Powered by Rock Convert

Você certamente já ouviu falar do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Mas vale frisar que ele não é um banco comercial e, sim, uma empresa pública. Criado em 1952, o BNDES é um instrumento governamental para financiamentos de longo prazo e investimentos, que podem ser de vários segmentos da economia.

Por conta disso, ele pode apoiar empreendedores de todos os portes, incluindo pessoas físicas, a fim de incentivar a inovação e o desenvolvimento regional e socioambiental, avaliando sempre o impacto que terá para a economia e para o meio ambiente do país.

Posso ser cliente?

Podem receber incentivo do BNDES: as empresas com sede no Brasil; empresários individuais (PF ou PJ); microempreendedores individuais (PJ); entidades públicas; fundações e associações privadas; cooperativas; pessoas físicas que residem no país, que exerçam atividades econômicas e que estejam devidamente registradas; consórcios e condomínios que exerçam atividade produtiva; sindicatos; e clubes.

É necessário ainda estar em dia com as obrigações sociais, fiscais e tributárias; ter capacidade financeira para pagamento; ter garantias para cobrir o risco da operação; estar de acordo com a legislação ambiental; entre outras exigências.

O que eu posso financiar?

É possível usar os recursos para investir na implantação, expansão, modernização e recuperação de instituições públicas e privadas, de infraestrutura, abarcando projetos, obras, treinamentos, entre outros. Também pode ser usado para fabricar ou adquirir máquinas e equipamentos, incluindo veículos utilitários, ônibus, caminhões e aeronaves.

O financiamento também permite que o investimento seja feito em bens, insumos, serviços, softwares, capital de giro, exportação de bens e serviços nacionais. Para a importação de bens e serviços, é preciso que seja comprovado que não existe nada similar no mercado brasileiro.

O BNDES não financia comércio de armas; motéis e saunas; jogos de prognósticos; atividades bancária e financeira, com exceção daquelas que tenham o microcrédito como foco; projetos do setor de mineração que ainda utilizem processo de lavra primitivo ou garimpo.

Também estão de fora da lista os projetos sociais que já recebem algum tipo de incentivo fiscal; empreendimentos imobiliários; a compra de terrenos e de animais para revenda. Entretanto, as ações da área social e os empreendimentos imobiliários podem ser contemplados caso o financiamento se destine exclusivamente ao capital de giro.

Como posso solicitar o financiamento?

Há duas maneiras de fazê-lo: uma é diretamente ao BNDES (apoio direto) ou através de instituições financeiras credenciadas (apoio indireto). Isso vai depender da finalidade e do valor do financiamento.

  • Apoio indireto:

É o mais acessível, uma vez que as instituições financeiras agem como intermediárias. Elas assumem o risco de não pagamento pelo cliente. Geralmente, essa modalidade abrange a compra de máquinas e equipamentos, assim como os financiamentos de projetos para implantar, modernizar e expandir empreendimentos, cujo valor seja menor que R$ 10 milhões.

O cliente deve informar, além da finalidade e valor pretendido, em quais itens pretende gastar os recursos e a localização do negócio. Depois disso, o agente financeiro vai informar qual é a documentação necessária, analisará se é possível conceder o crédito e também abordará quais são as condições e garantias do financiamento.

  • Apoio direto:

Se a intenção for financiar valores acima de R$ 10 milhões, é possível que seja feito diretamente ao BNDES. Entretanto, o cliente precisa ser habilitado para isso. Basta que ele preencha o Sistema de Informações para Análise Cadastral e Crédito. Depois disso, o envio pode ser feito diretamente por meio dos modelos de Roteiros de Pedido de Financiamento, que estão disponíveis no portal do BNDES.

Então, se você tiver interesse em saber de mais detalhes sobre o assunto, deixe um comentário abaixo.

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares