O Instagram, rede social com mais de 1 bilhão de usuários, se tornou mais que uma rede social para compartilhamento de fotos. Hoje, a plataforma conta com 25 milhões de perfis voltados para o comércio, sejam lojas, vendedores de serviços e pequenos comerciantes.

De acordo com dados de 2017, mais de 200 milhões de pessoas visitavam no mínimo um perfil de negócios na rede. Mais da metade dos usuários descobrem novos produtos pela plataforma, mas não há estimativa de quanto dinheiro esse comércio movimenta.

Ao passo que as compras pelo Instagram aumentam, o número de fraudes também. Em pesquisa realizada pelo PayPal, quase 2,5 mil internautas que compraram na internet, revelam que 60% deles já ouviram relatos de amigos ou familiares que foram vítimas de fraudes na internet.

Produtos que não chegam ou não condizem com o anúncio têm sido constantes nos relatos de fraudes. Diante disso, o Instagram afirmou que todas as postagens na rede social e todos os anúncios podem ser denunciados pelos usuários.

Não existem restrições para que uma conta pessoal seja transformada em comercial, porém, é recomendado que ela já seja vinculada a uma página de empresa existente no Facebook.

As compras não são feitas dentro do Instagram, mas no site das lojas cadastradas na plataforma. Com aqueles ícones de sacola, o usuário é levado até o site da empresa que está comercializando.

Em lojas desconhecidas, é sugerido que o pagamento seja realizado via PayPal ou MercadoPago, sistemas que garantem o sigilo dos dados do cartão. Boletos e transferências bancárias devem ser evitados por não haver forma de reaver o dinheiro.

Author

Estudante de Jornalismo, apaixonada por política e cultura, seu maior objetivo é viajar pelos quatro cantos do mundo. Ela acredita que todos nós somos únicos e que é possível mudar a vida das pessoas através da educação financeira.

Escrever comentário