Powered by Rock Convert

Morar de aluguel é uma boa opção em muitos casos. Porém, há uma série de limitações que envolvem a relação entre locador e locatário e uma delas é a questão das reformas no imóvel.

Entenda, neste post, se vale a pena reformar o imóvel que você aluga. Assim, você ganha dicas se deve ou não investir na sua residência atual.

Entenda como funciona a reforma da sua casa no caso de um aluguel.

Fique atento ao contrato

Um dos principais pontos a que você deve prestar atenção caso queira reformar sua residência e esteja morando de aluguel é o contrato. Antes de prosseguir com seus planos, verifique com cuidado os termos do contrato e se ele possibilita que algo desse tipo seja feito.

Geralmente, nesses casos quem arca com as despesas da reforma é o próprio morador (locatário), principalmente se a reforma ocorrer por motivos estéticos e não de necessidade para a boa conservação do imóvel (como se você precisasse reformar o piso desgastado, por exemplo).

Sobre isso, é importante que você faça uma lista de quais são as necessidades reais do lugar. Com ela em mãos, dá para decidir se é necessário fazer uma reforma leve, mediana ou pesada. Aproveite também para incluir aquilo que você deseja mudar no visual do apartamento. Uma pintura nova, tomadas e interruptores mais modernos, torneiras etc.

Vale a pena?

Depois de ler o contrato com atenção e ver que, muito provavelmente você será encarregado de arcar com a obra, avalie se vale a pena mesmo fazer este investimento no imóvel.

Esse tipo de processo, por ser custoso e trabalhoso, só vale a pena se você pretende aproveitar os benefícios da reforma a médio ou longo prazo. Ou seja, se pretende ficar no imóvel. Caso não pretenda, não vale a pena se preocupar com isso.

Caso você esteja para se mudar em breve, como em questão de meses, não vale a pena reformar o imóvel que você aluga. Isso porque os esforços envolvidos em uma obra são grandes e, se você mesmo não poderá desfrutá-los, já que logo irá se mudará, esses benefícios deixados pela reforma ficarão para o próximo morador.

Verifique o tipo de reforma que será necessário

Antes de decidir se vale a pena reformar o imóvel alugado, confira se o contrato permite isso.

Como foi dito antes, é importante que você esteja ciente da dimensão da obra que deseja realizar. Dependendo da sua necessidade, você terá que trabalhar com diferentes recursos para conseguir realizar a obra. Veja abaixo alguns “tipos” de reforma e algumas dicas sobre eles.

Powered by Rock Convert

Reformas leves

Esse tipo de reforma caracteriza-se por processos simples e sem grande complexidade, como a troca dos canos defeituosos por novos ou a aplicação de algum isolante no teto. Também é possível verificar de quem é a responsabilidade pelas telhas, em geral do prédio/condomínio, e solicitar que as unidades furadas sejam trocadas

A pintura pode ser trocada também, mas aí você tem que ter em mente que na hora de devolver o apartamento ele deve estar do jeito que você pegou, a menos que converse com o proprietário. O mesmo pode ocorrer se quiser mudar os interruptores e tomadas, se quiser furar as paredes para colocar quadros etc.

Geralmente as reformas leves são aquelas que você mesmo pode fazer ou que um faz-tudo com pouca coisa consegue arrumar. Nesses casos, até vale a pena reformar o imóvel de aluguel.

Reformas médias

A troca da fiação elétrica, do encanamento, de pisos e cerâmicas, do forro, entre outros, já requer um pouco mais de trabalho e de recursos. E de profissionais mais especializados. Nesse caso, converse com o proprietário, já que esse tipo de reforma pode até deixá-lo feliz, já que trará benefícios ao imóvel.

Se você quiser, pode até colocar itens que podem ser retirados no momento da sua saída do local. Dá para fazer isso com pisos de madeira, por exemplo. Você pode aplicá-los por cima do piso atual e tirá-los quando for se mudar.

Qualquer objeto que pode ser removido e depois recolocado no lugar, dá mais liberdade de proceder com a reforma ou mudança. Só avise o proprietário sobre o que pretende para não ter problemas em uma futura vistoria do imóvel.

Em geral, itens de madeira (não muito grandes, é claro) são mais fáceis de serem manipulados, além de serem resistentes. Só tome cuidado para que ele não desenvolva cupim.

Reformas pesadas

Esse tipo de reforma geralmente afeta a estrutura ou o visual do apartamento de modo mais duradouro, sendo mais difícil retorná-lo ao que era antes. Inclui a mudança de portas e janelas, a derrubada de paredes e a remoção de azulejos, por exemplo.

Muitas dessas reformas inclusive precisam do aval de profissionais, portanto, planeje tudo com antecedência. Há normas condominiais rígidas que especificam a maneira de levar e trazer materiais de construção pelo elevador ou espaços comuns aos moradores. Também tenha em mente que isso poderá gerar incômodo aos vizinhos, então se planeje bem para minimizar essas situações o máximo possível.

Converse com o proprietário

De qualquer maneira, uma boa dica é sempre conversar com o proprietário caso você esteja pensando em realizar alguma mudança na planta do local.

Mesmo que seja algo simples, como pintar a parede, vale a pena avisar o responsável pelo imóvel antes mesmo de fazer o que você tem em mente. Assim, você evita futuros problemas.

Tanto pensando em se prevenir de um futuro stress, é recomendável que você, após conversar com o proprietário e conseguir uma autorização para a reforma, tenha uma cópia desta autorização anexada ao contrato.

Além disso, uma boa dica é manter um relacionamento saudável com o proprietário. Assim, fica mais fácil negociar caso o valor da obra seja acima do que você pode pagar. Você pode, por exemplo, negociar que você irá financiar a obra mas que terá, em compensação, um desconto proporcional no aluguel.

Esperamos que tenha gostado do conteúdo. Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou solicitação, não hesite em nos mandar uma mensagem abaixo. Teremos prazer em te ajudar!

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares