Cartão de Crédito

O cartão de crédito é uma forma rápida de ter dinheiro emprestado: você compra algo hoje e só paga no dia do vencimento da fatura. É rápido, fácil, e super conveniente. Por isso mesmo, você pode cair na grande cilada de descuidar do seu orçamento e estourar o seu limite. Se você fizer isso e não conseguir pagar toda a fatura, você terá duas opções:

Crédito Rotativo

É o que acontece quando você escolhe pagar qualquer valor entre o “pagamento mínimo” e o total da fatura. O que você não paga acumula para o próximo mês adicionado de juros estrondosos. São taxas de juros que pode chegar a mais de 18% ao mês!

Ou seja, se você teve uma fatura do cartão de crédito no valor de R$ 2.000 e escolheu pagar apenas R$1.000, você terá de pagar no próximo mês os R$ 1.000 faltantes mais os juros no valor de R$180! A dívida de mil reais se transforma numa dívida de R$1.180, de um mês para o outro.

O uso constante do crédito rotativo pode fazer com que suas dívidas virem uma grande bola de neve.

Parcelado

Felizmente você tem uma opção bem mais barata! Caso não consiga pagar toda a fatura, peça para o seu banco ou operadora de cartão de crédito o parcelamento da fatura. Os juros são bem menores do que no crédito rotativo (em média, 8% ao mês). Além disso, essa é uma ótima oportunidade de reorganizar suas finanças e, gradualmente, deixar de se endividar no cartão de crédito.

Anuidade

Ainda que você sempre pague o total das faturam em dia, sem parcelar, fique atento aos custos que passam desapercebidos. A anuidade é a quantia que você paga ao banco para poder ter um cartão de crédito. Geralmente ela vem parcelada, diluída nas faturas.

Porém, atualmente, alguns cartões não cobram anuidade! Esse é o caso, por exemplo, do Banco Intermedium e do famoso Nubank. Mesmo sem anuidade, eles conseguem prestar ótimos serviços, até melhores do que os bancos tradicionais.

E o cheque especial?

Nós te desencorajamos fortemente a usar o cheque especial. Fuja dele! As taxas de juros são astronômicas e podem mais do que quadruplicar em um ano! Imagine só uma dívida sua de mil reais que se transforma em 4 mil ao fim de um ano? Um absurdo. Se for o caso, ligue para o banco e peça para eliminar esse serviço. Pode ser que o gerente do banco não se anime muito com isso, mas certamente você vai se agradecer bastante no futuro.

Em vez de usar o cheque especial, faça você mesmo uma pequena poupança para emergências. Estabeleça uma meta: por exemplo, sua poupança tem sempre que ter R$ 200 para emergências. Ter duzentos reais na conta é o seu novo “minha conta está zerada”. Quando abaixar disso, você vai lá e repõe. É muito melhor do que virar escravo do banco.

E caso você já tenha caído na cilada do chque especial, nao se desespere: você aidna pode parar a bola de neve. Converse com o gerente do banco, cancele o cheque especial e peça uma renegociação dessa dívida. Você poderá pagar parcelado e as taxas costumam ser bem baixas!

Cartão de Crédito Review médio: ★★★★★ 5 baseado em 9 reviews
5 1