Com o maior preço desde agosto de 2018, ultimamente a moeda estava em baixa com queda de 50% em semanas. Sem sinais de recuperação na época o futuro das criptomoedas eram questionáveis e duvidosos, mas pela primeira vez em nove meses a moeda disparou acima de R$ 7,5 mil no último domingo (12).

Mais da metade de todo a seara de criptomoedas é composto por bitcoins que chegou a R$ 7.577 no início da tarde de ontem, de acordo com o BPI (Bitcoin Price Index) da CoinDesk. A alta no mercado também foi acompanhada no aumento de volume nas últimas 24 horas batendo recorde de US$ 29,33 bilhões, segundo o CoinMarketCap.

A Delphi Digital afirma que é possível uma estabilidade relacionada a novos valores, sendo que o alcance de novos patamares poderá ocorrer com subidas a curto prazo, seguidas por substanciais, mas saudáveis, retrocessos.

Criptomoedas também em alta

Outras moedas menores seguem também com altas interessantes, apesar da maior parte deste mercado ser dominado pela Bitcoin. As moedas que se apresentaram mais em alta nos últimos meses foram a Litcoin (LTC) e a Binance Coin (BNB) com um total e 153.3% e 218.2% respectivamente, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Já as criptomoedas mais populares apresentaram aumento apenas e 6% e 9% em uma base corrida de 24 horas, segundo dados apresentados pelo CoinMarketCap.

Fonte: Delphi Digital
Author

Estudante de Comunicação Social - RTVi, apaixonada pelo mundo do entretenimento, audiovisual e literatura. Acredito que para alcançar a estabilidade que precisamos, a educação financeira é o primeiro passo.

Escrever comentário