A Receita Federal fiscalizou e lançou cerca de R$186,87 bilhões para sonegadores em auto de infração no último ano. O órgão estimava que o valor seria em torno de R$149,34 bilhões, mas de acordo com os indicadores o valor teve um aumento de 21,1% maior que o esperado.  Contudo, a quantia chega a ser 9,2% menor do que a arrecadada em 2018, segundo o auditor-fiscal Íagaro Jung Martins que participou de uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (6), detalhando o plano anual de fiscalizações.

Cerca de 2% a 7% voltam para os cofres públicos no mesmo período dos autos de infração, de acordo com as estimativas no Fisco. A discussão administrativa leva certa de cinco a sete anos para ocorrer, enquanto a judicial, toma um tempo nove anos e meio. Apesar da recuperação, os contribuintes podem impugnar os lançamentos e discuti-los nestes dois âmbitos citados.

Projeções

De acordo com o Fisco, as projeções são feitas visando a recuperação com base na média histórica dos últimos três anos em relação ao ano atual, com o aumento de mais 10%. Este critério é utilizado pelo órgão ha cerca de mais ou menos uma década.

Author

Estudante de Comunicação Social - RTVi, apaixonada pelo mundo do entretenimento, audiovisual e literatura. Acredito que para alcançar a estabilidade que precisamos, a educação financeira é o primeiro passo.

Escrever comentário