Powered by Rock Convert

Existem algumas alternativas para reduzir a dívida do cartão de crédito, confira!

Muitos brasileiros por não saber lidar com o próprio dinheiro acabam ‘perdendo as estribeiras’ e acumulam dívidas gigantescas no cartão de crédito. O endividamento no cartão é responsável por boa parte da alta inadimplência do consumidor brasileiro.

O costume de entrar no crédito rotativo e fazer compras compulsivamente acabam refletindo nos meses seguintes por conta da alta carga de juros cobradas pelas operadoras do cartão de crédito. Todo o imprevisto que o atraso, falta ou pagamento do valor mínimo da fatura do cartão irá aumentar o valor da sua dívida no mês seguinte.

Porém, é possível reduzir a dívida do cartão de crédito através de uma negociação com a instituição financeira. Apesar de muitos não acharem, para as operadoras de cartão de crédito também é uma vantagem que a dívida seja renegociada.

Para as instituições é melhor receber, nem que seja em um prazo maior o valor devido do que ficar sem receber. Com isso, se aliam as necessidades já que com uma boa negociação, a operadora receber o valor gasto e você se livra da dívida e limpar seu nome em órgãos proteção ao crédito como o SPC e o Serasa.

Confira nossas dicas para reduzir a dívida do cartão de crédito:

Powered by Rock Convert

Calcule o valor total da dívida

Só após o cálculo é que você terá a real noção sobre o valor total do débito para avaliar se é possível pagar os juros e o valor das parcelas estipuladas pela operadora mensalmente. Depois de ter uma noção real da dívida, passe a controlar os gastos supérfluos, cortando os exageros e procure a instituição para tentar renegociar a dívida, para tirar um pouco do peso do débito de seu orçamento mensal.

Defina o quanto você pode pagar e entre em contato com a operadora de cartão de crédito

Após saber o valor da dívida, você deve estipular um valor de segurança para garantir o pagamento do débito. Depois disso, entre em contato com a operadora de cartão de crédito, busque explicar o motivo do endividamento e ofereça soluções para sanar o problema.

Pergunte a atendente qual é o CET (Custo Efetivo Total) da dívida. Apesar de não ser de fornecimento obrigatório, muitas instituições informam o valor aos devedores.

Busque renegociar o valor das parcelas com a operadora

Discuta com o atendente, o valor total da dívida para tentar abatê-lo, assim você poderá conseguir parcelas mais baratas para pagar, sem ter de aumentar o prazo de pagamento. Esqueça a opção de pagar o valor mínimo da fatura do cartão, pois isso só fará com que os juros e consequentemente sua dívida aumentar.

Rebata a contraproposta da operadora até chegar num valor aceitável para o seu bolso

No início da negociação, a operadora sempre tentará diminuir o menos possível o abatimento da dívida ou o reparcelamento da mesma. Contudo, tenha calma, não aceita a primeira proposta que é realizada, sempre é possível pechinchar, busque negociar até o valor estar dentro das suas possibilidades.

Também é possível buscar opções de empréstimos com juros mais baixos, trocando uma dívida grande como a do cartão por uma com efeitos menores no seu orçamento.

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares