Powered by Rock Convert

Diversos fatores podem prejudicar uma vida financeira equilibrada quando chega a terceira idade. Veja neste artigo medidas para ajudar os pais de maneira significativa tanto no curto quanto no longo prazo.

Com o passar dos anos, talvez algumas pessoas precisem de ajuda para se adaptar às suas novas necessidades financeiras.

O Estatuto do Idoso deixa claro que os filhos devem cuidar das necessidades dos seus pais caso estes não sejam mais plenamente capazes de realizar as atividades sozinhos. Nesse cenário, o respeito e a dignidade não devem faltar – e isso inclui preservar a identidade e os recursos dos idosos na medida do possível.

Saber o momento e a maneira certa de ajudar os pais financeiramente pode ser um desafio, pois fatores como dívidas, problemas de saúde, problemas emocionais, desavenças e situações imprevistas podem impedir uma visão clara e sensata, favorecendo decisões precipitadas e até prejudiciais.

Lembre-se de que prestar ajuda financeira de maneira consciente pode ser uma ótima maneira de demonstrar gratidão por seus pais. Portanto, preste atenção às nossas dicas e esteja preparado para colocá-las em prática!

Quando ajudar?

A resposta a essa pergunta pode nortear o relacionamento financeiro entre filhos e pais. Os filhos podem escolher ajudar apenas quando os pais pedirem, seja por causa de uma quantia baixa, seja por causa de uma dívida grande.

Porém, quando os filhos se mantêm alheios à vida dos pais a maior parte do tempo, os idosos podem se sentir constrangidos na hora da necessidade, além não conseguir impedir que os problemas persistam e aumentem.

Sabendo disso, a melhor alternativa é constantemente checar se os pais precisam de ajuda financeira e, caso necessário, providenciar essa ajuda de maneira equilibrada, sem comprometer de maneira irresponsável e insensata o orçamento de ninguém.

Como ajudar?

Ajudar os pais não precisa ser um fardo – há diferentes caminhos que podem tornar esse cenário menos incômodo para ambas as partes. A maneira escolhida de ajudar irá refletir na vida financeira dos idosos e dos filhos, sendo possível descobrir facilmente a melhor estratégia para cada caso.

Powered by Rock Convert

As opções são variadas – procurar soluções “rápidas”, como empréstimos para quitar as dívidas, tomar o controle das receitas e despesas dos idosos, se comprometer a simplesmente dar uma certa quantia de dinheiro regularmente ou investir na reeducação financeira – tendo cada uma suas vantagens e desvantagens.

Algumas dicas práticas que os filhos podem dar aos pais para incentivar o bom uso dos recursos são:

  • anotar receitas e despesas;
  • priorizar o pagamento das contas;
  • usar cartões de crédito ou débito com moderação;
  • comprar de maneira segura e inteligente.

Além disso, os idosos podem tirar muito proveito de cursinhos de educação financeira com foco no seu contexto e necessidade. Essa não é a opção mais procurada, mas certamente é

um meio eficaz de proporcionar autonomia e qualidade de vida para seus pais.

Como evitar dificuldades?

É importante saber como proceder quando existem problemas financeiros para resolver. No entanto, esperar até a situação ficar ruim para saber como ajudar e então tentar providenciar ajuda pode consumir tempo valioso e permitir que as coisas se agravem seriamente. Portanto, veja mais estas duas dicas para prevenir seus pais de precisar de ajuda financeira:

Manter reserva financeira

Uma hora ou outra, ter dinheiro guardado pode fazer grande diferença e poupar muita dor de cabeça. Os filhos devem se esforçar, especialmente se os pais não tiverem condições, em reservar uma parte do salário de maneira regular para ser usado em caso de situações urgentes. Seja em alguma emergência médica, seja em algum reparo doméstico ou gasto necessário inesperado, essa reserva pode ser muito bem-vinda.

Manter diálogo saudável

A boa comunicação entre pais e filhos por si só já é capaz de prevenir problemas de vários tipos. Quando os filhos estão plenamente cientes do que acontece na vida dos pais, não por controlá-los, mas por manter uma relação achegada, eles podem oferecer soluções adequadas no momento certo, preservando a dignidade e o bom relacionamento de todos.

Dentre tudo que abordamos, a melhor opção é fazer o máximo para que os idosos mantenham a autonomia financeira sendo responsáveis e lidando com seus recursos da melhor forma, quando há condições para isso. Sem dúvidas, manter uma relação baseada na sinceridade e no interesse em ajudar pode proporcionar um envelhecimento muito mais tranquilo e prazeroso.

Conforme o tempo vai passando, vários aspectos da vida cotidiana se modificam e as pessoas precisam se adaptar a novas condições, muitas vezes desfavoráveis ou inesperadas. Os filhos, portanto, devem procurar ajudar seus pais da melhor maneira possível, não só com recursos, mas também transmitindo a eles conhecimento financeiro, que é tão importante hoje em dia.

Acho o artigo útil? Tem alguma dica para ajudar os pais financeiramente? Fale para nós na seção de comentários!

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares