A maioria da população no Brasil atualmente trabalha para alguma empresa privada e, geralmente, com registro em carteira. Garantir um salário fixo hoje, em um país que desde 2015 vem enfrentando uma grande crise financeira, que tem atingindo em cheio muitas empresas, é uma questão de excelência profissional e até mesmo, sorte.

Se esse é o seu caso, fique contente e esteja atento quanto aos seus direitos trabalhistas, como por exemplo, o vale transporte. Aliás, você sabe como calcular o desconto de transporte na folha de pagamento? Acompanhe esse artigo e fique por dentro!

Como funciona a folha de pagamento

A folha de pagamento é a garantia do recebimento do salário trabalhado no mês anterior. Esse documento traz todas as informações relativas aos direitos de recebimento do trabalhador, com os benefícios descritos e contabilizados. Alguns exemplos das informações que constam na folha de pagamento são:

  • Vale transporte: é obrigatório por lei e dependendo de qual o valor do salário, pode ser descontado até 6% do valor do salário mensal, para cobrir parte do gasto com vale transporte.
  • Vale refeição: apesar de não ser obrigatório oferecer vale refeição aos funcionários, muitas empresas oferecem esse benefício. Há algumas regras, no entanto, para oferecimento do vale refeição, como por exemplo, quem trabalha meio período (6 horas por dia) geralmente não recebem o vale e não terá desconto na folha. Já quem trabalha a partir de 7 horas por dia, recebe o benefício e pode ser ter desconto de até 20% sobre o valor do salário mensal.
  • INSS: é uma espécie de prestação que se paga para o governo, e o benefício e devolvido quando for solicitado pela empresa (no caso de desligamento do funcionário) ou quando o trabalhador se aposentar. O desconto varia de 8% a 12% sobre o valor do salário mensal.
  • FGTS: esse benefício é depositado na caixa econômica federal e ocasionará o desconto de 8% sobre o salário mensal, sendo que uma outra parte é paga pela empresa. O trabalhador poderá recuperar todo o valor quando se desligar da empresa, se aposentar ou poderá utilizar para comprar a casa própria.
  • Contribuição sindical: esse desconto ocorre somente uma vez ao ano, no qual ocorre o desconto de um dia trabalhado. No entanto, com a recente reforma trabalhista realizada pelo governo atual, a contribuição sindical não é mais obrigatória, podendo o trabalhador optar por pagar ou não.
  • Faltas: será descontado um ou mais dias de trabalho, caso o funcionário não apresente um atestado ou outro documento permitido por lei, que ateste o motivo da falta.
  • Férias: esse é um benefício pago uma vez ao ano, referente ao período anual de descanso, ao qual o trabalhador tem direito conforme a CLT. Nesse caso, não há descontos sobre o salário.
  • Décimo terceiro: esse benefício é pago uma vez ao ano, no final do ano, podendo ser divididos em duas parcelas. O valor equivale ao mesmo valor de um salário mensal.
  • Imposto de renda: é um imposto cobrado sobre o salário de todo trabalhador registrado em CLT. Os percentuais variam conforme a faixa salarial do trabalhador: quanto maior o salário, maior o desconto.

Dependendo da profissão descrita na folha de pagamento, pode haver aumento de descontos de impostos de renda e outras descrições como, por exemplo insalubridade, que é um pagamento extra para trabalhadores que atuam em atividades que oferecem riscos à saúde. Para mais informações, é interessante sempre procurar se informar com o sindicato da sua categoria.

O vale transporte é um direito de todos os trabalhadores registrados

Saiba como calcular o desconto do vale transporte na folha de pagamento

Saber que a lei N-95. 247/87 veio para obrigar as empresas a pagar o benefício do vale transporte é muito importante, pois, isso assegura o benefício. Para ter certeza que ele está sendo corretamente cobrado, saiba como calcular o desconto de transporte na folha de pagamento.

O valor do cálculo sobre o pagamento será de 6% ao mês, mas pode variar para mais ou menos. Se, por exemplo, o salário base é de R$ 1.400,00 ao mês, o valor cobrado pelo vale transporte será de R$ 84,00, correspondendo a 6% do valor salário. No entanto, se o gasto com vale transporte for menor, o percentual desconto será inferior, sendo o desconto feito de forma proporcional ao valor gasto.

Se o salário é de R$ 4000,00 ao mês, o valor que será descontado no vale transporte é de R$ 240,00, que seria 6% ao mês, também. Esse é o percentual máximo, estabelecido por lei. Porém, algumas empresas podem optar por não realizar desconto em folha ou descontar percentuais menores.

Ou seja, o valor descontado em folha depende do gasto com transporte do funcionário e do salário base. Caso o valor total do vale-transporte ultrapassasse o limite dos 6%, somente essa porcentagem poderia ser descontada do salário básico do funcionário. Nessas situações, é o empregador que deve arcar com o excedente. E se o funcionário gastar um valor inferior aos 6%, esse valor que deve ser descontado.

Como economizar no vale transporte

Além de saber como calcular o desconto de transporte na folha de pagamento, é muito útil saber economizar o vale transporte. Usar o vale transporte é necessário, porém, é importante encontrar formas de economizar, como por exemplo, dividir carona com um colega de trabalho ou ir para o trabalho caminhando ou de bike, quando possível.

Também poderá, através do aplicativo um Uber, dividir a viagem. Para quem usa mais do que um transporte, essa pode ser uma ótima opção. Se o Uber for dividido entre três ou mais pessoas, então, compensará ainda mais.

Economizar é sempre importante e pode ajudar a não utilizar mais o vale transporte

Conheça os benefícios de trabalhar como PJ

Apesar de não oferecer a maioria dos benefícios que CLT oferece, muitas pessoas atualmente, têm preferido o regime PJ (Pessoa Jurídica), ao invés de CLT. Esse regime pode compensar muito principalmente pela redução de impostos, que são muito menores para trabalhadores que atuam como pessoas jurídicas.

Além disso, pode ocorrer a flexibilidade de trabalho como, por exemplo, poder trabalhar em home office. Os custos e impostos são baixos, e dessa forma fica mais fácil conseguir mais dinheiro, além do trabalhador conseguir conciliar outras atividades de seu cotidiano.

Nos países de primeiro mundo a terceirização (ou contratação de PJ) já existe há muito tempo e funciona muito bem e, agora, essa modalidade vem dominando também o Brasil.

Entenda os seus direitos

Agora que já entendeu como calcular o desconto de transporte na folha de pagamento, aproveite para verificar se os cálculos do desconto estão corretos no seu pagamento. Converse com o RH da empresa caso haja algo que não entenda ou não concorde, afinal, um bom controle é o primeiro passo para o sucesso financeiro. Se houver alguma dúvida ou sugestão, deixe o seu comentário aqui.

Comentários