Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Que atire a primeira pedra quem nunca adquiriu uma dívida que teve dificuldades para pagar. Afinal, isso acaba sendo comum hoje em dia, com tantas opções de itens para adquirir e tantas facilidades para pagar.

Por isso, pode ser comum comprar demais, se enrolar e não saber por onde começar a pagar. Outro ponto, é que as pessoas costumam não anotar os seus gastos e usam o cartão de crédito ou cheque especial a todo o momento, bastando desejar algo para fazer uma nova dívida. Assim, os problemas financeiros surgem.

Nesse momento que as dívidas começam a atrapalhar a renda mensal e o CPF corre o risco de ficar com restrições. É nessa hora que saber como acabar com as dívidas rapidamente pode ajudar muito. Acompanhe esse conteúdo e veja como se livrar das dívidas!

Cerca de 40% da população adulta do país está endividada.

1 – Reveja todos os contratos e faturas e identifique os que têm as maiores taxas

Cada dívida é um adversário a ser derrotado.

Para derrotar o adversário você tem que traçar uma estratégia e deve começar conhecendo seu adversário, neste caso sua dívida.

Pegue todos os contratos e leia-os. Verifique as taxas e prazos de cada um deles. Se não tiver ou não conseguir encontrar o contrato, peça para o credor (banco, financeira, operadora de cartão). As empresas são obrigadas a fornecer o contrato ou uma cópia.

Se você tem problema com cheque devolvido, terá que pagar taxa para retirar seu nome do Cadastro de Emitente de Cheque sem Fundos (CCF). Informe-se com o banco.

Coloque tudo em uma planilha (ou no caderno, se preferir) e mãos à obra.

2 – Quais tem a menor quantidade de parcelas a serem pagas

Agora que você tem as informações essenciais em mãos é hora de começar a demolir suas dívidas.

As que tem a quantidade menor de parcelas são prioridade.

Verifique quais são e em seguida trace um plano para quitá-las antecipadamente, seja em uma só parcela ou em 2 ou 3. Para isso, verifique se você consegue antecipar suas férias ou pelo menos 1 parcela do seu 13º salário.

Se fizer as contas e concluir que dá para eliminar aquela dívida em que ainda faltam 6 parcelas em apenas 2 ou 3, ligue para a central de atendimento do credor e apresente seu plano. Algumas empresas podem até oferecer alguma dificuldade, mas como são obrigadas a aceitar a quitação antecipada é muito comum que aceitem uma proposta para quitação do saldo devedor em uma quantidade menor de parcelas. Mas você não vai desistir diante da primeira dificuldade não é mesmo?

3 – Priorize as que têm as maiores taxas

Às vezes, as dívidas que têm as menores parcelas escondem as maiores taxas.

Assim como no item anterior, faças as contas e procure quitar a dívida de uma vez ou então renegocie a quantidade de parcelas.

Powered by Rock Convert

Lembre-se que quando você decide quitar a dívida de uma só vez, o valor a pagar não será a simples soma das parcelas restantes. Isto porque no valor das parcelas estão incluídos os juros de todo o período contratado e se você faz a quitação antecipada, são devidos os juros proporcionais.

Você pode (e deve!) ligar para a empresa credora e solicitar o valor para quitação à vista. As empresas são obrigadas a dar este tipo de informação e algumas costumam até mesmo oferecer um desconto para quitação à vista.

Exemplo: você fez um empréstimo de R$ 8.000,00 em 18 parcelas mensais de R$ 500,00. Você tem 8 parcelas restantes e decide quitar tudo de uma só vez. O saldo a pagar não será de R$ 4.000,00 (8 x 500) e sim de R$ 3.780,75 já que o saldo terá que ser calculado a valor presente.

Existe a possibilidade da troca de dívida. Você vai até o banco onde tem conta, eles quitam a sua dívida com o credor e você passa a ficar devedor deste banco. Com taxas mais baixas, é claro! É muito difícil conseguir este tipo de acordo porque depende muito do seu relacionamento com o banco e se você está devendo ou, pior ainda, negativado, será difícil o banco te oferecer um empréstimo com taxas mais baixas. Em todo caso, entre em contato com o gerente da sua conta, faça uma visita, e informe-se. O “não” você já tem.

4 – Renegocie, mas considerando a sua capacidade de pagamento

Faça seu orçamento e veja o quanto consegue destinar mensalmente só para o pagamento de dívidas.

Se você assumir um novo compromisso tem que honrá-lo. Até porque, quando faz uma renegociação e não consegue pagá-la você fecha uma porta já que a empresa dificilmente fará uma segunda renegociação e se o fizer não será em condições muito atrativas.

Se você está em uma situação em que já foi negativado e não tem dinheiro para honrar seus compromissos talvez seja o caso de tomar uma atitude radical e declarar moratória.

Informe a seus credores (por carta ou e-mail) que está momentaneamente sem condições de quitar suas dívidas. Em seguida, vá para as dicas 1, 2 e 3, ou seja, organize-se, analise e defina prioridades.

5 – Reforce a renda e reveja os hábitos

O importante é reforçar o orçamento. Além disso, talvez seja a hora de rever seus hábitos.

Entre em contato com a operadora de telefonia (fixa ou celular) e de internet, peça um desconto ou redução dos valores. Não tenha vergonha de renegociar.

Água e luz, por que está pagando tanto? Nada de banhos demorados, luz acesa sem ninguém no cômodo, tv ligada para as paredes.

Prefira frutas e verduras aos alimentos processados. Faz para sua saúde e seu bolso.

Vá de carona ou transporte público. Reveja as opções de lazer.

Como ganhar uma renda extra para acabar com as dívidas

Essa é uma boa opção para quem quer complementar a renda com um trabalho fixo, ou até mesmo, para quem está desempregado e sem saber como acabar com as dívidas rapidamente. É possível ganhar uma renda extra com atividades como:

  • Vender cosméticos;
  • Vender salgadinhos ou doces;
  • Ser freelancer na internet;
  • Escrever trabalhos de faculdade;
  • Oferecer serviços domésticos.

Instituições como o Procon podem ajudar os superendividados.

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares