A queda no índice do comércio ocorreu tanto nas expectativas quanto nos indicadores, voltando ao nível de setembro de 2018. O índice recuou um total de 5,4 pontos este mês, passando de 96,8 para 91,4 pontos percentuais, segundo a FGV. A queda também foi visível no quesito de confiança, que apresentou diminuição em 11 dos 13 segmentos.

Segundo o Coordenador de Sondagem do Comércio da FGV IBRE, Rodolpho Tobler, para o comércio ganhar confiança novamente é preciso que o país saia do meio de incertezas  o qual está sendo inserido. É preciso também que haja números mais positivos no mercado de trabalho e em principal a retomada da confiança do consumidor.

Essa nova queda expressiva, sugere que os empresários estão encontrando dificuldades com o ritmo de vendas no segundo trimestre. A situação atual é o reflexo do fraco desempenho tido no inicio de 2019. De acordo com pesquisas  econômicas que estão sendo feitas, os fatores políticos atuais estão limitando que haja melhora no ambiente de negócios.

Sendo assim, todo esse cenário leva as empresas e os investidores a terem cautela na hora do planejamento mensal. Empresas que citaram os fatores políticos como limitação, entraram num percentual de 6,7% maior desde outubro do ano passado, quando o registro fora e 9,4% no período de eleições presidenciais.

Author

Estudante de Comunicação Social - RTVi, apaixonada pelo mundo do entretenimento, audiovisual e literatura. Acredito que para alcançar a estabilidade que precisamos, a educação financeira é o primeiro passo.

Escrever comentário