Em todo país são um total de 13,4 milhões de desempregados, segundo o IBGE. Desse número total, cerca de 25% das pessoas está há mais de dois anos em busca de uma recolocação no mercado, e boa parte já se encontra sem esperanças de conseguir uma nova oportunidade.

Somando os desempregados, os subutilizados e os desalentados os números superam 28 milhões. Nesse período, essas pessoas precisaram se reinventar contando com a sorte e aliados para conseguir novas vagas de emprego. Muitos têm buscado no mundo do empreendedorismo uma saída.

Os anos de crise no país deixaram traumas profundos nos brasileiros, especialmente no mercado de trabalho. Crise, recessão e desemprego são as palavras que mais assombram o dia a dia da população, estabelecimentos têm sido fechados diariamente e apesar de tudo não há sinais de possíveis empreendedores que estejam dispostos a investir nestes pontos.

Alguns, entretanto, conseguiram dar a volta por cima e escapar da situação de desemprego. O quadro é desanimador para o trabalhador brasileiro, com o fim da recessão em 2016 e a recuperação gradual do setor econômico chegaram a trazer esperanças, mas não passou disso.

Em 2018, com a fraca demanda e todo o cenário de greves e crises que prejudicaram as exportações, cerca de 40% dos setores industriais fecharam em crise, segundo os dados do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). Dessa forma, para este ano ainda não há indicadores de que haverá uma retomada.

Author

Estudante de Comunicação Social - RTVi, apaixonada pelo mundo do entretenimento, audiovisual e literatura. Acredito que para alcançar a estabilidade que precisamos, a educação financeira é o primeiro passo.

Escrever comentário