Perder o bilhete único ou algum vale (vale-refeição ou vale-alimentação, por exemplo) pode ser um motivo de muita preocupação para o cidadão, tanto quanto perder um documento como RG ou a Carteira de Habilitação.

No entanto, saiba que reaver esses cartões não é muito difícil, basta que você saiba o que fazer. Confira neste post como recuperar o dinheiro do bilhete único e dos vales que você perdeu.

Como recuperar o saldo do bilhete único perdido

A primeira recomendação é que você não demore muito para fazer este processo. Até porque, quanto mais você demorar, mais ficará sem seu bilhete e, portanto, mais dinheiro irá gastar no dia-a-dia com transporte.

Bloqueie o cartão

O primeiro passo é bloquear o cartão. Como o bilhete não tem senha, é muito fácil que alguém o encontre e passe a usá-lo, gastando o dinheiro contido nele. Portanto, o ato de bloqueá-lo deve ser sua primeira ação neste caso.

Normalmente, ao comprar um bilhete único, você pode registrar o número do seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) nesse cartão.

Quem opta por cadastrar o documento, recupera com mais facilidade o dinheiro que estava carregado no cartão porque consegue provar que é o dono do bilhete. Os estudantes e os funcionários que recebem o bilhete da empresa já estão com o CPF atrelado ao registro do cartão.

Se o usuário souber o número do cartão e estiver no município de São Paulo, poderá cancelá-lo ligando para o telefone 156. Se estiver fora do município de São Paulo poderá cancelar na Central CPTM pelo telefone 0800 055 0121.

Outra alternativa é ir em um dos Postos Autorizados da SPTrans. Caso você não tenha perdido o cartão mas tenha quebrado ele acidentalmente, você deverá apresentar o RG original e o cartão, que ficará retido.

A solicitação para bloqueio poderá ser feita por terceiros, desde que o portador apresente o seu RG (original ou cópia autenticada) e do titular do cartão, bem como uma procuração assinada autorizando o bloqueio do cartão.

O bilhete único é um dos bens mais úteis no cotidiano do trabalhador.

Como recuperar o saldo se você tem o CPF cadastrado

Depois do bloqueio, você precisa solicitar o resgate do dinheiro. Para isso, vá à sede da SPTrans (para moradores da cidade de São Paulo) ou à central de transportes da sua cidade e faça o resgate do saldo.

A retirada do cartão com restituição de créditos poderá ser feita por terceiros, desde que o portador apresente o seu RG (original ou cópia autenticada) e do titular do cartão, bem como uma procuração assinada autorizando a retirada do cartão.

É importante ressaltar que somente após o bloqueio você pode pedir um novo bilhete. Nesse processo, é cobrada uma taxa de cerca de 20 reais. Como você informou o CPF, o saldo que está no cartão perdido será transferido para o bilhete novo.

Como fazer se você não tem o cadastro de CPF

Quem usa o cartão por conta própria e não colocou o CPF terá mais dificuldade para resgatar o dinheiro.

A única saída para essa situação é procurar o papel que você recebeu quando comprou o bilhete. Ele tem o número da sua compra, então, você poderia usar esse cadastro para recuperar o dinheiro do cartão. Se você jogou o papel fora e não cadastrou o CPF, infelizmente perderá esse dinheiro.

Caso o seu bilhete seja por cota de tempo

Nessa situação, a quantia paga varia de acordo com a condução que você escolhe (exclusiva para metrô, exclusiva para metrô/trem e integrada e para uso no ônibus, metrô e na CPTM).

Quem perdeu esse bilhete também deve pedir o bloqueio e ir à SPTrans recuperar o saldo. Para definir o valor que será resgatado, eles consideram o dia da perda do bilhete.

Pegar segunda via do Bilhete Único

No ato de retirada do cartão com a restituição dos créditos. Se houver saldo em conta avulsa (dinheiro) suficiente, o valor será descontado desse saldo.

Se não houver, o usuário paga em dinheiro vivo, no ato da retirada do cartão. O valor da 2ª via é de 7 tarifas vigentes de ônibus e o cartão poderá ser retirado no posto escolhido.

Caso o usuário não tenha o RG em mãos poderá apresentar outro documento oficial com foto (por exemplo carteira de motorista, CRA, CRC, CRM).

Como recuperar o vale-alimentação ou vale-refeição perdido

Em geral, não é muito difícil recuperar o dinheiro dos vales.

Geralmente, quando o funcionário entra em uma empresa, os cartões-benefícios são solicitados pelo próprio RH da companhia, e o profissional apenas receberá o cartão quando este fica pronto.

Em relação ao vale-transporte (VT), avise o setor de Recursos Humanos da empresa. São eles que devem pedir o bloqueio e a transferência do valor perdido.

No caso do vale-refeição (VR) e do vale-alimentação (VA) o prejuízo será menor do que perder o vale-transporte ou o bilhete único. Isso porque, após três tentativas digitando a senha errada do cartão, ele será bloqueado automaticamente.

Mesmo assim, não deixe de avisar a empresa o mais rápido possível para que o RH possa pedir o bloqueio. Feito isso, o cartão será cancelado e os créditos irão para o novo vale.

Fique atento

Quando você receber o novo cartão, ele deverá conter o dinheiro que já havia antes. Por isso, fique atento para que receba-o com todo o saldo disponível.

Além disso, em nenhuma hipótese o trabalhador deve ter algum tipo de desconto na folha salarial do mês em que pediu a segunda via de algum desses cartões. O bloqueio e pedido de novas unidades são serviços que estão inclusos no contrato da empresa com a fornecedora dos cartões e, portanto, o empregado não deve ser prejudicado.

É importante, portanto, observar não apenas o saldo do novo cartão na hora de recebê-lo, como também ficar atento a seu holerite no final do mês.

Esperamos que tenha gostado do conteúdo. Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou solicitação, não hesite em nos mandar uma mensagem abaixo. Teremos prazer em te ajudar!

Comentários