Powered by Rock Convert

O bitcoin é um investimento de alto risco e exige conhecimento sobre o mercado financeiro. Por isso, a análise de gráficos de cotação das criptomoedas é fundamental para se alcançar grandes lucros.

Nesse sentido, os gráficos candlestick de Bitcoin são uma importante ferramenta para se identificar as tendências do mercado e saber a hora certa de investir. Todavia, existem muitos padrões e nomenclaturas que podem gerar confusão.

Mas diferentemente do que se pode imaginar, a leitura dessa espécie de gráfico é bastante simples. Se você ficou interessado, confira agora como decifrar um gráfico candlestick!

O que é um gráfico candlestick?

Esse gráfico nasceu no Japão do século XVIII e era utilizado para a análise da cotação do arroz, grande riqueza da economia japonesa daquele período.

Posteriormente, no século XIX, Steve Nison utilizou os gráficos para a análise da cotação de moedas, ações e outras espécies de ativos.O gráfico foi denominado de “candlestick” por ter o formato de uma vela com pavio (“candle” significa “vela” em inglês).

Os gráficos candlestick de Bitcoin auxiliam a interpretar a oscilação dessa criptomoeda. Por meio deles, é possível identificar as tendências do mercado e prever quando os bitcoins estarão em alta, gerando investimentos vantajosos.

Entendendo como ele funciona

Inicialmente, é preciso esclarecer que cada “vela” representa a oscilação de um preço em determinado período. Esse período pode ser desde 1 minuto até 1 ano.

É importante observar ainda que o topo e a base da “vela” representam, respectivamente, o preço máximo e mínimo alcançado em determinado período.  Além disso, a sombra da vela nos mostra os preços máximos e mínimos alcançados no período.

Da mesma maneira, a cor da “vela” demonstra em que sentido foi a oscilação: verde se foi alta e vermelho se foi baixa.  Assim, temos três elementos principais que irão determinar a análise do gráfico candlestick: o período, a cor e o formato.

 Padrões de candlestick

Os padrões de candlestick podem ser divididos em altos, neutros e baixos. Os que mais nos interessam são os padrões de alta e de baixa, pois indicam quando o investimento será vantajoso ou não.

Por terem sido criados no Japão, os gráficos candlestick utilizam algumas nomenclaturas desse idioma para designar seus padrões. Também existem outros nomes curiosos. A seguir, veremos alguns dos principais padrões.

Hammer(martelo): nele, o candle forma o desenho de um “T”, como se fosse um martelo. Esse padrão representa a reversão de uma tendência de baixa.

Inverted Hammer (martelo invertido):diversamente do item anterior, ele representa a reversão de uma tendência de alta.

Piercing line (linha de perfuração):nele, um candle de queda é seguido por outro de alta, que o “invade” ou “perfura”. Esse padrão representa a reversão de uma tendência de baixa.

Dark Cloud Cover (nuvem negra):ao contrário da piercing line, aqui temos um candle de alta seguido por outro de queda, que o ultrapassa. Ela representa a reversão de uma tendência de alta.

Morning Star (estrela da manhã): esse padrão é formado por três candles, respectivamente, um de baixa, um ou mais candles de corpo pequeno, que podem ser de alta ou de baixa, e um último candle, de alta. Ele demonstra a reversão de uma tendência de baixa.

A dica é

Não tente decorar os padrões, pois eles são muitos. Entenda a lógica por trás deles e, assim, você irá decifrar com mais facilidade o gráfico candlestick.

Viu como é fácil? Você pode encontrar mais conteúdo sobre mercado financeiro em nosso blog!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares