Powered by Rock Convert

Anda pensando em contratar um seguro de vida, ou já tem um, mas ainda está cheio de dúvidas? Pois este texto é para você! Nele, respondemos as perguntas mais comuns sobre o assunto. Acompanhe!

1. A indenização só é paga no caso de óbito?

São vários os tipos de cobertura disponíveis no mercado e todas elas funcionam para dois objetivos principais: auxílio funerário, e pagamento de indenização aos familiares do segurado falecido. Além destes, porém, há seguros em que é possível contar com auxílio financeiro em situações como de desemprego.

Caso haja acidente que provoque invalidez, parcial ou total, temporária ou permanente, a indenização também pode ser solicitada. Assim como para situação em que haja necessidade de tratamento de uma doença grave, como o câncer. Basta apenas ter atenção no momento de contratação do seguro.

2. Quem pode receber o seguro?

No caso de uma fatalidade, é comum que os familiares do segurado recebam a indenização. Contudo, os indivíduos precisam estar nomeados na apólice. Caso não haja beneficiários listados, metade dos valores é entregue ao cônjuge do indivíduo, e a segunda metade é dividida entre os herdeiros legais.

Também há a opção do seguro ser utilizado como garantia de pagamento de dívidas. Neste caso, a indenização paga primeiro os débitos, e o restante é entregue aos familiares ou dividido como citado anteriormente.

3. O que acontece no caso de me divorciar?

Quando se divorcia, o segurado tem algumas opções. A primeira é colocar o novo cônjuge como beneficiário. A segunda alternativa consiste em escolher um novo familiar beneficiário.

Se o casamento anterior gerou filhos, porém, é importante que eles sejam beneficiários. Assim, o indivíduo pode manter o seguro em nome do companheiro anterior, para que os filhos sejam beneficiados, ou então utilizar um seguro temporário, em que o ex-cônjuge administra os valores apenas até os filhos completarem a maioridade.

Powered by Rock Convert

4. Há limite de idade para contratar um seguro de vida?

Grande parte das seguradoras estabelece os 65 anos de idade como prazo máximo para contratação de um seguro de vida. Outras possuem seguros próprios para idosos de até 80 anos. A idade mínima para adesão a esse serviço é de 14 anos.

5. Como é feito o cálculo do seguro?

Para calcular o seguro, a empresa responsável avalia fatores como a idade, sexo, profissão e cobertura desejada.

6. Como a apólice é calculada?

Para calcular o valor ideal da indenização, é importante considerar o número de indivíduos que serão beneficiados. Coloque na ponta do lápis o valor do gasto mensal com cada um, e multiplique esse custo pelo número de meses em que eles usufruirão do seguro. Geralmente, o tempo médio contratado é de 3 a 5 anos. Com o cálculo finalizado, você terá um valor mínimo para a apólice.

Avaliação médica prévia costuma ser um procedimento padrão para a contratação do seguro.

7. Posso contratar um seguro mesmo doente?

Independentemente se o cliente está doente ou não, a seguradora oferece opções de seguro. Normalmente, ela solicita, inclusive, avaliação médica dos segurados. Estando doente, é provável apenas que seu seguro seja mais caro.

8. Todo profissional pode contratar seguro?

Algumas profissões têm cobertura recusada pelas seguradoras. São as chamadas profissões de risco, como de agente penitenciário, garimpeiro e mergulhador.

9. O seguro cobre suicídio?

A cobertura para suicídio está disponível após 24 meses de contratação da apólice.

10. O seguro cobre esportes de risco?

Geralmente, as seguradoras oferecem seguro para esportistas de risco. No entanto, o custo da contratação é maior.

Ainda ficou com alguma dúvida? Mande-a para a gente nos comentários!

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares