Está precisando se livrar da dívida do cheque especial? Pois saiba que a tarefa pode ser simples, apesar de trabalhosa.

Para ajudar você, listamos 10 dicas básicas para realizar agora e também depois, para evitar um novo débito.

Como funciona o cheque especial

O cheque especial é um crédito que o banco disponibiliza automaticamente às pessoas em sua conta corrente. Ele é ativado quando o usuário precisa fazer um pagamento ou transferência, mas não tem dinheiro em conta.

Assim que usa os valores, o cliente passa a acumular juros. Os juros são a taxa que vão remunerar o banco pelo empréstimo que ele realizou na emergência.

Por que os juros são tão elevados? 

Os juros do cheque especial são altos porque o banco não tem nenhuma garantia de que o indivíduo vai pagar pelo empréstimo.

Na verdade, como o crédito é ativado é emergência, há inclusive o entendimento de que o usuário não tem dinheiro naquele momento. Assim, a financeira assumiu um risco ao disponibilizar os valores. Por causa desse risco, ela cobra caro por ele.

13 dicas para sair do cheque especial de vez

A seguir, listamos passos simples, mas bem eficazes para você se livrar do cheque especial ou precisar dele de novo. Acompanhe!

1. Faça um diagnóstico financeiro

O primeiro passo para conseguir sair do cheque especial é entender seu orçamento. Saiba quanto você ganha, quanto gasta e com o que gasta.

Fazendo um diagnóstico das suas finanças, você vai conseguir entender por que precisou do cheque especial. Pode ter sido por falta de dinheiro, mas também por causa da desorganização financeira. Conhecendo o problema, você poderá evitá-lo no futuro.

2. Tente negociar a dívida

A dívida de cheque especial costuma trazer bastante dor de cabeça, porque os juros são altos. Se os valores já se acumularam, você pode entrar em contato com o banco e tentar negociar o débito.

Tenha uma conversa franca com a credora e apresente o quanto você pode pagar. Assim, ela pode aceitar aumentar seu prazo ou cortar parte dos juros. Dessa forma, será mais simples colocar os valores em dia.  

3. Troque uma dívida cara por um barata

Trocar uma dívida significa obter um empréstimo, pagar os débitos em aberto e permanecer apenas com as parcelas do empréstimo para quitar.

Essa pode ser uma boa opção para o caso de juros altos do cheque especial. Se os valores estão se acumulando, você poderá usar o empréstimo para pôr fim ao débito.

4. Corte os gastos não essenciais 

Pode ser para sair do cheque especial ou simplesmente no dia a dia: é fundamental cortar gastos. Principalmente os gastos supérfluos do seu orçamento.

Com esse cuidado, fica mais simples economizar dinheiro e evitar precisar do cheque especial novamente. Além disso, os cortes de gastos podem ajudar a poupar valores para quitar a dívida que você já tem em aberto.

5. Pague as compras em dinheiro

Usar cartão de débito e, principalmente, cartão de crédito, faz com que muitas pessoas não tenham noção de quanto estão gastando. Viu alguma coisa e quer comprar? Sempre que possível, opte pelo pagamento em dinheiro ou à vista.

Essa tática é muito boa, pois ao pagar com o dinheiro em espécie muitas pessoas acabam sentindo mais o custo e evitam compras desnecessárias.

6. Acompanhe sua conta com frequência

Às vezes, o cheque especial é ativado por um simples descuido. Você pensou que tinha dinheiro na conta e deixou alguns débitos automáticos programados, por exemplo. Porém, o dinheiro não estava lá e o banco usou o cheque especial para quitar os valores.

Neste caso, você terá ativado os valores sem nem precisar realmente. Quem sabe você não tinha dinheiro em outro banco, ou mesmo na poupança, e poderia ter evitado o problema?

Para prevenir o incômodo, tenha sempre atenção à sua conta no banco. O ideal é acessá-la diariamente, para ter a certeza de que nenhum imprevisto aconteceu.

7. Livre-se do débito automático

Pelos mesmos motivos acima expostos, não deixe suas contas no débito automático, por mais que os bancos insistam que é a melhor opção para o cliente, ele pode te fazer perder o controle.

8. Abaixe o limite do cheque especial

Outra dica é pedir ao banco para abaixar seu limite de cheque especial. Assim, se os valores forem ativados, pelo menos o custo dele será menor. Então, poderá fazer menos estrago no seu orçamento.

9. Busque renda extra

É sempre bom buscar formas de fazer uma renda extra. Assim, você terá mais dinheiro e poderá pagar por suas despesas e imprevistos.

Existem várias formas de conseguir dinheiro extra. Você pode fazer trabalhos freelancer (os famosos bicos); pode revender produtos, como cosméticos; ou pode abrir uma loja virtual.

Você também pode vender coisas que tem em casa ou não usa, ou então produzir algo para vender; prestar consultoria na sua área profissional etc. Basta parar e analisar qual forma de ganhar dinheiro combina mais com seu perfil.

10. Evite compras por impulso

Na hora de comprar, qualquer coisa, é bom se perguntar: eu preciso mesmo disso? Se a resposta for não, a compra será por impulso, e pode prejudicar seu orçamento.

Comprar por impulso também é um problema porque você acaba não pesquisando em outros lugares. Pode ser que o preço seja bem mais atrativo em outra loja, mas você terá gasto mais com sua compra.

Esse tipo de ação pode acabar levando você para o cheque especial. Pode ser para pagar a própria compra, ou então para quitar outros valores que ficaram em aberto pela aquisição por impulso. Cuidado!

11. Tome cuidado com os gastos invisíveis

Os gastos invisíveis são as taxas em empréstimo, ou então pequenos gastos no dia a dia, a que acabamos não dando importância. Como um pacote de balas ou um café na padaria.

Esse tipo de valor pode ser pequeno mas, quando somado, acaba por ser bem expressivo. Eles podem prejudicar suas finanças, e acabar levando à necessidade do cheque especial. 

Então, quando fizer qualquer gasto, por menor que seja, lembre-se de anotá-lo. Assim, você terá maior controle do que pode gastar.

12. Busque hábitos financeiros saudáveis

Cuidar do orçamento não pode ser algo de momento. Na verdade, é algo que precisa fazer parte da rotina. Você deve adquirir o hábito de comprar com cuidado, evitar supérfluos, cuidar das suas contas etc.

Com esse tipo de prática, seu orçamento dificilmente vai sair dos trilhos. Dessa forma, você não vai precisar do cheque especial, nem de fazer nenhuma outra dívida.

13. Crie uma reserva financeira

Ter uma reserva financeira traz mais segurança para o dia a dia. Afinal, se um imprevisto acontecer, você terá como arcar com os valores, em vez de precisar recorrer ao banco.

Uma dica para poupar é estabelecer uma meta para economia mensal. Assim, você vai criar uma sensação de obrigação e terá mais facilidade de atingir o seu objetivo. Terá um resultado mais rápido e mais consistente do que guardar apenas “o que sobrar”.

Seguindo todas as dicas que listamos neste conteúdo, você vai, com certeza, conseguir sair do cheque especial, além de evitar precisar dele de novo. Boa sorte!

Comentários