Powered by Rock Convert

Uma das melhores formas de evitar problemas financeiros é saber exatamente quanto se ganha e quanto – e aonde – se gasta. A maior parte dos problemas financeiras podem ser evitados a partir de um controle financeiro. Afinal, será que sabemos para onde está indo o nosso dinheiro?

Uma ótima forma de começar a um diagnóstico da situação financeira é o ato de planilhar entradas e saídas, isto é, inserir em uma planilha quanto se ganha, e quanto se gasta – e sobretudo, em que gastamos nosso dinheiro. Na falta do hábito de preencher essa planilha com ganhos e gastos/custos, muitas vezes, sem perceber, estamos gastando mais do que podemos ou queremos.

Algumas das causas e consequências da ausência de planejamento financeiro são:

  • gastar mais do que podem por não ter definido um orçamento mensal;
  • aproveitar a facilidade de parcelar compras no cartão de crédito e não perceber que no dia da fatura pode haver um valor que o atual orçamento não seja capaz de arcar;
  • diante de dificuldades em arcar com as contas por não ter planejado seu orçamento, se ver obrigado a contrair dívidas (juros do rotativo no cartão de crédito ou empréstimo pessoal);
  • o risco de tentar saldar dívidas contraindo novas dívidas, dificultando cada vez mais a possibilidade de sair do vermelho.

Toda essa situação poderia ser, senão evitada, ao menos minimizada através do planejamento financeiro.

Planilhar, Diagnosticar e Planejar

Há três momentos importantes do planejamento financeiro que ajuda muito a tomar o controle sobre a própria vida financeira. O primeiro momento é planilhar entradas e saídas, inserir as informações de ganhos e gastos, através de categorias específicas de gastos e custos.

Contudo, uma planilha bem-feita não faz milagre. É muito importante verificar para onde está indo o dinheiro, onde pode-se estar gastando mais do que o desejado, onde poderia estar sendo investido parte do dinheiro. Aqui percebe-se que alguns gastos cotidianos impactam muito no orçamento mensal.

Sugere-se que periodicamente, de tempos em tempos – e também, sempre que se fizer necessário – a planilha seja vista e revista, de modo a diagnosticar se o dinheiro está indo para onde se gostaria. Esse diagnóstico é fundamental para guiar nossas prioridades.

Powered by Rock Convert

Por fim, é muito importante perceber que depois de inserir os dados na planilha e diagnosticar para onde está indo o dinheiro – e para onde poderia estar indo caso se poupe certos gastos – chega o momento de planejar: definir uma meta de orçamento, possibilidades de adquirir renda extra, e começar a construir uma situação financeira a partir das prioridades de cada pessoa.

Quando nós não diagnosticamos para onde estão indo nossos gastos, avaliando e reavaliando se acertamos ou erramos como distribuir o dinheiro disponível, costumamos enfrentar problemas financeiros. Exercitar o diagnóstico financeiro é importante, pois é uma ação preventiva, que busca planejar antecipadamente próximos gastos e usos de nosso dinheiro e avaliar o uso do dinheiro do período que passou.

Planejamento financeiro ao alcance de alguns clicks

Se muitas pessoas evitam planejar e diagnosticar suas finanças por terem dificuldades de dedicar uma parte do seu tempo a elaborar planilhas, hoje temos muitas facilidades. Hoje temos tecnologias que podemos usar a nosso favor. Muitos aplicativos para smartphones podem ser baixados, que ajudam a inserir os gastos e entradas de maneira simples e intuitiva, além de gerar gráficos que ajudam a visualizar os gatos por categorias.

Há muitos aplicativos diferentes que servem a esse propósito: em alguns você pode conectar suas contas e os dados serão inseridos automaticamente; em outros, a pessoa pode adicionar manualmente as entradas e saídas.

Claro que é sempre importante utilizar essas tecnologias e elas ajudam muito no dia a dia, ou até mesmo para começar a organizar as finanças. Contudo, como cada aplicativo tem a sua forma de organizar, é muito importante aprender a mexer com planilhas para criar uma maneira personalizada de organizar as categorias de gastos, entre outras ferramentas que ajudam no importante controle sobre as próprias finanças.

Mesmo que o leitor não esteja familiarizado com o Excel ou outras ferramentas de edição de planilhas, o mais importante é começar. Há modelos de planilhas na internet e ótimos tutoriais na internet que ajudam nesse processo. Com o tempo se adquire experiência e o ato de planilhar se torna mais rápido e prático, e aprende-se a estruturar as informações financeiras, refletindo um amadurecimento de aprendizagem financeira.

Conte-nos suas experiências sobre organizar as próprias finanças e formas de diagnosticar a sua situação financeira. Você já organiza as suas finanças? De que forma? Pois sabe-se que com um bom planejamento financeiro, abre-se a possibilidade de estar preparado para adversidades que podem ocorrer, além de contribuir para assumir o controle da própria vida em termos financeiros.

E, nunca é demais dizer, criar uma situação financeira que permita poupar para investimentos que criem uma segurança extra ao rendimento mensal.

Powered by Rock Convert

Comentários