CTA para simulação de empréstimo

Em boa parte da nossa infância somos apenas observadores dos nossos pais e da comunidade na qual estamos inseridos. Assimilamos, sem questionar, comportamentos que se repetem por gerações e que acabam gravados no nosso subconsciente como verdades absolutas, já que os recebemos dos nossos pais, que na infância são para nós o modelo de perfeição na Terra. Assim, formam-se as nossas crenças, ou seja, aquelas “supostas verdades” que são ditas, nas quais acreditamos e baseamos nossa forma de pensar e agir. Vamos alimentando esses pensamentos e afirmações que nos movem em todas as áreas da vida, inclusive sobre o papel do dinheiro no nosso dia-a-dia. 

Algumas dessas crenças são sabotadoras e nos limitam, nos fazendo acreditar que não somos capazes. Essas são as crenças limitantes, que acabam impactando a forma como levamos a vida, nosso sucesso ou insucesso. Pode nos impedir de sermos ativos e de seguirmos adiante. Importante ressaltar que crenças limitantes geram padrões e tendências de comportamento, mas não determinam. Elas podem e devem ser questionadas e Ressignificadas.  E mesmo que não seja fácil, com a sua VONTADE e PERSEVERANÇA conseguirá se “livrar” delas, eliminando, assim, a mentalidade de escassez e dificuldade em lidar com o dinheiro. 

 Veja algumas crenças limitantes:

1. “Estude para tirar boas notas e arranjar um bom emprego.”

Essa frase foi muito comum nas gerações passadas, mas tirar boas notas não garante a você um bom emprego. Hoje o mercado de trabalho é mais dinâmico e procura profissionais com amplo conhecimento e com capacidade de lidar com as suas emoções e sentimentos, para terminar tarefas e atingir metas. Estudar é importante para ter conhecimento, saber lidar com as diferenças e com as pessoas, e não somente para tirar boas notas. Pense em quanto esforço houve para você chegar onde está.

Siga em frente e confie em você! Ressignifique: “Eu estudo para me preparar profissionalmente.”

 2.  “Isso não é para nós, isso é coisa de rico.”

A criança pequena não consegue mensurar valores, isso não faz sentido pra ela. Porém, ela internaliza que não merece ter o que foi desejado. Já o adolescente, com esta mesma frase, cria um complexo de inferioridade, como se ele não tivesse direito a tal coisa. Outro ponto, pode-se gerar um adulto que use isso como desculpa para a conformidade. Pense em se destacar e quebrar essas barreiras.

Siga em frente e confie em você! Ressignifique: “Eu conquisto o que quero.” 

3.  “Não quero encher sua cabeça com problema de dinheiro.”

O que parece para a criança é que dinheiro é problema! Isso não é verdade, pois bem usado pode trazer conforto e liberdade financeira.  Envolva seus filhos no planejamento para que eles entendam quanto custam as coisas. A criança pequena pode aprender a cuidar do dinheiro, aprendendo que não deve riscar ou cortar as notas, pois aquele papel tem um valor e poder de compra.

Siga em frente e confie em você! Ressignifique: “Eu resolvo os problemas que aparecem.”

 4. “Meu destino é ser pobre.”

Na época colonial, a sociedade era dividida em castas e, se você nascesse filho de açougueiro, açougueiro você seria. Hoje não há mais essa divisão e somos livres para sermos o que quisermos, nada é permanente. Quantos melhoram sua situação financeira ao longo da vida, você não conhece gente assim? Ensine as crianças a se planejarem e tomarem decisões diárias que estejam alinhadas a conquista de seus sonhos.

Siga em frente e confie em você! Ressignifique: “Eu construo meu destino.”

5. “Muito dinheiro estraga as pessoas.”

É como se eu dissesse que dinheiro é a origem de todos os problemas do mundo. É dizer que, se você aumentar o seu patrimônio, você terá mais dificuldades, fazendo com que você desista de ir atrás de melhores resultados. Ensine a criança a traçar objetivos e utilizar o dinheiro para a conquista de seus sonhos.  O dinheiro bem utilizado não estraga as pessoas.

Siga em frente e confie em você! Ressignifique: “Eu aprendo e utilizo meu dinheiro para crescer e prosperar.”

Entenda quais são as suas crenças limitantes e as ressignifique! Mude seu mindset e fique atento aos comentários e exemplos perto das crianças. Eduque-as para que tenham resiliência, disciplina, saibam definir prioridades, saibam poupar e investir. Aproveite cada momento com elas! Acesse a Comunidade JB: https://bemestar.jurosbaixos.com.br/comunidade  um espaço criado para trocas de ideias!

Author

Somos uma plataforma de bem-estar financeiro. Em nosso blog falamos sobre finanças pessoais e produtos financeiros como empréstimo, cartão de crédito, seguros e negociação de dívida. A Juros Baixos está desde 2016 desenvolvendo conteúdos de qualidade para nossos seguidores. Acompanhe nossas redes sociais, canal no YouTube e entre para nossa comunidade no Discord.

Comentários

// Adicionar na ultima linha do footer antes do fechamento do