Powered by Rock Convert

Todo mundo concorda que o cartão de crédito é uma mão na roda. Afinal, é muito prático e seguro não precisar andar mais com grandes quantias de dinheiro na carteira, sem contar toda a facilidade de concentrar todas as compras no cartão, para efetuar todos os pagamentos de uma vez só, e ainda parcelar as compras se precisar. O problema é que às vezes tem gente que se empolga tanto com toda essa facilidade, que acaba extrapolando nas compras. Por isso, entenda aqui o que significa estourar o limite do cartão, e fuja dos potenciais problemas disso.

O que significa estourar o limite do cartão

Todo cartão de crédito quando aprovado, recebe um valor limite que o cliente utilizará para efetuar suas compras. Esse valor é o que chamamos de limite do cartão. Supondo que esse limite seja de R$ 1 mil, quando o cliente efetuar uma compra de R$ 200 (independente se a compra foi à vista ou parcelada), por exemplo, ele ainda terá R$ 800 de limite para utilizar. Ao efetuar uma nova compra de R$ 50, ainda terá R$ 750 disponível em seu limite para utilizar.

Quando a fatura do cliente vier e ele efetuar o pagamento, o valor pago volta para o limite de crédito disponível, ou seja, se as compras foram feitas à vista e ele pagou R$ 250 em sua fatura, seu limite voltará a ser R$ 1 mil. No entanto, supondo que as compras foram parcelas em duas vezes e a fatura paga foi de R$ 125, o seu limite para utilização neste mês será de R$ 875. Assim, no mês seguinte, ao pagar a segunda fatura (e se não tiver utilizado o cartão novamente no mês corrente), seu limite voltará a ser de R$ 1 mil.

Entendido o que é e como funciona o limite, fica mais fácil de entender o que significa estourar o limite do cartão. Supondo que você já fez R$ 1 mil em compras e tenta usar o seu cartão mais uma vez, a compra não será aprovada e você pode considerar o seu limite estourado. No entanto, se quando a fatura chegar, você pagar o valor total, não haverá problema nenhum nisso (exceto que enquanto não pagar a fatura, não terá limite disponível para utilização). O problema acontece, no entanto, quando a pessoa consumiu todo o limite, sem ter condições de pagar por isso.

A pior consequência de estourar o limite do cartão é quando você não consegue quitar o valor total da fatura, e passa a usar o limite rotativo do mesmo. O limite rotativo possui um dos juros mais altos do mercado (em 2016, encerrou o ano em um percentual de mais de 480%), e por isso, costuma ser um prejuízo e tanto, ter de pagar por ele.

Você entra no rotativo quando paga um valor menor do que o total da fatura, podendo ser esse valor o mínimo (corresponde a 15% do valor total da fatura) que é sugerido pela própria administradora do cartão. As consequências disso podem ser desastrosas, tanto para sua reputação como bom pagador (índice que facilita a sua aprovação em financiamentos e outras solicitações de crédito, a partir de seu histórico como pagador) quanto para sua saúde financeira.

Até abril de 2017, se pelo segundo mês consecutivo o cliente não pagasse o valor total da fatura, mais juros
seriam cobrados, inclusive em cima dos juros que já foram cobrados no mês anterior, ou seja, haveria cobrança de juros sobre juros, tornando a situação uma verdadeira bola de neve.

Porém, uma nova determinação do Banco Central entrou em vigor em abril, definindo que o pagamento do valor mínimo da fatura ou de qualquer valor intermediário, só poderá ser realizado uma vez., e no mês seguinte, a fatura precisará ser quitada, com o risco de ter o cartão bloqueado caso não seja.

Os juros ocasionados pela utilização do rotativo do cartão podem causar um desastre imensurável em sua saúde financeira.

Como evitar

Independentemente do valor disponibilizado em seu limite de crédito, leve em consideração sempre o seu padrão de vida. Às vezes as administradoras acabam liberando limites muito além da sua real capacidade de pagamento, e não há regras pré-definidas que estabeleçam critérios para definir esse valor.

Por isso, é muito importante usar o bom senso na hora de fazer compras, estando sempre ciente do seu orçamento e de quando você realmente tem condições de pagar, independente da tentação que o cartão de crédito pode oferecer para comprar mais e mais, devido a facilidade que ele oferece. Caso você precise, abaixe seu limite.

Entendendo melhor sobre o que significa estourar o limite do cartão, fique atento e tome cuidado com o excesso de compras em seu cartão. Apesar de toda a facilidade de pagar utilizando-o, lembre-se de levar em conta principalmente as suas condições de pagar pelo que está adquirindo. Afinal, utilizar o cartão com consciência é garantia de sossego e de um controle financeiro de sucesso.

Powered by Rock Convert

Precisando aumentar seu limite?

Precisando aumentar o limite do seu cartão? Já tentou entrar em contato com a administradora e não teve uma resposta positiva?

Teoricamente, o limite dos cartões de crédito não pode superar 30% da renda do cliente, porém, na prática, pode ser diferente. Existem clientes que possuem limites no cartão de crédito com até 7 vezes o valor de sua renda .

A seguir, você verá cinco dicas, inteligentes, para conseguir um limite maior para o seu cartão de crédito.

Mantenha suas informações atualizadas

Quando abrimos a conta, comprovamos uma renda que fica registrada no sistema do banco, e todas as suas aprovações de produtos de crédito vão se basear nessa informação. Se com o passar do tempo sua renda aumentar, é importante que você atualize essa informação, assim o banco saberá que a sua capacidade financeira é maior, portanto, seus limites de crédito podem ser maiores.

Quanto mais você usa, maior pode ser o seu limite!

Quando você utiliza todo ou boa parte do limite já disponível em seu cartão, e faz todos os pagamentos em dia, o banco ou administradora entende que o valor atual já não supre as suas necessidades, e que a sua capacidade de pagamento vai além da presumida pelo banco.

O relacionamento com o banco, bem como a movimentação da conta corrente ajuda muito nessa questão. O banco analisa as suas movimentações e assim conhece melhor as suas necessidades e capacidade financeira. Isso também vale para os cartões de lojas como Passaí, Extra e Marisa.

Faça a transferência de seus limites

A maioria dos bancos consolidam a aprovação de crédito dos clientes com base na renda comprovada, e então a distribui entre cheque especial, cartões de crédito, crédito pessoal e outros produtos.

Verifique com seu banco a possibilidade de transferir o valor aprovado em outros produtos para compor o limite do seu cartão de crédito.

Você não precisa transferir todo o limite de crédito aprovado para o cartão, você pode dividir esse crédito com outros produtos, como, por exemplo, o cheque especial. Assim, você deixa a maior parte para seu cartão de crédito, sem perder totalmente o limite do cheque especial.

Não comprometa muito a sua renda

Quando você tem muitas dívidas parceladas, como empréstimos, por exemplo, mesmo que todas pagas em dia, parte da sua renda fica comprometida e, muitas vezes, não deixa margem para um limite maior em seu cartão. Antes de entrar em contato com o banco ou administradora se certifique disso para que esse não seja um empecilho.

Não fique inadimplente!

Mesmo que não seja com o banco ou administradora que possui o cartão, a negativação por inadimplência é o maior motivo pelo qual muitos não conseguem aumento do limite do cartão de crédito e/ou nem mesmo a aprovação do mesmo.

As informações de negativação são cruzadas e trocadas entre os bancos, mantenha suas contas em dia!

Agora, é só escolher o melhor momento, em que todos os passos estejam em ordem, e pedir o aumento do limite do seu cartão de forma inteligente, e então é só correr para as compras!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário