Powered by Rock Convert

Quando fazemos escolhas, geralmente temos que pensar sobre as mais diversas opções. Pesamos custos, benefícios, procuramos escolher aquilo que nos faz mais felizes.

Vemos se temos tempo/disposição/dinheiro para o que pensamos e… pronto!

Por mais indeciso que você seja, você acaba escolhendo. E quando faz isso, abre mão das outras opções. O valor da melhor opção dentre aquelas que você abriu mão é o que chamamos de custo de oportunidade.

Esse conceito é básico e importantíssimo.

É o que todo economista aprende na primeira semana da faculdade. Essa ideia vai ajudar o seu pensamento em qualquer situação em que você tenha que escolher (e negar) coisas. Enfim, vamos logo aos exemplos, que você vai entender melhor!

Qual o custo de oportunidade em fazer uma Faculdade?

Quando alguém decide fazer uma faculdade, essa pessoa empenhará tempo e esforço para aprender. O que ela poderia estar fazendo com esse tempo? Poderia estar trabalhando e ganhando dinheiro no mercado de trabalho.

Suponha que ela espera ganhar um salário de R$ 5.000 quando se formar na universidade, mas ganharia R$ 2.000 trabalhando numa loja, precisando apenas do ensino médio.

O custo de oportunidade desse estudante são justamente os R$2.000 que ele abriu mão ao escolher se dedicar à sua faculdade. Obviamente, ele só escolhe investir no estudo porque espera ganhar mais no futuro, e que o sacrifício de hoje valerá a pena amanhã. Ou seja, ele espera ter algum benefício com essa escolha.

PS.: Não precisa ser jovem para fazer faculdade.

A Dona de casa

Imagine uma clássica e “simples” dona de casa, que se dedica “apenas” aos afazeres do lar. (Coloquem muitas aspas nisso, que cuidar de casa é um negócio bem pesado). Ela lava, passa, cozinha, tira o lixo fora, cuida das plantas, faz bolo, almoço, janta, passeia com o snoopy, resolve as tretas com o síndico, etc, etc, etc…

Ela poderia alternativamente usar de suas habilidades e empregar seu tempo em outro projeto: abrir uma fábrica de bolos, um negócio de quentinhas, tentar o mercado de trabalho.

Suponha que sua melhor opção seria a fábrica de bolos, da qual ela esperaria um lucro mensal de R$ 3.000. Mais uma vez, eis aí o tal custo de oportunidade.

Será que ela percebe benefício ou prejuízo em ser dona de casa?

Aluguel

Dona Sandra herdou uma propriedade comercial, e por isso, não precisa pagar aluguel para ninguém. E isso é ótimo, pois se ela tivesse que alugar um lugar daqueles, não sairia a menos de R$ 7.000. Lá ela é orgulhosa dona de uma boutique, que lhe rende todo mês um lucro de cerca de R$ 6.000.

O problema aí já está claro, não? Apesar de haver um lucro contábil em sua loja de R$ 6.000, o custo de oportunidade em manter a boutique aberta é justamente colocar o espaço para alugar e ganhar os R$ 7.000 do aluguel.

Assim sendo, eu recomendaria que ela fechasse a boutique, disponibilizasse a propriedade para aluguel e tirasse umas férias. Depois das férias, ela poderia montar uma carteira de ações e títulos do tesouro direto, tentar um novo projeto, investir numa start-up…

A balada de sexta

balada

Imagine uma sexta-feira fria, chuvosa, são 20h e você acabou de chegar do trabalho. Confesse, você está cansado(a). Mas aquela sua amiga superpilhada te ligou chamando pra balada do outro lado da cidade, vai todo mundo e… adivinha! Você também escolheu ir!

Lá para 1 da manhã, pode te bater aquele conceito econômico:

Custo de oportunidade da balada: o valor de assitir Game Of Thrones no Netflix debaixo das cobertas (ou qualquer outro seriado que você preferir, eu tô aguardando o House Of Cards voltar!).

Às 20h parecia muito que você apuraria um benefício na diferença entre a felicidade da balada e a felicidade do Netflix. Por volta de 1 da manhã suas preferências podem ter mudado, acontece… mas ei! Sem arrependimentos! A vida é muito curta para pensar em custo de oportunidade no meio da balada de sexta.

E você? Qual foi o seu custo de oportunidade em ter lido esse artigo? Espero que você tenha saído com benefício!

Powered by Rock Convert
Author

Economista pela FGV-RJ e assessor de investimentos (CPA-20). Apaixonado por educação financeira e microfinanças, é cofundador do jurosbaixos.com.br, site de comparação de crédito e portal de educação financeira. Em seu canal do youtube, explica o básico de finanças para leigos (youtube.com/jurosbaixos).

Escrever comentário

Shares