Como dizem os votos, o casamento é um compromisso de um com o outro, seja na riqueza ou na pobreza. Só quem já passou por um endividamento sabe o quanto este problema pode ser estressante, e o clima tenso se estende para quem está mais próximo, geralmente o marido ou a esposa. Para fugir deste tipo de conflito, acompanhe a leitura deste artigo para conhecer 10 problemas financeiros que afetam o casamento e saber como evitá-los.

Viver junto implica em compartilhar os compromissos financeiros, e quando não há harmonia neste gerenciamento, as dívidas podem ser um forte fator para estremecer a relação. Para blindar seu casamento, confira abaixo cada possível vilão da vida financeira saudável e também do casamento:

1) Falta de planejamento financeiro

Não tem para onde correr: a falta de planejamento financeiro poderá fatalmente abalar seu casamento. Como a vida em conjunto pressupõe gastos compartilhados, nada mais justo que fazer um planejamento financeiro também em conjunto, incluindo as metas de cada um e do casal conjuntamente.

Coloquem no papel quanto entra de dinheiro na casa, quanto é destinado para as contas, e não se esqueçam de direcionar parte do dinheiro para emergências. Além disso, esta é a hora de planejarem as metas do casal, seja em curto, médio ou longo prazo. Assim, é possível criar uma reserva para recorrer no futuro, podendo enfrentar de forma mais tranquila os problemas financeiros que possam surgir.

2) Tratar dinheiro como tabu

Falar de dinheiro não pode ser um tabu entre o casal. Afinal, fugir da discussão não fará as contas desaparecerem. Este diálogo deve ser feito com leveza, sem acusações e tentando chegar a um meio-termo quando houver diferença de prioridades e entendimento.

3) Fazer dívidas que não consigam pagar

Um dos grandes vilões da saúde financeira são os gastos por impulso. Se ambos forem “gastões”, então, é conflito na certa! Seguindo os passos do primeiro item, ou seja, realizando um planejamento financeiro, é possível ter clareza de se o casal terá dinheiro para arcar com uma dívida.

Se conseguir fazer uma reserva então, melhor ainda! Poderão fazer aquisições à vista, sem se endividar, e ainda pechinchar um descontinho.

4) Achar que pode comprar o outro

Infelizmente, há pessoas que tentam superar conflitos dando presentes, o que pode parecer que esteja tentando comprar o parceiro. Não caia nessa! O diálogo é sempre o melhor caminho. Se o motivo de conflito for financeiro, então, este tipo de comportamento só irá agravar o problema.

5) Discordar do uso do dinheiro

Cada casal se organiza de uma forma: seja com conta conjunta, dividindo os gastos igualmente ou proporcional ao salário… Enfim, o importante é chegar a comum acordo. Caso contrário, continuar lidando com sua vida financeira como se ainda fosse solteiro poderá gerar estresse na relação e se tornar um dos problemas financeiros que afetam o casamento.

6) Esconder gastos e compras

A maioria das pessoas já escondeu ou costuma esconder gastos e compras do parceiro. Este comportamento evidentemente não é saudável. Afinal, por que esconder? O casal está com problemas financeiros? É claro que cada um deve ter seu dinheiro para comprar ou usar com coisas de seu interesse. Se o restante estiver em dia, não há por que esconder, certo? Aliás, a transparência é elemento fundamental para um relacionamento feliz.

7) Pedir dinheiro emprestado aos sogros e parentes do cônjuge

Envolver outros parentes para realizar empréstimos pode ser um tiro pela culatra. Para que isto não ocorra, se não houver outra saída e realmente optar por recorrer a empréstimo da família do cônjuge, lide com isso de forma profissional: faça um documento, mesmo que simbólico assinado por ambas as partes. Aqui, aplica-se o ditado: “Amigos, amigos. Negócios à parte.”.

8) Gastar o que ganha separadamente do parceiro

Gastar o dinheiro separadamente do parceiro, talvez por ele ganhar menos, por exemplo, pode minar seu casamento. Mesmo que um tenha mais condições que o outro, caso o casal opte por não unir a renda em uma só, prefira gastos e atividades que possam envolver o outro. Afinal, casamento é parceria.

9) Traçar planos de forma independente

O plano de um pode ser diferente do outro. Por exemplo: se um quer guardar dinheiro para comprar um carro novo e o outro prefere gastar com viagens, não encontrar um equilíbrio pode ser forte motivo de conflito. É importante que o casal estabeleça metas juntos.

Lembra que falamos do planejamento financeiro em conjunto com o parceiro? Nele, é possível falar sobre as metas individuais e engloba-las nos planos do casal, evitando, assim, mais um dos problemas financeiros que afetam o casamento.

10) Desemprego

A perda de emprego pode acarretar problemas financeiros e estremecer a relação. É importante que o casal trabalhe conjuntamente para passar por esta fase (afinal, é passageira), revendo seu planejamento financeiro e buscando meios de diminuir os gastos até que um novo emprego seja encontrado.

Agora que você conhece os 10 problemas financeiros que afetam o casamento, está pronto para fugir deles. Para ajudar outros casais, compartilhe este conteúdo. Continue nos acompanhando para mais artigos como este. Para dúvidas e sugestões, deixe seu comentário abaixo.

Escrever comentário