Powered by Rock Convert

O que é um empréstimo bancário?

Um empréstimo bancário é um contrato entre você e um banco, em que você recebe um valor agora e promete pagar ao banco no futuro, acrescido de juros. O número de parcelas e os juros são combinados quando você assina o contrato.

O valor que você pegar emprestado (ao contrário do financiamento), não precisa ter um destino específico: você pode gastar no que quiser.

Você paga em parcelas

Isso é o que faz do empréstimo uma coisa interessante: você tem a oportunidade de pegar um gasto bem grandão, de uma vez só, e fatiá-lo em vários pedacinhos. No lugar de desembolsar tudo de uma vez só, você divide esse gasto em parcelas mensais.

Isso é bem óbvio, é verdade.  Mas a reflexão importante sobre isso é que você tem que ser bem realista e pensar: “a parcela cabe no meu bolso? cabe no meu orçamento mensal?

Essa é a primeira dica para evitar problemas futuros. Pagar o seu emp´restimo bancário antes é bom, pois assim você paga menos juros.

Agora, se você ficar com muita pressa de pagar logo, as parcelas podem ficar grandes demais e te apertar muito a vida! Pode ser que você não consiga pagar suas contas (o que pode prejudicar bastante sua vida na hora de pegar um novo empréstimo no futuro).

Assim, não pense tanto no número de parcelas. Pense no valor da parcela que cabe no seu orçamento.

O segredo é pegar um empréstimo bancário só se você ganhar mais do que for pagar.

Você paga juros ao banco

E aqui tá o pulo do gato! Essa é a coisa fundamental sobre empréstimos. É isso que responde quase tudo da pergunta: vale a pena pegar um empréstimo bancário?

A resposta é clara: só vale a pena pegar um empréstimo se o benefício de pegá-lo for superior ao que você paga de juros.

Isso significa que você só deve pegar um empréstimo bancário se você ganhar mais do que for pagar.

Nada melhor que uns exemplos. Vamos lá:

Vale a pena pegar empréstimo para empreender?

Imagine que você pegou um empréstimo de R$5.000 para começar um novo negócio: pode ser uma confeitaria, pode ser a reforma de um quarto na sua casa para hospedar turistas. Solte a imaginação.

Você está pagando 10 parcelas de R$ 600 por mês.

Ou seja, no total, você pagará R$6.000 de volta ao banco (pegou emprestado R$5.000 e pagará R$1.000 de juros).

E aí: O seu novo negócio renderá mais que isso?

Com a grana que você ganhará – por exemplo – hospedando turistas, você conseguirá pagar esses juros? E o tempo que você vai gastar trabalhando nisso, vale a pena?

Se sim, então pegar um empréstimo parece ser uma boa ideia.

E se os juros aumentarem para R$2.000? E para R$3.000? Você teria que devolver muito mais dinheiro ao banco. E aí, continua valendo a pena pegar o empréstimo ou é melhor nem mexer nisso?

Agora imagine o pior cenário: e se o negócio não for tão bem assim como você pensa? Continuaria valendo a pena correr o risco de não conseguir pagar sua dívida?

Então antes de pegar um empréstimo para empreender, veja se o seu negócio terá capacidade de pagar o empréstimo e os juros (afinal de contas, você não quer pagar para ter que trabalhar).

E além disso, fique atento às oportunidades do microcréditoAs taxas são baixinhas e podem chegar a menos de 20% ao ano!

Antes de pegar um empréstimo para empreender, veja se o seu negócio terá capacidade de pagar o empréstimo e os juros.

Vale a pena pegar empréstimo para pagar outra dívida?

Se você pegar uma dívida mais barata para pagar uma mais cara, vale muito a pena!

E o barato e caro aqui não tem nada a ver com o valor da dívida. Tem a ver com a taxa de juros.

O caso clássico é a renegociação do cheque especial (ou LIS). Na média, os juros do cheque especial batem a casa dos 300%. Na média! Ou seja, existem bancos que cobram ainda mais caro por esse serviço. O usar o crédito rotativo do cartão de crédito (ou seja, pagar menos que o valor total da fatura) também é outro vilão do orçamento: a taxa média chega a mais de 450% (a média!!).

Então se você não quer ver sua dívida quadruplicar, não basta apenas ir pagando de pouquinho em pouquinho o cheque especial. Você tem que tomar uma atitude mais forte pra fazer sua conta parar de sangrar. Essa atitude é a renegociação da dívida.

A primeira coisa é procurar o gerente do seu banco ou ligar para a administradora de cartão de crédito e pedir para cancelar o produto e parcelar o saldo devedor. Fique muito atento à taxa de juros que te cobrarão!

Da mesma forma, e se você pudesse pegar um empréstimo que te custasse 80% ao ano? Nesse caso, pegar esse empréstimo e pagar as outras dívidas que tenham taxas mais caras é uma ótima ideia!

E para muitas pessoas isso é bastante possível. Há opções baratas de empréstimo como o empréstimo consignado, o penhor, o refinanciamento de veículos e a hipoteca. Se quiser saber mais, recomendamos ler esse outro artigo que falamos disso em mais detalhes.

É uma emergência! E agora?

Imprevistos acontecem (problemas de saúde na família, por exemplo) e podem exigir um desembolso de dinheiro que você não tem. Aí não tem muito jeito: se você não tem um seguro, uma poupança guardada, ou não pode pedir emprestado de um familiar, o empréstimo pessoal será sua saída de emergência.

Especialmente nesse caso, em que você precisa de dinheiro rápido, é importante não se enganar pelo crédito fácil:

Antes, use nosso simulador para comparar as taxas dos bancos

Além disso, sites de empréstimo online podem ser uma boa solução, por geralmente apresentarem rápida liberação do dinheiro. Porém, cuidado com as fraudes! Nunca deposite taxas adiantadas para te liberarem empréstimo. Isso é fraude!

Para saber mais sobre alguns sites de empréstimo online que testamos, acesse a seção Teste dos Juros Baixos.

E quando não vale a pena?

Não vale a pena pedir um empréstimo se você usar para consumo puro e simples, corriqueiro, cotidiano. Não vale a pena ter crédito quando você está acostumado a gastar mais do que ganha.

Não vale a pena por um motivo simples: se você se acostumar a consumir mais do que pode, num futuro próximo essa conta vai chegar. E quando chegar, você será forçado a drasticamente reduzir o seu consumo. E ninguém gosta disso.

Quero um empréstimo! Como devo escolher?

Compare aqui taxas em diversos bancos!

Clicando nesse botão, você poderá ter uma ideia de qual banco te oferece a melhor condição. Por exemplo: se você quer um empréstimo de R$ 10.000,00 e pretende pagá-lo em 12 meses, o simulador vai te mostrar a parcela mensal e a taxa de juros que você está pagando pelo empréstimo bancário em diversos bancos, na hora!

Dessa forma, você vai poder julgar de forma consciente se vale a pena ou não pegar um empréstimo bancário.

Gostou das nossas dicas? Então siga acompanhando o Blog!

Clica aqui e segue a gente no facebook!

E se precisar comparar empréstimos para conseguir os juros mais baixos, use nosso simulador de empréstimo pessoal.

Até mais!!

Powered by Rock Convert
Author

Economista pela FGV-RJ e assessor de investimentos (CPA-20). Apaixonado por educação financeira e microfinanças, é cofundador do jurosbaixos.com.br, site de comparação de crédito e portal de educação financeira. Em seu canal do youtube, explica o básico de finanças para leigos (youtube.com/jurosbaixos).

Escrever comentário

Shares