Powered by Rock Convert

Planejamento de aposentadoria é um assunto complexo para muitas pessoas. Ainda assim, é importante pensar no futuro e garantir uma renda ao final da vida. O INSS logo vem à cabeça de muitos e uma dúvida fica: só ele vai dar conta?

Analise sempre os prós e contras das situações para decidir o que é melhor para você.

A contribuição ao INSS é realizada por todos que trabalham de carteira assinada, ou que são contribuintes individuais. Essa se dá por um valor mensal pago ao instituto, cujo valor será retornado ao trabalhador quando o mesmo se aposentar. Porém, o cálculo da aposentadoria é complexo.

Como é feito o cálculo da aposentadoria pelo INSS?

Para verificar qual valor o trabalhador terá direito a receber mensalmente após se aposentar, o INSS realiza uma média entre alguns dos maiores salários que o mesmo teve, até o momento em que pediu aposentadoria, e o fator previdenciário.

O que esse fator previdenciário faz é diminuir o valor que será pago mensalmente, conforme a idade do aposentado. Em suma, quanto menor a idade de quem está aposentando, menos se recebe mensalmente.

Powered by Rock Convert

Ou seja, o valor final pago pelo INSS não é igual ao maior salário sobre o qual o trabalhador contribuiu. Indo além, o limite pago mensalmente pelo INSS nos dias atuais é de R$5.531,31 (cinco mil quinhentos e trinta e um reais e trinta e um centavos), sendo que uma porcentagem muito pequena da população recebe este valor.

Assim, para muitas pessoas torna-se necessário ter outras fontes de renda mensal além da aposentadoria do INSS.

Como funciona a Previdência Privada?

Essa previdência, também conhecida como complementar, funciona de forma semelhante ao INSS. Porém, o valor que será depositado mensalmente na mesma é definido por você. Desta forma, quanto mais tempo de contribuição e quanto maior o montante depositado na Previdência Privada, maior será o valor recebido mensalmente após realizar o resgate da mesma. Ainda, é possível escolher que esse valor seja pago de forma integral ao final do contrato.

Desta forma, se ao fim do contrato você tiver R$200 mil na Previdência Privada, poderá escolher entre pegar o valor todo de uma vez, ou uma quantia (renda) mensal até que o mesmo seja esgotado.

Lembrando que o ideal é que esse valor seja um complemento ao que se receberá pela aposentadoria no INSS.

É válido pagar a Previdência Privada e o INSS ao mesmo tempo?

Levando em consideração o que foi proposto acima, é prudente investir em um complemento da aposentadoria do INSS. Pagar a Previdência Privada é uma opção e funciona bem para muitas pessoas. Porém, se você possui bom controle sobre sua vida financeira e conhecimentos sobre finanças. é possível que seja mais vantajoso realizar outros investimentos (em especial em renda fixa, como o Tesouro Direto) do que pagar uma Previdência Privada.

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre a viabilidade de pagar a Previdência Complementar e o INSS ao mesmo tempo? Então tire outras e acompanhe mais matérias aqui no Juros Baixos.

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares