Você já considerou utilizar a terceirização para contratar trabalhadores para sua empresa? A alternativa hoje é mais flexível, graças a Lei Federal nº 13.429, publicada em 31 de março de 2017. Segundo as regras, por exemplo, é possível contratar funcionário terceirizado para qualquer atividade.

O serviço de terceirização consiste na contratação de um empresa que, por meio dos seus funcionários, realizará os serviços necessários para a sua empresa.

Imagine que você precisa de faxineiros para sua fábrica. Em vez de empregar um indivíduo para a faxina, você contrata uma empresa que admite esses funcionários. Esses empregados, então, trabalharão na sua indústria. Em troca, você pagará um valor mensal à companhia.

Vantagens da terceirização

A principal vantagem para o empresário que terceiriza funcionários é a diminuição de custos. Quando contrata um empregado, ele precisa pagar, mensalmente, o seu salário. Ao mesmo tempo, tem que arcar com uma série de benefícios, como o vale-transporte, vale-alimentação, INSS, férias e outros.

Já um funcionário terceirizado tem todos esses valores quitados pela empresa terceirizada. O único custo do contratante dos serviços é uma “mensalidade” à essa empresa, remunerando-a pelo serviço e permitindo, então, que ela arque com os salários e benefícios do trabalhador.

Com a terceirização, a empresa contratante não precisa arcar com os benefícios trabalhistas estabelecidos pela CLT.

Desvantagens da terceirização

Apesar de contar com certa redução de custos, ao terceirizar a sua pequena empresa pode sofrer algumas desvantagens do sistema. Você não pode, por exemplo, exigir do trabalhador mais do que o estabelecido em seu contrato detalhado de trabalho terceirizado.

Ou seja: se o indivíduo foi contratado para a operação de uma máquina, ele não poderá consertá-la em caso de pane. Mesmo que ele seja especialista no assunto, e que necessite do equipamento para trabalhar.

Como o serviço de manutenção não está previsto em seu contrato, ele deverá aguardar que você, empregador, contrate outro trabalhador para a realização do conserto.

Independentemente do tipo de contrato do empregado, ele deve ter sua segurança no trabalho garantida pela empresa na qual exerce suas funções.

Simultaneamente, a contratação de um funcionário terceirizado é limitada. Segundo a Lei 13.429/2017, um contrato de trabalho temporário pode ser estabelecido por 180 dias, e depois prorrogado em 90 dias.

Ao fim deste período, é necessário rescindir a contratação do indivíduo, sendo possível estabelecê-la apenas três meses depois. Logo, se você desejar continuar contando com o excelente empregado que vinha utilizando em seu negócio, o máximo que poderá fazer é oferecer uma proposta para que ele trabalhe para você, exclusivamente, com um contrato CLT.

Devo terceirizar?

Para definir se sua empresa deve ou não terceirizar os serviços, é fundamental avaliar não apenas os custos da opção. Afinal, normalmente ele será bem menor do que a contratação de funcionários próprios, o que tornará a opção bastante atraente.

No entanto, lembre-se de considerar também o impacto que a alternativa terá na qualidade do seu produto ou serviço.

Uma boa empresa terceirizada precisa ser elogiada por seus clientes no mercado. Deve ainda oferecer qualificação técnica para a atividade que for contratada, e transparência em relação a todos os custos envolvidos na operação.

Finalmente, é importante que a companhia honre seus contratos de trabalho com os indivíduos. Se um funcionário terceirizado para sua empresa não receber salário e benefícios, dificilmente se dedicará a exercer com afinco suas funções. Em consequência, o seu empreendimento será prejudicado, por um erro da outra companhia.

Escrever comentário