Powered by Rock Convert

Se você é proprietário de um automóvel e está pensando em contratar um seguro, é importante ficar por dentro do que qualifica um sinistro, como proceder e como o seguro pode te ajudar nesses casos.

Para te ajudar a entender melhor esses tópicos, fizemos esse blog post explicando tudo o que precisa saber sobre sinistros antes de começar a cotar o melhor seguro para você. Ficou interessado? Então confira!

Você sabe o que qualifica um sinistro?

Embora seja um termo bastante ouvido, é comum que ainda fiquem algumas dúvidas sobre o que realmente pode ser considerado um sinistro.

Por definição, sinistro é o nome dado a qualquer dano ou prejuízo ao seu automóvel que esteja previsto em seu contrato de seguro. Assim, são considerados sinistros as ocorrência de caráter inesperado e involuntário, como acidentes de trânsito e roubos.

Sinistro: colisão

Em caso de colisão (batida), depois dos passos citados acima será preciso realizar uma vistoria no veículo. Se o acidente envolveu terceiros, essas pessoas também precisarão entrar em contato com sua seguradora e esclarecer o acontecido, agendando também uma vistoria como a sua.

O vistoriador então elaborará um orçamento dos danos que será enviado para a seguradora. Esse orçamento e a descrição do incidente serão utilizados para definir se o motorista será ou não indenizado.  

Sinistro: roubo ou furto

Em caso de roubo ou furto, após o primeiro contato com a seguradora é preciso fornecer alguns documentos para esclarecer as condições do ocorrido de maneira detalhada. É realizada uma análise e então a seguradora define se o motorista será ou não indenizado.

Grande parte dos veículos está exposta a incidentes diariamente, então nunca se sabe quando um sinistro pode ocorrer.

Sinistro: indenização parcial e indenização integral

Sinistro parcial

  • Quando o veículo sofrer danos cujo custo de reparo é inferior a 75% do seu valor;
  • Pequenas batidas ou incidentes que causem danos parciais aos componentes;
  • Há indenização quando os custos superam o valor da franquia, mas estão abaixo de 75% do valor do veículo;
  • É recomendado contatar a seguradora o quanto antes para agilizar o processo de análise.

Sinistro integral

  • Quando o veículo sofrer danos cujo custo de reparo é superior a 75% do seu valor;
  • Grandes acidentes, roubo, furto e casos onde o carro não pode ser recuperado;
  • Casos de perda total;
  • Quando os custos de conserto superam o valor da franquia, a seguradora pode indenizar parcial ou integralmente;
  • O valor da indenização é definido na apólice de acordo com a tabela Fipe ou de maneira pré-determinada.

Como devo proceder em caso de sinistro?

Como você pôde perceber, há variados tipos de incidentes que podem ser considerados sinistros. Por isso, cada caso requer um tipo de procedimento específico. No entanto, existem algumas medidas que podem ser tomadas em quase todas as ocasiões:

Primeiros socorros

Em caso de colisões ou acidentes que possam ter vítimas, é essencial conferir se há algum ferido entre os envolvidos. Caso a resposta seja positiva, é importante acionar o serviço de resgate o quanto antes para que o socorro necessário seja prestado.

Vale ressaltar que não se deve movimentar as vítimas, para que lesões mais graves possam ser evitadas.

Liberação da via

Se foi constatado que não há pessoas feridas no sinistro, o próximo passo é liberar a via para que os demais veículos possam circular e para que não sejam causados mais acidentes. Caso você não consiga liberar a via por conta própria, é preciso ligar para o guincho remover o automóvel.

Em relação a furtos e roubos, a recomendação é parecida: saia do local do crime e procure um espaço seguro antes de tomar demais providências.

Boletim de ocorrência

A próxima etapa a ser tomada é registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia mais próxima ou, dependendo do caso, pela internet. Para isso, você deve ter em mãos os dados das pessoas e automóveis envolvidos no sinistro.

Há casos em que o boletim de ocorrência não é exigido pela seguradora, como quando há apenas pequenas avarias no veículo, por exemplo, quebra de vidros e retrovisores. Contudo, apresentar um registro policial da ocorrência pode agilizar bastante o processo de autorização de reparos pela seguradora.

Como o seguro pode me ajudar?

Chegou a hora de entrar em contato com a seguradora. Em geral, essas empresas fornecem uma linha direta pela qual você pode comunicar o seu sinistro e se informar sobre como solicitar o pagamento da indenização e listar quais documentos serão necessários, o que varia de seguro para seguro.

Nessa etapa, é importante ter o número da sua apólice em mãos, de forma a agilizar o seu atendimento. Depois de analisar a sua documentação e, em alguns casos, fazer uma vistoria, a seguradora costuma levar uma média de 30 dias para realizar o seu reembolso e de dois dias para autorizar os reparos.

Qual será o valor da minha indenização?

O valor que você vai receber varia de acordo com o tipo de sinistro e também com a categoria de seguro que você contratou. Em geral, as seguradoras têm em conta os valores de veículos estabelecidos pela tabela Fipe, e a indenização será baseada no percentual coberto pela franquia que você contratou.

Pronto, agora você já sabe o que qualifica um sinistro, como proceder e como o seguro pode te ajudar! Que tal ficar por dentro de outros conteúdos como este? Então continue em nosso blog e leia mais!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares