Powered by Rock Convert

Seguradoras e cooperativas disputam o mercado e oferecem condições atraentes para os consumidores em busca de proteção para seus veículos. Mas é preciso ficar atento – a grande variedade de opções pode confundir e levar a decisões equivocadas.

O baixo número de veículos registrados com seguro ou algum tipo de proteção indica desinteresse, inacessibilidade ou desconhecimento por boa parte dos motoristas a respeito das variadas possibilidades oferecidas pelas seguradoras e cooperativas.

Neste artigo, iremos esclarecer pontos importantes, tirar dúvidas e dar dicas para ajudar você a fazer a melhor escolha de proteção de acordo com seu contexto, possibilidades e necessidades.

Seguro Auto – o que é?

As seguradoras oferecem planos com a cobrança de valores mensais para que, em caso de incidentes (chamados de sinistros), haja a cobertura dos custos por parte da empresa, seja total ou parcialmente, aliviando assim o bolso dos segurados.

A contratação de um seguro é regulamentada por uma apólice, na qual são descritos direitos e obrigações tanto da seguradora quanto do segurado. Além disso, os seguros também contam com regulamentação do governo, fiscalização sobre suas atividades e estão sujeitos ao código de defesa do consumidor.

De fato, os aspectos mencionados acima somam pontos para as seguradoras nos quesitos confiabilidade e segurança, porém o preço para desfrutar dessas coisas não costuma ser baixo.

Cooperativa de Proteção Veicular – o que é

As cooperativas, ou associações, são compostas de membros (chamados de cooperados) que pagam um certo valor mensal acrescido de uma taxa de adesão. Um grupo de cooperados fica responsável por administrar o dinheiro arrecadado e ele é usado para custear eventuais sinistros ocorridos com os veículos dos membros.

A mensalidade é cobrada com base na divisão dos possíveis gastos com sinistro de todos os membros, podendo aumentar ou diminuir de valor frequentemente. Ainda assim, em comparação aos seguros, os preços são bem mais acessíveis.

Powered by Rock Convert

As cooperativas não fazem análise de perfil para aceitar membros, o que abre as portas para pessoas jovens, negativadas ou donas de automóveis antigos, que, devido ao seu perfil, precisam pagar bem caro por um seguro auto.

Como mencionado, o dinheiro para cobrir os gastos de sinistros vem da arrecadação dos cooperados, e isso pode afetar diretamente no valor recebido por um membro que tenha o veículo danificado – ou seja, o dinheiro em caixa pode não ser suficiente para cobrir os gastos.

O que são sinistros?

Essa palavra muito usada quando se fala de seguro auto ou proteção veicular está relacionada a incidentes que podem causar danos ou perdas ao veículo, ao proprietário ou a terceiros. É importante saber quais tipos de sinistro são cobertos pela seguradora ou cooperativa escolhida para agir correta e prontamente em caso de problemas.

Seguro Auto x Cooperativa de Proteção Veicular: Diferenças

As seguradoras e as cooperativas a princípio têm propostas parecidas: assegurar a cobertura de gastos no caso de roubo, furto, acidentes, incêndio e questões envolvendo terceiros, além de assistência veicular 24h.

  • Enquanto o seguro auto é oferecido por empresas seguradoras, a proteção veicular é feita por meio de associações sem fins lucrativos;
  • Em ambos os casos, o veículo passa por inspeção e avaliação antes de ser fechado o acordo. As seguradoras então definem o valor integral a ser pago, que pode ser parcelado;
  • Em cooperativas, o valor é cobrado por meio de mensalidades a todos os associados, sendo proporcional ao prejuízo acumulado;
  • As seguradoras apresentam apólices para mediar a relação com os segurados, nas quais encontram-se os direitos e deveres de ambas as partes;
  • Já nas cooperativas, há a cobrança de uma taxa de adesão e a assinatura de um termo que oficializa o acordo. Nesse termo, fica esclarecida a responsabilidade mútua a respeito dos eventuais custos;
  • As seguradoras contam com regularização específica, estando sujeitas ao Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) e à Superintendência de Seguros Privados (SUSEP);
  • As cooperativas se baseiam no Código Civil Brasileiro e na Organização de Cooperativas Brasileiras para reger seu funcionamento e resolver suas questões;
  • Além do que já foi mencionado, as seguradoras oferecem coberturas mais amplas ou específicas a custos adicionais; por outro lado, as cooperativas não costumam oferecer opções variadas de cobertura além do básico
  • Caso ocorra um sinistro, as apólices garantem que as seguradoras terão condições de arcar com os custos, então o segurado receberá o devido valor previsto; nas cooperativas, o pagamento depende do dinheiro arrecadado ao longo do tempo, além de haver um limite de sinistros a serem cobertos durante o tempo de vigência do contrato.

De fato, são muitas as diferenças entre seguradoras e cooperativas, as quais precisam ser levadas em conta no momento de fazer uma decisão. Aqui citamos apenas alguns fatores, mas é interessante que cada pessoa pesquise as opções disponíveis e peça orçamentos personalizados.

Achou o artigo útil? Tem alguma dica relacionada a seguro auto ou proteção veicular? Fale para nós na seção de comentários!

Powered by Rock Convert

Comentários

Shares