Com o litro da gasolina passando dos 7 reais em vários estados brasileiros, encher o tanque de um carro compacto já custa mais de R$ 350. Para não causar um rombo no orçamento, nada melhor do que fazer este combustível render.

Porém, muitos hábitos dos motoristas são verdadeiros vilões do consumo de combustível. Separamos alguns para ajudar você a não queimar dinheiro à toa:

Andar com pneus descalibrados

Quando foi a última vez que você calibrou os pneus do seu carro? Se foi há mais de 15 dias, certamente eles estão descalibrados e contribuindo para um consumo mais elevado, 

Segundo a Continental, fabricante alemã de pneus, cinco libras a menos nos pneus representam até 10% a mais no consumo.

Além disso, pneus descalibrados desgastam 25% mais rápido e comprometem a frenagem e a estabilidade do veículo. Ou seja, os cinco minutos que você vai perder para calibrar a cada quinzena trarão uma economia considerável. 

Lembre-se de calibrar sempre com os pneus frios (antes de rodar os primeiros cinco quilômetros) e seguir a recomendação do manual de proprietário.

Acelerar demais

Quem pisa fundo no acelerador, visita mais o posto de combustível, trafegar em alta velocidade, arrancar forte nas saídas de semáforos, andar com giro do motor alto ou continuar acelerando com o semáforo fechado à frente são alguns exemplos inimigos do baixo consumo.

Quanto menos você pressionar o pedal do acelerador, melhor. Aproveite o embalo do carro nos aclives e até mesmo nas retas. E evite andar rápido. Um carro a 90 km/h consome até 15% menos do que a 110 km/h.

Ficar com o motor ligado sem necessidade

Você deixa o carro ligado esquentando de manhã ou parado na fila do drive thru? Está aí mais um mau hábito que ajuda a desperdiçar combustível. Carro parado em marcha lenta é a condição de maior consumo possível. 

Se estiver com ar-condicionado ligado, então, o prejuízo é ainda maior. Se o seu carro não possui o sistema start & stop, que desliga e religa o motor automaticamente em paradas prolongadas, procure fazer o procedimento manualmente.

Andar com o motor desregulado

Se você é daqueles que só leva o carro ao mecânico quando quebra, pode ter certeza que está gastando combustível à toa. Todo modelo tem um programa de manutenção preventiva definido pelo fabricante. 

Negligenciar a troca de óleo, filtros de óleo, combustível e ar, além das velas de ignição fatalmente fará seu carro gastar mais. Siga religiosamente as recomendações do manual de proprietário.

Usar o ar-condicionado com o motor frio

Ao ligar o carro pela manhã, o motor precisa de cerca de 10 minutos até atingir a temperatura ideal de funcionamento. Neste período, o consumo é mais alto para que a eficiência térmica seja alcançada mais rapidamente. 

Se você ligar o ar-condicionado, o motor vai consumir ainda mais combustível. Desta maneira, espere o indicador de temperatura do motor chegar na metade para então usar o equipamento.

Percorrer trajetos muito curtos com combustível

Como dito acima, o motor precisa de um certo tempo até alcançar a temperatura correta de trabalho. Se você sair de casa, rodar cinco minutos e então desligá-lo, ele vai demorar e consumir mais combustível até atingir o ponto ideal. 

Organize a agenda para realizar diversas tarefas em apenas uma saída. Em percursos muito curtos, prefira ir a pé ou de bicicleta. 

Uma outra dica de economia para quem percorre trajetos curtos é utilizar as modalidades de seguro auto pay per use, em que você paga pelo quanto utilizar.

Carregar o carro com acessórios

Rack no teto com barras transversais e suporte para bicicleta, estribos laterais, engate traseiro, quebra mato na dianteira, santantônio em picapes. De acordo um estudo feito pela Volkswagen, a cada 100 quilos extras, um carro gasta um litro a mais de combustível a cada 100 quilômetros rodados.

Além de aumentar o peso, estes acessórios prejudicam a aerodinâmica e elevam ainda mais o consumo. Então, a não ser que sejam essenciais ou de uso profissional, evite encher o carro com estes tipos de equipamentos.

Comentários