Powered by Rock Convert

Mudanças de anos motivam grandes mudanças! Se você ainda não investe – ou quer investir melhor – esse post vai te mostrar os principais produtos de investimento do mercado.

Apesar da turbulência, muita coisa boa aconteceu em 2017 para quem investiu. E 2018 promete ainda mais!

Sem mais delongas, aqui vai quantos os investimentos renderam em 2017!

Inflação

Óbvio que inflação não é um investimento, mas antes de falar de investimento, você tem que saber quanto foi a inflação de 2017.

E a previsão é de que ela feche esse ano em 2,88%.

Isso significa simplesmente que o preço das coisas aumentou 2,88% em 2017. Logo, se você deixou dinheiro parado no início do ano e não investiu em nada, você perdeu dinheiro. É como se a cada R$100 parados, você tivesse perdido quase R$ 3.

Comparado aos outros anos ela foi bem baixa, fenômeno em parte explicado pela crise econômica e pelos altos juros do ano passado, que reduziram a atividade econômica e desaqueceram a economia.

Bom, ok, estamos conversados quanto à inflação. Vamos falar dos investimentos!

Renda Fixa

Tesouro Direto (Título Público)

Tesouro SELIC (vencimento em 2021) – 10,21%

O título mais basicão que existe é o Tesouro SELIC, que é o que acompanha a taxa de juros básica da economia. Se você tivesse comprado R$ 100 desse título no início de 2017, teria resgatado R$ 110,21. É um título muito bom para fazer a sua reserva de emergência.

Tesouro IPCA (vencimento em 2035) – 17,97%

O título Tesouro IPCA com vencimento longo (lá para o ano de 2035 ou 2045) é um exemplo que gosto muito de usar, porque ele é perfeito para a sua aposentadoria.

Atualmente, ele está rendendo 5,5% ao ano + a inflação. Ou seja, se você levar esse título até a data de vencimento, terá o valor de volta corrigido pela inflação de toooodo o período e terá ainda um acréscimo de 5,5% ao ano (que são os juros).

Mas se você tivesse precisado vender antecipadamente esse título, também não seria mal negócio. Quem comprou R$100 desse título no início de 2017 e vendeu no fim, resgatou R$ 117,97.

Fonte: Tesouro Direto

CDB (Certificado de Depósito Bancário) – 10,55%

A taxa do CDI (que é outra taxa de juros básica da economia, que está sempre colada com a taxa Selic) foi de 9,55%. Como a maioria dos CDBs é atrelado à essa taxa, é importante tê-la em mente.

No ano de 2017 não foi raro encontrar CDBs pagando 110% do CDI, o que corresponde a aproximadamente 10,55% de ganho num ano (por isso que coloquei 10,55% em destaque no subtítulo).

Mas atenção: Taxa boa dessa, é se você investir por uma corretora de valores!! Se você deixar para investir pelo seu banco, vai encontrar taxas bem mais baixas.

Se você pode deixar seu dinheiro parado, pensando num objetivo de 2 anos ou mais, e esse investimento pode ser uma boa.

Fontes: Calculadora do Cidadão (BCB), XP Investimentos, Sofisa Direto

Letras de Crédito (LCI/LCA) – 8,55%

As LCIs e LCAs são o mesmo esquema dos CDBs: quase tudo atrelado ao CDI (que foi de 9,55%).

A grande diferença aqui é: você não paga imposto de renda quando investe por elas! Por isso, a remuneração é mais baixa.

Logo, é um investimento interessante se você costuma ter imposto de renda a pagar e pode deixar o dinheiro parado por um tempo (mais de um ano, geralmente), focando num objetivo de curto prazo.

Fontes: Calculadora do Cidadão (BCB), XP Investimentos, Sofisa Direto

Debêntures – 12,36%

Em média, em 2017, as debêntures renderam 12,36%. Isso é o que mostra o Índice de Debêntures da Anbima (IDA), que serve como referência nesse mercado.

Debêntures são títulos de renda fixa emitidos por empresas. Ou seja, é você emprestando dinheiro para grandes empresas. Como esse tipo de investimento não é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o risco é maior.

Assim, esse investimento é interessante se você já deu os primeiros passos no Tesouro Direto e já pode arriscar um pouco mais.

Fonte: Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e debentures.com.br

Renda Variável – Ações – 23%

O Índice Bovespa (IBOV), que representa as ações mais negociadas da bolsa de valores e serve como termômetro da evolução de nossas empresas, subiu 23% em 2017.

Quem quiser aproveitar essa rentabilidade pode comprar um lote de BOVA11, o que pode ser feito pelo site de qualquer corretora de valores. Atualmente (13/12/17), um lote-padrão desse ativo custa R$ 720.

Entrar no mundo das ações é recomendado para quem já deu os primeiros passos no Tesouro Direto e já começou a fazer sua reserva para emergências e para a aposentadoria.

Dá só uma olhada no que aconteceu com algumas ações nesse ano:

MGLU3 – 450%

Esse é o nome das ações da Magazine Luiza na bolsa. A gigante rede de lojas varejistas viu suas ações valorizarem mais de 5000% nos últimos 2 anos, um número absurdo, ainda mais num Brasil que passou por uma de suas piores crises econômicas.

A queridinha da bolsa realizou uma revolução em sua gestão e atacou fortemente nas vendas digitais em conjunto com pontos físicos, investimento em marketplace e uso de inteligência de dados.

Apesar da alta exorbitante, será que ainda dá para subir mais? A queda dos juros e a recuperação da crise econômica prometem dar impulso ao varejo, e a MGLU3 pode se aproveitar ainda mais desse cenário. Por outro lado, o mercado de varejo é bastante concorrido, e o investidor deve ficar atento aos riscos de flutuação de preços de uma ação que já subiu bastante e à entrada de novos concorrentes.

ABEV3 – 33%

A Ambev é a cervejaria gigante dona de marcas como Antártica, Skol, Brahma, Colorado, Polar, Stella… É uma empresa super consistente e boa pagadora de dividendos, que vem mais um ano mostrando que ninguém parou de beber cerveja no fim de semana (ou Pepsi, se você preferir, que também é deles).

É considerada uma das empresas menos arriscadas da bolsa, já que conta com um modelo de negócios bem previsível, uma sólida estrutura logística e operacional, força internacional e um time de gestão altamente reconhecido.

DIVO11 – 25%

Essa não é uma ação, mas um pacote contendo um conjunto de ações (que a gente chama, no caso, de ETF). O DIVO11 é o nome do ETF que reúne as maiores pagadoras de dividendos da bolsa.

É um ativo muito interessante para o iniciante em ações, já que permite a diversificação do investimento em diversas ações, mesmo tendo pouco dinheiro para montar uma carteira. (Como já falamos em posts anteriores, botar todos os ovos no mesmo cesto pode ser arriscado demais).

Só para ter noção, um lote-padrão contendo 10 ativos DIVO11, hoje (13/12/17), está custando R$ 410. Bem plausível depois de ter juntado uma graninha no Tesouro Direto, não?

IVVB11 – 21%

Você não precisa ser milionário para investir na bolsa americana! O IVVB11 é um ETF que imita o comportamento das 500 maiores empresas do mercado dos EUA (representadas pelo índice S&P500).

Apesar das tensões na terra de Trump, Obama, Homer Simpson e companhia, a maior economia do mundo não foi mal. Para comprar um lote-padrão de IVVB11, contendo 10 ativos, você desembolsa hoje cerca de R$ 925 (13/12/17).

Fonte: Painel de Cotações BM&FBovespa

Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são grandes pacotões de investimentos. Tal qual os ETFs que falei acima, eles são ferramentas úteis para, mesmo com pouco dinheiro, ter acesso a uma carteira de investimentos diversificada.

A lógica é simples: um fundo é uma grande vaquinha de investidores. Com o dinheiro de muita gente, um gestor profissional pode ter acesso a investimentos maiores e mais atraentes. Dá só uma olhada:

PQDP11 – 70%

Esse é o fundo de investimentos que é dono do Shopping Parque Dom Pedro, em Campinas/SP. Ao investir nesse fundo, você será também dono de uma cota do shopping, e como todo dono de imóvel, receberá o aluguel todo mês.

O valor da cota deu essa baita valorizada (70%), mas o interessante mesmo sobre Fundos de Investimentos Imobiliário é receber todo mês um valor de aluguel.

Valor de uma cota desse fundo hoje (13/12):  R$3.150.

SAAG11 – 17%

Ao comprar uma unidade de SAAG11, você se tornará feliz proprietário de um pedacinho das agências Santander de todo o Brasil. E como todo Fundo de Investimento Imobiliário, eles vão te pagar aluguel por isso!

Talvez o serviço do banco não seja lá essas coisas, mas o fundo que possui as agências parece estar indo bem.

Valor de uma cota desse fundo hoje (13/12):  R$126.

Fundo NCH Maracanã FIA – 39%

Esse é um fundo de investimento em ações. Uma grande vaquinha para investir numa grande carteira de ações gerida por um profissional. É um fundo de alto risco, mas vem apresentando bons retornos.

Investimento mínimo: R$ 5.000

Fonte: XP Investimentos

Educação

Termino esse post especialmente com essa seção. Não é papo: educação é um dos melhores investimentos do mundo. Investir na sua educação te faz mais produtivo, saudável, criativo e rico. E alguns pesquisadores renomados – do Brasil e do exterior – se dedicam a calcular esses números.

Veja só:

Educação Superior – 14%

Segundo estudo de dois economistas da Fundação Getulio Vargas, concluir uma faculdade, no Brasil, pode te dar uma taxa de retorno, em média, de 14%.

Isso é bastante elevado, dado que concluir alguns cursos podem ser muitos mais rentáveis que outros.

Educação Infantil – 15%

O retorno da Educação Infantil é ainda superior ao da Educação Superior: 15%. Isso mesmo: um real investido na sua creche (0 a 5 anos de idade) rende mais do que um real investido na faculdade. Pela vida inteira.

Esses benefícios perduram ao longo de toda a vida, e não consideram diversos outros benefícios sociais, como a redução da criminalidade. O estudo citado focou principalmente nos salários a serem recebidos ao longo da vida.

Essa conclusão é alinhada com o que pesquisadores internacionais encontram sobre o tema, e reforça como é benéfico que a sociedade tenha um cuidado sério com a educação de seus pequenos.

Fontes: Barbosa Filho, Pessôa (2008) e Heckman (2017)

E para 2018, no que investir?

Continue a ler nossa série de investimentos e aprenda como ficar mais rico em 2018! (E em 2019, 2020, 2021…)

Um abraço e até mais!

Atenção: este post não é uma recomendação de investimento, e tem caráter estritamente educacional.

Powered by Rock Convert
Author

Economista pela FGV-RJ e assessor de investimentos (CPA-20). Apaixonado por educação financeira e microfinanças, é cofundador do jurosbaixos.com.br, site de comparação de crédito e portal de educação financeira. Em seu canal do youtube, explica o básico de finanças para leigos (youtube.com/jurosbaixos).

Comentários

Shares