Powered by Rock Convert

Quanto custa financiar um imóvel?

Um dos principais sonhos dos brasileiros é sair do aluguel e tornar-se dono de sua própria residência, procurando melhorar a vida da família e ter um bem durável. Para isso, uma das opções disponíveis é buscar o auxílio de uma instituição financeira, que oferece formas de crédito para aqueles que buscam adquirir sua residência, porém, muitos não sabem quanto custa financiar um imóvel.

Essa dúvida existe por conta da cobrança da taxa de juros que os bancos fazem em cima desse tipo de crédito, que tendem a variar muito, passando por períodos de alta e de baixa. Mesmo com essas constantes variações, optar pela contratação de um financiamento para comprar uma residência própria é uma das melhores formas de realizar esse sonho, porém é necessário ficar atento.

Por que essas taxas de juros têm variações?

No Brasil, existe a chamada taxa básica de juros, a Selic, que é utilizada como parâmetro para todas as outras taxas cobradas pelos bancos, incluindo a dos financiamentos de imóveis.

Isso quer dizer que em situações onde a economia está passando por momentos difíceis, como o ocorrido nos últimos anos, a taxa Selic aumenta e, consequentemente, as outras também seguem a tendência.

Entretanto, quando os economistas do governo enxergam essa situação, buscam forma de estabilizar a economia e fazer com ela se recupere, diminuindo o valor da taxa básica e dos outros juros, como resultado. Deste modo, seria fácil responder à pergunta de quanto custa financiar um imóvel, utilizando a taxa Selic como comparativo, entretanto, não é tão simples quanto parece.

Isso acontece, pois, a diminuição das taxas de juros cobradas em financiamento de imóveis, que são a longo prazo, tende a serem mais lentas, por causa das instituições financeiras levarem em consideração todo o tempo que o cliente levará para pagar essa dívida. Em sua grande maioria, esse tipo de crédito tende a demorar mais de décadas para ter a quitação completa.

Em outras palavras, os bancos seguem a tendência da taxa Selic de modo mais lento, levando em consideração as possíveis situações futuras da economia.

  • Isso quer dizer que, se as expectativas da economia são negativas, os juros cobrados serão maiores, por causa das chances negativas existentes no futuro econômico do país, levando que o Governo interfira diretamente.

Afinal, o quanto custa financiar um imóvel?

Para responder essa pergunta deve-se levar em consideração três fatores que influenciam diretamente no valor dos juros cobrados: a taxa Selic, expectativas da economia do país e interferência do Governo.

  • Esses três fatores são aqueles que, juntos, vão estipular o valor cobrado pelos bancos, tanto os privados quanto os públicos, no financiamento de um imóvel.

Inicialmente, deve-se levar em conta o valor que a taxa Selic possui no mercado atual, lembrando sempre que, mesmo que sua tendência seja de baixa com o tempo, os juros cobrados pelos bancos podem vir a demorar a baixar. Geralmente, se a Selic possui tendências a ter uma queda constante, os bancos passarão a oferecer isso aos clientes de longos financiamentos.

A tendência da Selic dependerá das expectativas existente para o futuro da economia do país, tanto em longo quanto curto prazo, e se as chances de a previsão virem a acontecer são boas. Nesses casos, fatores que podem vir a influenciar são escândalos na política interna, queda na bolsa, crimes de corrupção, entre outros fatores que influenciam nessas mudanças.

Por fim, para o cliente conseguir avaliar e descobrir o quanto custa financiar um imóvel, ele deve ver as opções financiamento existente nos grandes bancos, principalmente nos públicos. O Governo utiliza dessas empresas estatais para obrigar que as taxas de juros caiam nos créditos imobiliário, incentivando o consumo e a economia do país como um todo.

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares