Powered by Rock Convert

Dar aumento de salário para seus colaboradores é algo fundamental para mantê-los estimulados. Especialmente porque, com um mercado cada vez mais competitivo, perder bons funcionários para uma empresa concorrente não é algo incomum.

Contudo, normalmente o empresário não sabe quando aumentar a remuneração dos seus trabalhadores.

“Isso deve ser feito de forma anual? Por mérito? Devo aguardar um pedido de aumento, ou fazê-lo espontaneamente?”. As dúvidas são muitas, mas você poderá encontrar as respostas neste texto. Acompanhe!

Quando dar aumento de salário?

Antes de qualquer coisa, é necessário definir um plano de carreira e salários específicos para sua empresa. Independentemente do tamanho do negócio, o empresário precisa estabelecer padrões para benefícios.

A permanência na empresa por um tempo (dois anos, por exemplo), pode render ao colaborador um aumento automático. Quando conhecem essas regras, funcionários e empresário se esforçam para respeitá-las, sem terem o trabalho de negociar novos valores.

Outro modo de manter a valorização dos trabalhadores é fazer um reajuste anual automático no salário de todos. Isso pode acontecer com base na taxa de inflação do ano anterior, ou no aumento percentual do salário mínimo.

No caso de aumentos mais substanciais, e sem motivos “específicos” – tempo na empresa, alcance de um resultado – é fundamental trabalhar com promoções. Ou seja, em vez de entregar apenas um aumento na remuneração, dê ao indivíduo novas funções.

Isso evita que outros trabalhadores, com as mesmas atividades, se sintam injustiçados. Nessas situações, o colaborador insatisfeito pode ajuizar processo em busca da equiparação salarial.

Powered by Rock Convert

Geralmente, um funcionário merece um aumento quando se destaca dos demais. Quando, além do que lhe é exigido, ele busca entregar mais, oferecer ideias, se atualizar constantemente.

O dono de um negócio geralmente não tem dificuldade em perceber estes indivíduos. Valorizar estes talentos é fundamental, inclusive, para evitar sua perda para a concorrência.

Meu funcionário pediu um aumento. E agora?

São várias as situações que levam um colaborador a solicitar um aumento: a sensação de que seu trabalho está desvalorizado, a insatisfação com o ambiente e até razões pessoais. Por isso, ao receber um pedido deste tipo, é importante que você, empresário, avalie com cuidado os motivos que levaram a ele.

Quando o indivíduo tiver apenas razões pessoais, não é indicado conceder o aumento. Isso uma vez que a situação poderá abrir precedentes. Assim, sempre que tiver problemas em casa, o trabalhador poderá solicitar nova remuneração – o que não é nem um pouco atraente para o negócio.

Logo que receber a solicitação, então, o empregador deve solicitar alguns dias para pensar a proposta. Analise os motivos do pedido e pesquise sobre a média salarial do cargo no mercado. Essa segunda informação é fundamental, pois permitirá uma contraproposta ao funcionário.

Dar aumento de salário significa negociar. Não aceite e nem rejeite o primeiro pedido do funcionário; avalie-o e ofereça uma contraproposta.

Independentemente da resposta sobre o aumento, negativa ou positiva, é essencial informá-la ao trabalhador. Se negativa, apresente argumentos. Ressalte o momento difícil da empresa, informe que a média salarial dele já está acima da do mercado, apresente a possibilidade de negociação em alguns meses.

Você também pode solicitar a dedicação a novos resultados, para avaliar melhor o trabalho do indivíduo em um período futuro. Sempre com cuidado, para que a relação entre empregador e empregado não fique abalada.

Lembre-se ainda que dar aumento de salário a um colaborador vai bem além do que aparece em seu contracheque. A empresa também precisa lidar com impostos e descontos trabalhistas, e deve avaliar o custo total da nova remuneração.

Powered by Rock Convert

Comentários