Não é segredo e nem novidade que a caderneta de poupança é um investimento popular e queridinho entre os brasileiros. Apenas a critério de comprovação, faça um exercício: pense em alguém do seu ciclo de relacionamentos (família, amigos, colegas de trabalho, etc) que tem dinheiro investido na poupança. 

Lembrou de alguém, certo?! Talvez essa pessoa já teve um capital aplicado nela, ainda tem ou quer fazer parte desta modalidade da Renda Fixa

Ainda que os especialistas defendam que não é um investimento aconselhável e que existem outros bem mais satisfatórios do que a poupança, a decisão final é apenas sua. Nesse sentido, se você é uma das pessoas que quer colocar uma parte do seu patrimônio na caderneta de poupança e está se perguntando qual o melhor banco para investir, continue lendo este artigo!

O que é a caderneta de poupança?

Antes de mais nada, é fundamental compreender o que é a poupança. Afinal, é sempre bom saber exatamente onde o seu dinheiro está sendo aplicado, não é mesmo?! Então, sem mais delongas, vamos a definição deste investimento.

A popularidade da poupança vem de muitos anos, isso porque ela foi criada ainda na época de Dom Pedro II, em 1861. Ela faz parte do cardápio de investimentos da Renda Fixa, sendo assim, é possível que o investidor tenha uma previsão quanto a rentabilidade da aplicação.

A característica mais significativa da poupança é a alta liquidez que ela oferece. Ou seja, o indivíduo pode resgatar o valor investido na hora em que precisar. Para isso, é preciso apenas transferir o capital da conta poupança para a conta corrente ou realizar um saque direto no caixa eletrônico com o cartão do banco em questão.

Ainda há um outro aspecto visto como uma grande vantagem e que adiciona mais um motivo para esta modalidade ser tão popular entre o público brasileiro. Mas esse é um assunto que falaremos mais pra frente aqui neste artigo.

Por fim, vale dizer que a maioria das instituições financeiras oferece o serviço de conta poupança e poucas estipulam um valor mínimo de aporte inicial. Logo, não é preciso um montante significativo para começar a aplicar dinheiro nesta modalidade.

Como funciona a poupança?

Conforme mencionamos anteriormente, na maioria dos casos, o investidor fica livre para fazer o aporte inicial que quiser. Em seguida, os outros depósitos podem ser feitos de acordo com o interesse do mesmo. Além disso, o valor de cada aplicação feita também fica a seu critério.

O rendimento da poupança não acontece diariamente, na realidade, ele é feito mensalmente para os investidores Pessoa Física, detentores de CPF. Já para os investidores Pessoa Jurídica, portadores de CNPJ, o lucro é adicionado de forma trimestral.

Não podemos esquecer de um termo encontrado neste tipo de investimento que é o chamado aniversario da poupança. Ele nada mais é do que o dia em que o rendimento irá acontecer. Dessa forma, um capital que foi colocado nela só apresentará rendimento 30 dias (CPF) ou 90 dias (CNPJ) após a operação.

Então, para que o indivíduo tenha acesso ao rendimento da poupança é preciso esperar até a data de aniversário.

Taxas e tarifas cobradas na poupança

Esta é a parte mais crítica e importante de ser conhecida, independente da modalidade de investimento em questão. Mas, no caso da poupança, não é preciso se desesperar quanto aos custos extras, afinal, ela é isenta deles e a incidência de taxas ou qualquer tarifa é uma prática ilegal.

Chegamos, então, na característica responsável por atrair ainda mais os brasileiros a escolherem a poupança como forma de aplicar os seus recursos. Além dela ser um investimento simples, os ganhos não sofrem tributação do Imposto de Renda para investidores Pessoa Física.

Nesse sentido, quem investe na poupança como Pessoa Jurídica não surfa na mesma onda de isenção, pois deve arcar com o Imposto de Renda. A alíquota cobrada é de 22,5% sobre o rendimento adquirido na caderneta de poupança.

Melhor banco para investir na caderneta de poupança

A grande maioria dos brasileiros, ao abrir uma poupança, recorre a instituições financeiras atreladas ao governo, como a Caixa Econômica Federal – instituição pública -, e o Banco do Brasil – empresa que resultou da união entre o Estado e entes privados, conhecida como Sociedade Mista.

A critério de tradição, esses são os dois melhores bancos para o brasileiro abrir uma poupança. Entretanto, sabe aquele ditado: “para toda regra existe uma exceção”?! Pois é, nesse caso a exceção pode ser você mesmo. Isso porque cada indivíduo vive uma realidade e necessidade distinta, logo, nem tudo que é bom para a maioria vai, obrigatoriamente, servir para ele também.

Em outras palavras, a escolha da instituição financeira para a abertura da poupança deve se basear em alguns elementos fundamentais e particulares a cada pessoa. Então, ao escolher um banco é preciso levar em consideração as suas necessidades, além de questões que a própria organização oferece, como produtos, serviços, facilitadores, entre outros fatores.

Sendo assim, ainda que digam qual é o melhor banco para a investir na poupança, é válido lembrar que, na verdade, quem vai definir isso é você, adequando os seus desejos ao serviço oferecido pela instituição. 

Considerações finais 

De modo geral, todos os bancos são praticamente iguais quando o assunto é poupança. Isso porque este investimento apresenta a mesma rentabilidade em qualquer uma das instituições. Isso porque não existe uma diferença nas taxas de juros oferecidas pelos bancos. 

Entretanto, pode haver alguma questão envolvida especificamente com a instituição financeira, e não relacionada a rendimento, que agrada mais a uns do que outros e, como resultado, isso pode interferir na escolha da mesma.

Vale mencionar que apesar de o cenário de juros no Brasil ter subido e, consequentemente o rendimento da poupança aumentado, saindo do patamar de 1% para 3%, ela ainda é um investimento pouco rentável comparado a outros tantos que existem dentro da modalidade de Renda Fixa.

Portanto, um indivíduo que quer começar no mundo dos investimentos ou quer sair da caderneta de poupança, consegue encontrar outros tipos de aplicações com baixo risco, alta liquidez e rendimentos bem mais satisfatórios disponíveis no mercado financeiro. 

LCI, LCA, CDB, Fundos de Investimentos e Poupança por assinatura são alguns investimentos melhores e que podem proporcionar ganhos maiores que a caderneta poupança.

E você, em qual banco você possuí caderneta de poupança? Deixe aqui nos comentários.

——————————————————————————-

Este post foi escrito especialmente para a Juros Baixos e é uma iniciativa para desmitificar o financês e o economês. Saiba mais em: https://www.dificio.com.br.

Comentários