Com o uso crescente de dispositivos conectados à internet para navegar na rede e solucionar demandas diárias, muitas pessoas realizam tarefas de banco por meio de aplicativos. Isso garante praticidade e rapidez, pois as solicitações são resolvidas em poucos toques na tela. No entanto, é preciso saber se a instituição financeira investe na proteção de dados bancários de seus clientes.

Isso mesmo! Toda essa praticidade deve ser fundamentada em ferramentas de segurança para que a experiência seja satisfatória e segura para o usuário. Afinal, o vazamento de dados é uma realidade que faz parte do nosso cotidiano de notícias.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo sobre proteção de dados. Entenda como a Lei atua para garantir esse direito e o que um banco deve fazer para cuidar das informações de seus clientes.

Entenda o que é a LGPD

A proteção de dados pessoais é uma demanda de extrema importância. Desde setembro de 2020, essa questão é regulada pela Lei nº 13.709/2018, chamada de Lei Geral Proteção de Dados (LGPD).

Ela define informações como todo registro que identifique um indivíduo, por exemplo: nome, gênero, endereço, CPF etc. É comum fornecê-las durante a abertura de contas ou contratação de serviços, o que é indispensável para prestar um atendimento adequado ao cliente.

Nesse sentido, a LGPD foi elaborada para dar transparência para os titulares das informações (pessoas físicas) sobre o uso que as empresas fazem de seus dados pessoais. Além disso, ela favorece o direito do consumidor.

E o que o Open Banking tem a ver com isso?

O Open Banking é estruturado com base na LGPD, mas tem sua aplicação na rotina de sistemas financeiros. Enquanto a Lei Geral de Proteção de Dados protege a privacidade das pessoas em qualquer ramo mercadológico, o Open Banking é um recurso capaz de implementar a LGPD dentro de APPs bancários.

Saiba por que contar com um banco sério e seguro

Os bancos digitais são a sensação do momento, pois desburocratizam tarefas e serviços em tempo real, facilitando a vida dos usuários. Isso significa que todo o atendimento e transações são feitos por meio de um aplicativo. O diferencial é que, com essa modalidade bancária, não é preciso mais enfrentar filas. Agora, os usuários têm mais liberdade sobre suas finanças.

Assim como os bancos convencionais, os digitais seguem as diretrizes do Banco Central (BC). Ou seja, as contas digitais são protegidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Portanto, o nível de segurança entre as duas modalidades bancárias é muito semelhante.

Para evitar ataques cibernéticos, os bancos em geral investem em protocolos de navegação seguros, que criptografam as informações dos usuários. Tudo isso é possível graças ao blockchain, pois corresponde a uma cadeia de blocos complexa e difícil de ser quebrada, evitando vazamentos e/ou invasões.

Confira como acontece o vazamento de dados

O vazamento de dados ocorre quando informações pessoais são acessadas por pessoas não autorizadas e disponibilizadas para outras sem o consentimento dos usuários. Geralmente, isso ocorre quando alguém não usa o dispositivo eletrônico (ou software) com segurança ou algum criminoso invade um banco de dados.

A invasão ou quebra de sigilo de informações confidenciais são ações que causam grandes prejuízos. Em empresas, por exemplo, elas comprometem o andamento de processos e transações financeiras, além de prejudicar a imagem da instituição.

Já para pessoas físicas, a exposição desses dados pode levar a tentativas de golpe contra a vítima. Indivíduos mal intencionados “roubam a identidade da pessoa” para realizar transações financeiras e, até mesmo, cometer crimes.

Veja como colaborar para evitar o vazamento dos seus dados

Para proteger a sua integridade e o seu dinheiro, é possível tomar uma série de medidas simples para evitar o vazamento dos seus dados. Veja algumas dicas importantes.

Investigue links suspeitos

Os criminosos cibernéticos enviam links falsos para direcionar o usuário para alguma página falsa. Esse golpe é chamado de phishing ou smishing “iscas”. Notificações são enviadas por SMS, e-mail ou aplicativos de mensagens instantâneas, sendo que o conteúdo vem carregado de promoções tentadoras ou condições especiais para conseguir um crédito consignado, por exemplo.

Para não cair nesse golpe, não clique em nada e muito menos baixe os arquivos enviados. Apenas apague a mensagem, bloqueie o contato e denuncie como SPAM. Se achar necessário, acesse a rede social da marca para tirar a prova sobre a “promoção”. Raramente as empresas são tão diretas quanto às ofertas imperdíveis. Desconfie de tudo.

Analise sites que você não conhece

Está prestes a acessar um site desconhecido? Veja se ele:

  • apresenta um ícone de cadeado na barra de acesso;
  • contém selos de segurança;
  • tem código “HTTPS” no endereço — por exemplo, https://nomedosite.com.br

Ter esse cuidado é indispensável para inserir dados pessoais de cadastro e fazer compras online.

Consulte seus dados bancários e faturas com frequência

Essa prática deve se tornar um hábito. Tire alguns minutos do seu dia para acessar a aplicação do seu banco para analisar o saldo, o extrato e a fatura do cartão de crédito. Assim, você tira a prova de que nenhuma movimentação foi realizada sem o seu consentimento. Por fim, não esqueça de deixar as notificações do app ativadas para receber alertas sobre as transações em tempo real.

Ative as autenticações de dois fatores

Popularmente conhecida como “verificação em duas etapas”, essa funcionalidade potencializa o fator segurança de aplicativos, redes sociais, e-mails, softwares e sites. Para isso, basta ir em configurações, procurar pela “autenticação de dois fatores” e cadastrar o seu celular para receber um código SMS para comprovar que é você mesmo que deseja acessar a conta. Assim, mesmo que algum hacker consiga sua senha, ele não terá acesso graças à camada de segurança que foi ativada.

Após conferir a importância de garantir a proteção de dados pessoais e bancários, você consegue confirmar se seu banco investe em medidas de segurança eficientes? Ter recursos seguros à disposição é muito importante para evitar que dados confidenciais sejam vazados. Portanto, faça parte de uma instituição bancária que garanta transações e serviços seguros para seus usuários.

Nesse sentido, o banco BV pode prestar apoio a você com excelência. Com a conta BV (100% digital), é possível organizar sua vida financeira em um só lugar com segurança e instantaneidade. 

Comentários