Powered by Rock Convert

A maioria das pessoas que consideram a troca de dívida como uma solução financeira têm pendências ou contas em atraso. Mas será que essa estratégia só vale para quem está endividado?

Claro que não! Ela é vantajosa para qualquer pessoa que queira pagar menos juros para um crédito que precisou utilizar, seja um empréstimo bancário ou financiamento de veículo ou imóvel.

Boas práticas da educação financeira ensinam que é sempre muito importante avaliar como estão as contas e estudar maneiras de economizar ou ganhar mais. Afinal de contas, as variáveis podem mudar o tempo todo, como é o caso das moedas estrangeiras.

Então, sabendo disso, que tal conhecer uma das ferramentas mais eficientes para colocar essa busca por melhores condições na prática? Neste post, esclarecemos as principais dúvidas sobre a portabilidade de crédito. Confira!

O que é troca de dívida?

Para os bancos e o Governo, a troca de dívida é chamada de portabilidade de crédito e foi regulamentada pela Resolução nº 4.292.

Para os clientes, significa trocar o contrato de crédito atual por um que ofereça melhores condições, seja em relação ao número e valor de parcelas ou aos juros acordados. Em outras palavras, significa economia, acomodação dentro da renda mensal e, em alguns casos, alívio, é claro. Como fazer a transferência de dívidas? 

Quando a troca de dívida é vantajosa?

Considerando sua função, o termo portabilidade de crédito é mais condizente e deixa claro que essa estratégia serve para todos, e não apenas para aqueles que estejam com contas em atraso. Você pode trocar sua dívida por uma mais barata. 

E, seguindo essa linha, podemos apontar algumas situações em que ela pode ser muito vantajosa.

Melhoria na economia do país

Se a contratação de um financiamento ou crédito pessoal foi feita quando o país estava em crise, é bem provável que na sua estabilização as condições de juros estejam mais favoráveis.

Assim, analisar as opções de financiamento até mesmo na atual instituição bancária pode resultar em boas notícias.

Necessidade de reajustar as despesas mensais

O comprometimento mensal com despesas e investimentos deve obedecer a uma margem de segurança.

Assim, um casal de noivos que deseja alugar um imóvel precisa enxugar as despesas mensais para que a parcela do aluguel caiba com tranquilidade no orçamento, por exemplo.

Organização e controle de despesas

Em alguns casos, um indivíduo tem diversos contratos de empréstimos em diferentes instituições, com datas e condições variadas.

Unificar todas elas em um só contrato pode garantir melhores condições contratuais e um maior controle das despesas, já que apenas uma data de vencimento estará em seu calendário.

Mas, seja qual for a situação, é primordial avaliar minuciosamente as condições da portabilidade de crédito. Ela precisa ser vantajosa e representar uma economia para quem está pensando em adotá-la.

Como os bancos e financiadoras encaram essa estratégia?

Antigamente, essa troca de dívida era administrada informalmente e, por isso, nem sempre era vista com bons olhos. Apesar disso, emprestar dinheiro é um dos grandes negócios para os bancos.

A maioria deles enxerga essa estratégia com bons olhos e tenta, ao máximo, garantir melhores condições para atrair interessados em manter seus contratos de créditos com eles.

Além disso, quando fica claro que não só os inadimplentes recorrem a essa estratégia, conquistar esse cliente pode significar novas oportunidades de negócios para o futuro.

Então, na hora de pensar em uma troca de dívida, tenha em mente que essa negociação também é vantajosa para o banco. Além disso, avalie todos os seus contratos, veja aqueles com maiores custos e juros e procure alternativas mais baratas.

Viu como falar sobre dívidas e estratégias financeiras não é um tabu e nem assunto somente para quem está endividado?

Quer ficar por dentro de outras dicas e informações como essas? Então, curta agora mesmo página do Facebook da CrediPronto, fintech parceira, e fique por dentro de atualizações.

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares