Powered by Rock Convert

A resposta é: sim!

O Nubank é considerado hoje o cartão de crédito mais cobiçado do país, devido às suas inovações tecnológicas e, principalmente, por não possuir taxas abusivas como as cobradas pelos bancos. Não por menos, a startup é hoje avaliada em cerca de US$ 500 milhões, recebendo aportes milionários.

Dois fatores são importantes de serem analisados para entendermos seu sucesso extraordinário: o cenário de concentração e estagnação bancário e a maturidade tecnológica da sociedade brasileira.

Os bancos hoje são ultrapassados

O Brasil apresenta um cenário de grande concentração bancária. Os 5 maiores bancos do território nacional – Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa e Santander – detinham, em 2012, cerca de 83% do capital total depositado em bancos, frente a 68% em 1995.

Com a concentração bancária, diminui a concorrência no mercado, tornando mais difícil a tomada de créditos com custos menores e diminui o poder de barganha do consumidor.

Os bancos possuem estruturas gigantescas, com custos fixos altíssimos, que são repassados ao consumidor final. Os métodos de relacionamento com o cliente, por mais que tenham apresentado algum desenvolvimento ao longo dos anos, ainda são no estilo old school, com um grande número de agências bancárias, atendimentos burocráticos e que demandam muito tempo para que se consiga efetuar alguma operação. As preferências dos consumidores mudaram, mas os bancos parecem ainda não terem se adaptados a esse novo cenário.

E o que isso representa para nós, consumidores?

Taxas de juros altíssimas (podendo chegar a 530% a.a. no crédito rotativo), as mais variadas taxas cobradas em cima dos serviços prestados, atendimento de forma ultrapassado, além do serviço prestado estar muito aquém da qualidade esperada.

O brasileiro é jovem e gosta de tecnologia

A chamada geração Y, ou geração da internet, cresceu e impôs suas preferências. Os jovens com até 35 anos representam grande fatia dos consumidores e estão mudando o cenário econômico não apenas do nosso país, mas do mundo.

Apoiado pelo rápido desenvolvimento da internet e motivados pela praticidade e comodidade, os jovens não querem mais sair de casa para fazerem suas compras. Novos mercados ou ramos de mercados surgiram em cima dessa proposta, como os aplicativos de delivery de comida, supermercados com entrega à domicílio e os mais diversos tipos de compras online…

Paralelamente à penetração da internet na sociedade brasileira, ocorreu o aumento expressivo dos smartphones, sendo que hoje eles representam mais de um por cidadão! Com o smartphone na mão, tudo ficou à distância de um clique e quem não se adaptar a essa nova realidade ficará para trás.

E como o Nubank se encaixa em tudo isso?

Bom, nessa altura do texto já deu para perceber onde quero chegar.

A ideia do Nubank surgiu no momento em que o colombiano David Vélez detectou uma oportunidade no mercado de crédito no Brasil. Segundo ele, o crédito é caro e burocrático em nosso país e o serviço proposto pela startup seria a solução para revolucionar esse quadro.

O Nubank funciona como um cartão de crédito, com bandeira Mastercard, que pode ser utilizado tanto em território nacional quanto internacional. Suas taxas de juros são mais baixas que as cobradas pelos bancos tradicionais e não existem tarifas como anuidade, para realização de saques e emissão de segunda via do cartão.

A startup aposta na transparência e sustentabilidade. Através do aplicativo disponibilizado tanto para iOS quanto para Android, o usuário pode fazer o controle de todos os seus gastos, receber notificações diretamente no celular, entrar em contato com atendentes, ter a possibilidade de bloquear o cartão em caso de perda ou roubo, além de não emitir nada impresso. O único material recebido pelo cliente é o cartão.

Facilidade para controlar seus gastos

Através do aplicativo disponibilizado nas plataformas Apple Store e Google Play é possível que o usuário do cartão de crédito faça o controle dos seus gastos, de forma que aumente as chances de ter uma boa saúde financeira.

Todos os pagamentos feitos com o cartão são registrados pelo aplicativo, que ainda mostra o nome e o local do estabelecimento onde foram feitas as compras. Os gastos são apresentados em um mapa, facilitando a visualização de cada despesa.

A taxa de câmbio e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incidem sobre compras internacionais, podem ser visualizadas de forma separada do valor da compra.

Além da facilidade no controle dos gastos, é possível alterar o limite de crédito disponível ou então antecipar o pagamento da fatura através do aplicativo.

Presença em redes sociais e comunicação com o cliente

Seguindo as tendências do século 21, o Nubank tem forte presença nas redes sociais, utilizando-se de uma comunicação totalmente alinhada com o perfil dos seus clientes.

Através da página do Facebook e do perfil no Twitter, a startup apresenta suas inovações e avanços de maneira “descolada” para o consumidor. Tendo como público alvo jovens, a empresa possui uma cultura organizacional onde emprega pessoas que se assemelham à persona de seus clientes conseguindo, dessa forma, atender as expectativas dos usuários do cartão de crédito.

Não é à toa que o Nubank possui reputação “ótima” no site do reclame aqui!

Taxa de juros

Vamos ao que interessa.

O Nubank cobra uma taxa de juros em cima do crédito rotativo de até 7,75% ao mês, muito abaixo dos 13% cobrados em média pelos bancos brasileiros.

Mas há um porém. Quando comparado com as taxas de juros cobradas pelos bancos, o Nubank é sim um avanço com relação aos spreads bancários. Mas essa taxa ainda é muito alta. 7,75% ao mês representa cerca de 145% ao ano, mostrando ser uma modalidade de crédito com juros altíssimos.

Existem outras modalidades de crédito pessoal no mercado que apresentam taxas de juros mais baixas, sendo uma boa opção as plataformas de empréstimo peer-to-peer, com taxas anuais de até 90%.

E como eles cobram taxas de juros mais baixas?

Muitas são as empresas que possuem apenas presença virtual hoje em dia. Você já deve ter cansado de escutar sobre empresas que fecharam algumas de suas lojas físicas e passaram a focar no mercado online. Bom, essa é uma vantagem competitiva que quem consegue aplicar no seu modelo de negócio sai ganhando, e muito.

O motivo principal é a redução dos custos. Espaços físicos representam altos investimentos para as empresas. Imagina para um banco como o Itaú, quantas agências existem no território nacional e os custos que isso envolve? Não é à toa que existe uma tendência entre os grandes bancos de redução das agências bancárias.

Esses custos, por sua vez, são repassados aos consumidores. Claramente os juros cobrados pelos grandes bancos são abusivos, o spread bancário no Brasil é um dos maiores do mundo, devido principalmente à concentração bancária do país. Porém, os custos fixos que cada instituição possui também impactam fortemente no valor dos juros para o consumidor final.

O modelo de negócios do Nubank é baseado numa operação totalmente online. Não existem agências bancárias. Tudo é controlado pelo aplicativo.

Dessa forma, a startup consegue diminuir seus custos de operação e repassar essa diminuição para os usuários do seu cartão de crédito.

Mas não é somente através da presença online que o Nubank consegue diminuir seus custos.

A taxa de inadimplência é um custo que os bancos arcam mensalmente. A taxa de inadimplência média dos brasileiros para o modelo de crédito pessoal é de aproximadamente 8%, ou seja, os bancos estão cientes que todos os meses 8% das dívidas não serão pagas. Isso, obviamente, é repassado ao consumidor.

O Nubank, por sua vez, realiza sua própria análise de risco, determinando o perfil ideal dos usuários do cartão de crédito. Você já ouviu falar da fila de espera para receber o cartão, correto? Provavelmente também já ouviu uma história de um amigo que demorou 3 meses para receber o cartão e outro que recebeu em 3 dias. Pois é, isso advém da análise de risco.

Com cerca de 2.000 variáveis avaliadas, a startup faz uma busca dos dados dos aspirantes, utilizando principalmente as informações atreladas ao número de CPF e determina o perfil de pagador do cliente. Estando este dentro do perfil esperado pela empresa, ele recebe seu cartão de crédito com uma certeza que ele irá pagar suas dívidas. Dessa forma, o Nubank consegue baixar sua taxa de inadimplência para, com certeza, um valor abaixo de 8% (taxa não divulgada pela startup).

Com a diminuição da taxa de inadimplência, há uma diminuição nos custos das operações, que possibilitam uma diminuição maior das taxas de juros cobradas.

Como já dito aqui no blog, as novas fintechs vêm com força total para mudar o cenário bancário do país. O Nubank é uma das mais fortes com presença no Brasil nesse novo movimento e apresenta crescimento médio extraordinário de 63% ao mês, reafirmando sua força em território nacional.

É importante estar atento às mudanças que elas trarão para a sociedade e tirar proveito das vantagens que elas trazem para o consumidor.

Powered by Rock Convert
Author

Escrever comentário

Shares