Powered by Rock Convert

“Olá! Infelizmente não foi possível finalizar sua compra, pois não há saldo suficiente na conta.” Quantas vezes você já deve ter recebido esse tipo de mensagem? Além de constrangedor, o conteúdo alerta para o fato de que: sim, você está negativado!

A boa notícia é que hoje o mercado oferece uma série de possibilidades para quem no vermelho e quer correr até a instituição bancária mais próxima para conseguir sair do sufoco.

O leque de opções é tentador, mas há uma série de entrelinhas no contrato que deve ser cuidadosamente analisada antes de sair de lá com papel assinado e carteira ‘mais recheada’, e a principal delas é a escolher pela que vai atender suas necessidades e tirar a corda do pescoço, sem fazer com que a dívida vire uma bola de neve sem fim.

O alerta dos especialistas em mercado financeiro é que antes de fechar negócio, seja analisado cada uma das modalidades de empréstimos, avaliando cuidadosamente as taxas embutidas no valor total da dívida.Mas é importante analisar os formatos caso a caso, para optar pela que melhor atender as necessidades.

Mas  é preciso compreender como cada umas delas funciona, levando em consideração o valor da parcela do empréstimo, para escolher qual oferta cabe direitinho no bolso. Hoje, no ranking das mais procuradas estão:

Empréstimo pessoal

Voltada para atender até mesmo os negativados, é a líder entre as mais pedidas, porque é a que tem a aprovação mais facilitada. Essa forma de empréstimo é sempre uma das primeiras escolhas de quem está em apuros, porque é liberada mais rápido. Em compensação, a facilidade e agilidade podem cobrar um preço bem alto.

Isso porque as taxas de juros podem chegar a 7% ao mês – percentual bem acima da média do praticado em outras modalidades;

Empréstimo consignado

Diversas instituições bancárias nacionais já dispõem desta opção para quem está no vermelho e, para piorar com o nome sujo. Algumas liberam empréstimos apenas a funcionários públicos, militares ou aposentados e pensionistas do INSS, porque contam com a garantia de que esse cliente recebe mensalmente salário e/ou benefício direto na conta corrente.

Assim, a instituição consegue retirar o valor da parcela antes que ele seja debitado em conta, até o pagamento total da dívida. Hoje este tipo de negócio é apontado por especialistas com uma das melhores opções, por conter taxas de juros menores, girando em torno de 2% ao mês;

Empréstimo com garantias

Joias, carros e imóveis surgem aqui como uma opção de garantia de pagamento da dívida. Neste caso, as taxas de juros ficam em média em 3% ao mês, podendo variar pouco, de acordo com a instituição escolhida para obter a ajuda financeira. Se o cliente não quitar a dívida, o bem deixado como segurança funciona como pagamento.

Especialistas explicam que, por oferecer menos riscos à instituição financeira, esse método tem sido vantajoso para quem busca empréstimo com taxas menores.

Cheio de ofertas para quem precisa de uma grana extra, o mercado de empréstimos movimenta milhões todos os anos no Brasil

Ajudinha online

Dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (ANEFAC) apontam que na última década, o valor de empréstimos fornecidos no Brasil superou a marca de R$ 3,1 trilhões. A onda de crescimento despertou interesse do mercado e hoje há uma série de empresas, dos mais diversos portes, oferecendo serviços financeiros nas redes.

Aliando tecnologia e finanças, o boom de estabelecimentos virtuais que oferecem alternativas  para conseguir crédito, já é uma realidade no país. o número de fintechs oferecendo ajuda financeira online já chega a 400, e com quadro funcional enxuto e sem precisar gastar com agências, por exemplo, essas companhias podem se dar ao luxo de ofertar crédito com taxas mais baixas, já que os custos operacionais são menores.

Outro fator que contribui para o crescimento desse nicho do mercado é que nesta modalidade o crédito online acabou ficando mais acessível e qualquer pessoa da rede, inclusive os negativados, pode solicitar a ajuda e ter um retorno mais rápido do que no sistema tradicional. Neste tipo de negociação também é imprescindível atenção aos detalhes dos serviços financeiros, pois os juros que podem variar de 2,8% a 7,2% ao mês.

Linhas de créditos também podem ser uma saída

Nem só de empréstimos vive o mercado financeiro. Bancos e prestadoras de serviços também oferecem, por exemplo, o cheque especial, mas neste caso o endividado deve ter ciência de que os juros praticados são bem altos, podendo chegar a 15%, o que não é uma vantagem para quem já está no vermelho.

Os financiamentos e refinanciamentos das dívidas também estão na lista de opções que podem salvar o negativado, mas é preciso analisar cuidadosamente caso a caso junto à instituição financeira, para avaliar os diferenciais de cada oferta e comparar encargos e tributos embutidos no valor das parcelas.

Na hora de bater o martelo sobre a contratação do negócio, caneta e papel na mão ajudam a calcular os riscos e optar pela oferta mais vantajosa

Dicas valiosas para quem está pensando em pegar um empréstimo

1.Verificar os detalhes de cada taxa cobrada;

2.Comparar taxas e condições de pagamentos do valor acertado. Na tabela de pagamentos há dados informando, por exemplo, se o valor diminui ou aumenta, ou se se o valor pode ser reajustado ou é fixo;

3.Atenta às condições de pagamentos do contrato – inclusive, à contratação de seguros, já que em alguns casos eles chegam a aumentar consideravelmente o valor da parcela;

4.Todos os grandes bancos nacionais oferecem empréstimos pelo internet banking, mas um bate-papo com o gerente da conta pode ser determinante na hora de escolher pelo negócio mais vantajosos;

5.Se for solicitar empréstimo online, a orientação é conferir a segurança do site e não efetuar antecipadamente nenhum tipo de pagamento.

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares