Recentemente, escrevi aqui sobre algumas maneiras de se economizar no orçamento doméstico mesmo com a recente alta dos combustíveis. Um dos pontos citados naquele texto foi sobre o uso de bicicletas, a boa e velha magrela movida a tração humana. Hoje vou me aprofundar um pouco mais no assunto. 

Economia na compra

A economia mais significativa quando se opta por pedalar com certeza é o preço de aquisição o veículo. Enquanto um carro zero km popular está custando em torno de R$ 60 mil, é bem tranquilo comprar uma ótima bicicleta por apenas uma pequena fração deste preço, gastando cerca de 5% do valor que dispenderia para comprar um novo carro. 

Assim como o mercado de usados e seminovos é bem agitado no mundo automotivo, acontece o mesmo com as bikes. Sempre é possível comprar uma ótima bicicleta de segunda mão, proporcionando uma economia ainda maior na aquisição do seu “veículo”.

Claro que existem bicicletas que custam o mesmo, ou mais do que um carro zero km, mas aí faria sentido compará-las com carros esportivos, de luxo, que também custam algumas vezes mais do que um simples pé-de-boi.

Economia na manutenção 

Tal qual na hora da compra, a economia também é percebida na hora de realizar a manutenção da sua magrela e deixar ela tinindo.

Por ser um meio de transporte bem simples, com poucas partes móveis, a sua manutenção é barata, e para quem gosta de fuçar, uma boa parte dela pode ser feita pelo próprio ciclista, sendo necessárias apenas algumas ferramentas simples e um pouco de vontade.

A título de comparação, enquanto um pneu de bicicleta aro 29” pode ser encontrado por menos de 150 reais, um pneu de carro aro 13, o menor tamanho que existe, não sai por menos de 300 reais. E com a vantagem de que uma bicicleta tem só duas rodas, enquanto o carro tem quatro. 

Aqui estou falando apenas de um item. Se colocar na conta os preços de revisão, troca de óleo, seguro, combustível, estacionamento, a conta fica ainda mais desfavorável em favor do carro. Então sim, ter uma bicicleta traz uma economia tremenda na hora de fechar as contas do mês.

Emissão de poluentes

Outra vantagem de pedalar é contribuir para a redução da emissão de poluentes na sua cidade. Por ser movida a tração humana, a bike não emite nenhum gás, partícula ou resíduo, com exceção do suor do ciclista 😊, enquanto um carro joga no ar entre 130 e 250 gramas de gás carbônico por quilometro rodado.

Imaginando um carro que ande 10 mil km por ano, é cerca de 1,3 a 2,5 toneladas de CO2 a menos indo para a atmosfera. Outra poluição que também seria reduzida é a sonora. Bikes são bem mais silenciosas que carros, trazendo um maior conforto acústico para os usuários da cidade.

Conhecendo melhor a cidade 

Rodar de bike por aí, assim como caminhar, permita que você conheça melhor a sua rua, seu bairro e sua cidade. Trafegando mais devagar, fica mais fácil notar aqueles detalhes que passam desapercebidos quando estamos nos movimentando mais rápido pelo lugar, seja de carro, moto ou ônibus.

Você vai reparar na lojinha nova que abriu perto do seu trabalho, nas crianças indo para o colégio, na árvore plantada no quarteirão ao lado do seu, nos pássaros cantando ao amanhecer. Sim, eu sei que soa um tanto quanto poético demais, mas é verdade. Faça o teste. Ande mais devagar pela sua cidade e descubra coisas que nem imaginava que estavam ali. Pequenos detalhes do cotidiano que deixam a vida mais leve. A vida é mais bela em câmera lenta.

Ser ciclista ou pedestre também nos torna motoristas melhores. Mesmo que não abandonemos totalmente o carro, na hora que estivermos atrás do volante, saberemos como é ruim passar tirando uma fina do ciclista, ou não deixar alguém atravessar usando a faixa de pedestres. Andar de bike mostra como somos frágeis perto dos veículos maiores, deixando a gente mais humilde, mais responsável quando assumimos o assento atras do volante.

Faz bem para a saúde

Esse é o principal ponto positivo da bicicleta, na minha opinião. É unir o útil ao agradável. Pedalar irá tirar você do sedentarismo, situação que já atinge mais de 40% da população brasileira, e de quebra favorecerá a sua saúde, evitando problemas como a obesidade, responsável por sérios problemas como diabetes e pressão alta. Praticar exercícios também melhora a sua disposição e energia para encarar os compromissos do cotidiano, como trabalho, estudos e cuidar da casa e da família.

Reduzindo o trânsito

O espaço ocupado por uma bicicleta no transito é bem menor do que aquele ocupado por um carro. Logo, com mais ciclistas trocando os carros pelas magrelas, seria possível reduzir bem a quantidade de transito e os congestionamentos nas cidades.

Claro que é não tão simples assim todo mundo trocar o carro particular pela bike de uma hora para outra. Isso envolve outras coisas, como uma melhor infraestrutura para as bicicletas, segurança pública, locais para guardar as bikes, existência de vestiários nos destinos das pessoas, principalmente no trabalho. São vários itens que precisam ser melhorados para que a quantidade de ciclistas aumente. Mas é inegável que, dado que o espaço das ruas é limitado, seria melhor que houvessem mais ciclistas e menos carros. 

Nem tudo são flores

Apesar de todas essas vantagens da bicicleta, ela não é perfeita, e pode ser preterida em detrimento do carro em certos contextos. Sua capacidade de carga é limitada, bem como a capacidade de passageiros. Com muita boa vontade, dá para no máximo duas pessoas se moverem em uma bike ao mesmo tempo.

Outro fator limitante é seu alcance. A menos que o ciclista já seja um atleta, percorrer grandes distancias diariamente precisa de muito tempo e esforço. A geografia da cidade também pode atrapalhar. Em cidades com muitos morros, a locomoção por bike se torna bem mais complicada do que em uma cidade plana.

Outro item já mencionado é a falta de infraestrutura nos locais de trabalho, com ausência de vestiários para quem chega pedalando, ou mesmo faltar de bicicletários para que as magrelas possam ser estacionadas. Os dias chuvosos também podem ser um empecilho extra para quem gosta de pedalar. 

O que não dá para negar é que pedalar é muito, mas muito mais barato do que tirar o carro da garagem, e ainda faz bem para a cidade e para a sua saúde.

Author

Somos uma plataforma de bem-estar financeiro. Em nosso blog falamos sobre finanças pessoais e produtos financeiros como empréstimo, cartão de crédito, seguros e negociação de dívida. A Juros Baixos está desde 2016 desenvolvendo conteúdos de qualidade para nossos seguidores. Acompanhe nossas redes sociais, canal no YouTube e entre para nossa comunidade no Discord.

Comentários