Você já ouviu o termo “mercado financeiro“? É muito comumente usado em notícias e conteúdo de investimento.

Se você deseja começar a investir, pode não saber exatamente o que são os mercados financeiros. Não se preocupe, o mundo dos investimentos está repleto de termos específicos que nem sempre são conhecidos por todos.

Além disso, segundo dados da B3, menos de 1% da população brasileira possui investimentos na bolsa. Isso pode refletir a falta de educação financeira no Brasil – o que torna tão comum a falta de compreensão desse termo.

Se você se interessou pelo tema, se está planejando começar a investir ou já investiu, mas ainda não entende de mercado financeiro, então este artigo é para você!

O que são mercados financeiros?

Os mercados financeiros podem ser definidos como o ambiente no qual você pode comprar e vender materiais financeiros. Em outras palavras, é aqui que esses produtos são comercializados.

Os ativos financeiros, por exemplo, podem ser moedas, títulos, ações, derivativos e outras commodities com valor monetário.

Os mercados financeiros têm dois papéis fundamentais: investidores e mutuários. Mas qual é a diferença entre eles?

De forma resumida, os investidores são aqueles que economizam recursos e podem “emprestar” dinheiro em troca de lucro, optando por aplicar em investimentos.

Por exemplo, você pode procurar por investir em uma plataforma de estudos à distância e, com o tempo, conforme ela for lucrando e ganhando estudantes à procura do cursos, como de gestão de recursos humanos ou curso de gestão financeira ead em que você cresce junto com a instituição.

Dessa maneira, será possível lucrar juntamente ao sucesso da empresa na qual você optou por investir. Por outro lado, os mutuários são os que necessitam do empréstimo porque precisam de mais recursos para financiar os projetos da empresa em questão.

Ao realizar uma formação como técnico de gestão financeira, por exemplo, é possível se aprofundar nestes termos e aprender ainda mais.

Como funcionam os mercados financeiros?

Como funciona o mercado financeiro pode ser uma pergunta frequente seja você um investidor iniciante ou experiente, afinal ele está repleto de atualizações diárias que abrangem o contexto político e econômico!

Como explicamos, os mercados financeiros possibilitam o encontro de investidores e mutuários. Ou seja, faz fluir os recursos financeiros. As instituições de mercado determinam que emissores e tomadores não precisam se “reunir” para negociar ativos.

As negociações ocorrem em ambiente seguro e são mediadas por agentes de mercado, como corretoras de valores.

Por exemplo, se você quer investir em ações, seja do setor financeiro, marketing  ou outros não precisa procurar a empresa diretamente. Basta abrir uma conta em uma corretora de confiança, visitar a empresa local e selecionar as ações a serem negociadas.

Ou seja, você não precisa estar em contato direto com a empresa para emprestar dinheiro. Em troca, ela dividirá os lucros com os investidores. Além disso, as ações podem se valorizar e você pode ganhar dinheiro.

Como começar a investir no mercado financeiro

Existem muitas pessoas que desejam começar a investir, porém não sabem por onde começar. Por isso, separamos as melhores dicas para te ajudar nessa jornada. Confira:

Estabeleça seus objetivos

Antes de começar a investir, você precisa saber o porquê deseja que seu dinheiro cresça.

Por exemplo, eles podem iniciar seu próprio negócio, obter independência financeira, comprar uma nova casa, realizar programas de intercâmbio para se especializar em sua área, como em uma formação no exterior sobre gestão financeira startup e muito mais.

Portanto, é importante ter em mente quanto você deseja ter no futuro e por que está economizando.

Para ter mais controle e se manter motivado, o ideal é ter pelo menos cinco metas e separá-las por prazos de realização: curto prazo, médio prazo e longo prazo.

Você pode ter como curto prazo conseguir reformar sua casa, médio prazo quitar sua faculdade de gestão de vendas e a longo prazo, comprar um carro zero, por exemplo. O importante é que você tenha suas metas bem definidas.

Determine o valor do investimento

Após definir seus objetivos, você precisa estimar o que é necessário para atingir cada um deles. Isso é importante para que você consiga acertar o valor a investir e o período de aplicação.

Seus fundos podem ser investidos de uma só vez ou um pequeno investimento mensal. O ponto é que você sempre mantenha seus objetivos.

Por isso, o ideal é seguir um planejamento financeiro para mapear sua situação financeira. Crie uma planilha ou documento onde consiga visualizar todo o seu orçamento mensal e, assim, possa definir um valor coerente à sua renda.

Separe seus custos essenciais como contas fixas, prestações em cursos ou graduações. Uma dica é sempre investir em aprimorar seus conhecimentos através de cursos de gestão e organização pessoal. Além disso, é importante sempre separar um valor para investir assim que receber.

Afinal, de nada adianta investir valores altos sendo que para isso, foi preciso utilizar o cheque especial da sua conta bancária ou tenha deixado de pagar algum boleto.

Quais são os principais mercados financeiros?

Os principais tipos de mercados financeiros que se destacam são:

  • Mercado de câmbio;
  • Mercado monetário;
  • Mercado de crédito;
  • Mercado de capitais.

Para te ajudar, confira cada um deles com mais detalhes:

Mercado de câmbio

Todas as transações neste tipo de mercado financeiro ocorrem em até 24 horas.

As taxas de referência para renda fixa podem ser encontradas lá: Certificado de Depósito Interbancário (CDI) – a taxa de juros dos empréstimos bancários.

Mercado monetário

Nesse tipo de mercado financeiro, o foco está no câmbio, onde se destacam as empresas que exportam. O banco central que supervisiona este ramo.

Mercado de crédito

Este é um dos mercados financeiros mais memoráveis. Há um intermediário entre aquele que quer investir e quem precisa de recursos. O foco está na negociação de ativos, como ações e títulos.

Os mercados de crédito aumentam a eficiência da economia como um todo ao direcionar os recursos dos investidores poupadores para outros agentes econômicos que precisam utilizá-los.

Como tal, é um “termômetro” da saúde financeira de uma economia.

Mercado de capital

Os ativos são negociados através do mercado de capitais, onde os títulos são comprados e vendidos.

O mercado de capitais permite a negociação de títulos emitidos por empresas, aproximando pessoas ou instituições ricas daqueles que precisam de capital para financiar projetos.

Além de proporcionar diversificação de portfólio e alavancagem de renda, isso também fortalece a economia do país.

Principais tipos de investimento

Em suma, existem dois tipos de investimentos: os que trazem renda fixa e os que trazem renda variável.

Todo investimento é para lucro. No entanto, alguns ativos (aplicativos) são mais agressivos ou ousados ​​do que outros. Os mais agressivos buscam retornos expressivos, por isso balançam nessa tentativa de tirar o melhor proveito disso.

Portanto, a renda fixa é considerada mais conservadora. Sua renda é previsível. Geralmente está atrelado a algum índice como CDI, Selic, IPCA (inflação) ou até mesmo um prefixo (taxa prefixada).

Ao mesmo tempo, a renda variável é volátil no curto prazo, mas no médio e longo prazo costuma ser superior à renda fixa.

É preciso ter cuidado e investir apenas em ativos que correspondam ao seu perfil de investidor. Tenha em mente que na renda variável, é possível até perder dinheiro em poucos meses.

Portanto, nunca invista em renda variável que você não quer perder. Especialmente se você precisar do dinheiro no curto prazo.

Um investimento de longo prazo deve durar muito tempo até o vencimento ou que o mercado aprecie a oferta e favoreça a venda do seu produto financeiro.

Abaixo estão os principais tipos de investimentos em renda fixa. Escolha o melhor de acordo com seus objetivos:

Tesouro direto

Este é um título da dívida pública. Por isso, é considerado um dos produtos mais seguros do mercado. O Tesouro Direto possui um ativo de curto prazo (Tesouro Selic – LFT) sendo a melhor alternativa à poupança.

CDB

Um Certificado de Depósito Bancário, como LCI, LCA e LC, é um título de renda fixa emitido por uma instituição financeira. Todos são protegidos pelo FGC, com garantia de devolução do dinheiro (até R$250 mil por CPF) em caso de falência do emissor.

No que diz respeito ao CDB, quem empresta o dinheiro é o banco. Portanto, evite investir em grandes bancos. Eles podem ganhar dinheiro sem esforço, então pagam muito pouco pelos CDs. Encontre bancos pequenos e médios.

LCI e LCA

As cartas de crédito imobiliário e do agronegócio são títulos de dívida emitidos por bancos para subsidiar projetos nesses setores. A diferença entre eles é que são isentos de imposto de renda.

Isso não significa que sejam as opções mais lucrativas, mas certamente vale a pena comparar ao escolher um ativo.

Debênture

Estes títulos têm rendimentos mais altos, mas por serem emitidos por empresas, também são mais arriscados.

Como outras opções de investimento, são títulos de dívida. O emissor desta vez é uma empresa pública que busca levantar capital.

Gostou? Caso queira se aprofundar mais neste mercado, procure por uma especialização em gestão financeira tecnologo ead e comece a desbravar o mercado financeiro.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas. 

Comentários