Powered by Rock Convert

Como melhorar a gestão financeira de uma pequena empresa?

Se cuidar das finanças pessoais já é uma missão indispensável, imagine a importância do cuidado financeiro dentro de uma empresa. É preciso acompanhar de perto todas as transações como pagamento de funcionários, gestão das receitas e despesas, quitação dos impostos e, ainda, traçar estratégias para manter o fluxo de caixa no verde.

Falando de pequena empresa a atenção deve ser redobrada, afinal, até mesmo um pequeno deslize pode colocar fim no sonho do empreendedor. Prova disso, é que, segundo o estudo Causa Mortis do SEBRAE, uma das principais causas de encerramento de empresas no Brasil são erros de gestão financeira.

A boa notícia é que com alguns ajustes de organização e o uso de ferramentas corretas, a gestão financeira de uma pequena empresa pode ser otimizada. Não acredita? Então, continue a leitura e conheça 6 dicas incríveis.

Crie uma rotina para gestão financeira

Ao longo de todo o conteúdo veremos que o planejamento e controle são fundamentais para a gestão financeira de uma pequena empresa. Afinal, são muitas as atividades necessárias para colocar tudo em ordem e manter o caixa positivo. Mas, o que de fato inclui gestão financeira?

Resumidamente, o processo pode ser entendido como uma análise de todo o movimento financeiro, administração do capital e patrimônio e mensuração de resultados. Para margem, veja a seguir algumas responsabilidades do gestor financeiro:

  • Gestão e planejamento dos recursos;
  • Controle de contas a pagar e receber;
  • Desenvolver plano de expansão;
  • Gestão de crise;
  • Controle do fluxo de caixa;
  • Gerenciamento fiscal e tributário;
  • Manutenção do capital de giro;
  • Avaliar investimentos e despesas;
  • Entre outros.

Devido a quantidade de tarefas, é preciso definir prioridades e criar uma rotina para fiscalização e acompanhamento dos processos.

Defina um planejamento estratégico

O planejamento estratégico tem como principal objetivo o desenvolvimento táticas, de curto e longo prazo, para crescimento empresarial. É preciso também definir os caminhos que serão seguidos, quais serão as métricas utilizadas e o que a equipe usará de suporte para colocar o plano em prática.

O capital máximo que será investido na empresa também deve ser considerado. A partir daí ficará mais fácil tomar decisões assertivas, uma vez que os objetivos estão traçados. Além disso, caso algo saia fora do planejado é mais fácil de identificar o erro e corrigir o problema.

Não misture conta pessoal com empresarial

Um erro ainda muito comum, principalmente, em pequenas empresas, é a indistinção da conta pessoal e empresarial. Esse processo provoca uma grande desorganização das finanças, o que é perigoso para estabilidade e manutenção da empresa.

Além disso, o empreendimento perde parte do capital de giro e, sem ele, é difícil conseguir pagar as contas ou investir na expansão. Dessa forma, não é recomendado o uso das receitas da empresa para quitação de débitos pessoais. Uma dica é estipular um valor máximo de pró-labore para os sócios do empreendimento. O valor restante deve ser mantido para a empresa.

Mantenha um bom controle do fluxo de caixa

Se você tem certa experiência com gestão financeira com certeza já ouviu falar no fluxo de caixa. Essa ferramenta é importante para acompanhamento de todas as entradas e saídas de uma empresa durante um determinado período.

Powered by Rock Convert

É por meio do fluxo de caixa que o gestor consegue visualizar a real situação financeira da empresa. O controle do fluxo de caixa pode ser realizado com o uso planilhas ou softwares – que automatizam os processos e reduzem as chances de falha ou erro.

Se atente para gestão tributária

O pagamento de multas pode ser bem prejudicial para a saúde das finanças, ainda mais nos primeiros anos de uma empresa. Por isso, é preciso conhecer, ao menos o básico, sobre os impostos e tributos que devem ser quitados.

Faça um planejamento tributário e se organize para reduzir o tempo e o valor investido em questões burocráticas. Manter a transparência e o pagamento dos impostos em dias é fundamental. Uma boa dica é contar com o auxílio de um contador e de um software de gestão empresarial para controle e emissão das notas fiscais.

Use a tecnologia a seu favor

Melhorar a gestão financeira de uma pequena empresa não é simples, mas pode ser mais fácil do que você imagina. A tecnologia é capaz de auxiliar na execução de todos os passos descritos até aqui. Fazer toda a gestão manualmente ou com o uso de planilhas de Excel pode ocasionar erros humanos ou divergência de informações. Já um software, não erra.

A principal ferramenta usada para gestão empresarial, inclusive para a gestão financeira, é o ERP, também conhecido como software de gestão empresarial. Esse tipo de sistema é capaz de otimizar processos, aumentar a produtividade e automatizar tarefas. Algumas funcionalidades são: controle de vendas, fluxo de caixa, completo controle financeiro, emissor de notas fiscais de serviço e NFC-e, emissão de boletos, entre outros recursos.

É válido ressaltar que a adoção de um software de gestão não pode ser considerado como um gasto extra, mas deve ser entendido como um investimento necessário para uma gestão competente. A tecnologia foi pensada para melhorar processos e deve ser usada.

Atualmente, alguns softwares excelentes oferecem preços acessíveis ao pequeno empreendedor, como é o caso do ERP do Simples Agenda.

Dica extra: se preocupe com o bem-estar dos funcionários

Você sabia que o estresse financeiro pode prejudicar o desempenho dos seus funcionários? E muito! Pesquisas apontaram que apenas 34% dos funcionários sentem que têm controle sobre suas própria finanças. Como resultado, a equipe trabalha preocupada, indisposta e acaba perdendo facilmente a concentração.

Por isso, para cuidar da sua equipe e otimizar os resultados da sua empresa, é válido contar com o suporte de empresas que podem auxiliar também no controle financeiro dos seus funcionários. Saiba mais.

Conclusão

Fazer bem a gestão financeira de uma pequena empresa exige muito estudo e o uso das ferramentas corretas. É preciso também contar com o apoio e adesão da equipe e ter bem desenhado um planejamento sobre os próximos passos a serem seguidos.

Por fim, dê ao departamento financeiro a devida importância, preste atenção nos detalhes porque até eles são importantes para manutenção e crescimento da sua empresa. Ficou alguma dúvida? Gostou do texto? Deixe um comentário!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário