Para quem já tem um certo tempo de experiência de vida, é mais fácil perceber como  cresceu a aplicação de juros em todos os preços de produtos e serviços nos últimos anos. O  motor da economia brasileira são os juros, talvez este fato explique por si só o tamanho do lucro e a saúde financeira dos bancos nacionais.

Praticamente qualquer coisa pode ser comprada de forma parcelada. Quem trabalha no comércio ou no setor de vendas sabe muito bem que para se obter um volume de vendas consistente é necessário parcelar o custo do item a ser vendido em muitas parcelas.

A necessidade de providenciar um certo volume de vendas diário aliada ao interesse dos bancos em parcelar as compras criou uma verdadeira cultura nacional pela compra parcelada. Sendo assim, em etiqueta de preço existe uma taxa de juros embutida, e mesmo quando a pessoa faz um pagamento à vista acaba pagando juros.

Todas as etiquetas de preço, de todos os produtos, vendidos no Brasil já tem uma taxa de juros calculada. Na média, o juros embutido na taxa de preço é 25% do preço do item,  justamente porque as pessoas costumam parcelar tudo em pelo menos 12 vezes.

O que significa juros?

 O juro é a remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro. É expresso como um percentual sobre o valor emprestado (taxa de juro) e pode ser calculado de duas formas: juros simples ou juros compostos.

Em outras palavras, o juro pode ser compreendido como uma espécie de “aluguel” de dinheiro. A taxa é uma compensação paga pelo tomador do empréstimo para ter o direito de usar o dinheiro até o dia do pagamento. O credor, por outro lado, recebe uma compensação por não poder usar esse dinheiro até o dia do pagamento e por correr o risco de não receber o dinheiro de volta (risco de inadimplência).

Logo, todo e qualquer preço onde se avista que pode ser pago em parcelas, significa que neste preço já está lançado os juros. E por conta da nossa cultura de parcelamento de produtos, mesmo quando você quer pagar à vista, você não consegue um desconto proporcional.

Juros em serviços: Como comprar melhor

No caso do comércio de serviços eles também já possuem taxa de juros embutida em seus preços. Procuramos mais informações junto às transportadoras como exemplo para ilustrar este texto e foi observado que serviços de transportes também podem ter o seu custo parcelado, como no caso do serviço de transporte de veículos.  

Neste caso, itens de serviço com maior valor agregado podem ser parcelados em até 24 vezes,  justamente para incentivar o cliente a fazer a sua compra imediatamente. Também foi notado a mesma questão do parcelamento e do juros sendo trabalhada em outros tipos de serviços de transportes, como o caso de transporte de mudanças brasília.

A cultura como engrenagem de juros.

Para quem já viajou para outros países é mais fácil observar a nossa cultura do parcelamento. É muito mais raro obter itens com pagamento parcelado no exterior, mas o sistema financeiro vem trabalhando para exportar esta cultura do parcelamento para outros países.

É possível se livrar dos juros?

Possível é, mas é um processo mais trabalhoso.  Em tempos de economia digital e compras feitas por intermédio de aplicativos, a cobrança de juros em cada item comprado online é líquida e certa. Muitas vezes há pouco ou nenhum espaço para a negociação, além disso, a automação no processo comercial criou outras formas de pagamento que não priorizam o pagamento à vista.

A forma mais fácil de comprar à vista e sem juros é através das Micro e Pequenas Empresas, que costumam fazer um atendimento personalizado a seus clientes. 

Economia digital: automatização de cobrança

A economia digital não automatiza apenas o processo de compras,  mas também outros aspectos da cadeia econômica,  incluindo a cobrança de juros.  O governo vem se esforçando e investindo muito para otimizar a economia digital. E nesse processo, além ampliar o acesso a alguns serviços, também há o outro lado da moeda, em que é possível também cobrar automaticamente os impostos.

Comentários