Fundos imobiliários x crowdfunding imobiliário? Você conhece as diferenças entre ambos?

Se você está pensando em investir em imóveis como alternativa para diversificar o seu portfólio e proteger o patrimônio, é fundamental entender as principais características dos fundos imobiliários e do crowdfunding imobiliário.

Com a queda dos juros nos últimos anos, um número significativo de pequenos investidores optou por aproveitar as facilidades dos fundos de investimentos imobiliários (FIIs). Mas será que essa é a alternativa mais vantajosa?

Apesar do fácil acesso e incentivos dos FIIs, existem alternativas que permitem ganhos de até 25% ao ano financiando ou se tornando sócio de empreendimentos cuidadosamente escolhidos, e o melhor, de maneira totalmente regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), como é o caso do crowdfunding imobiliário.

O que são fundos de investimentos imobiliários (FIIs)?

Um fundo de investimento imobiliário consiste, basicamente, em um grupo de investidores que decide aplicar recursos no mercado imobiliário por meio da aquisição ou construção de algum tipo de imóvel, seja ele residencial ou comercial.

O FIIs funciona da seguinte forma: ao adquirir cotas, os recursos são confiados a uma pessoa jurídica que passa a ser a responsável por encontrar e realizar os investimentos, além de garantir uma boa rentabilidade.

Para isso, é necessário abrir uma conta em corretora autorizada pela CVM e utilizar o home broker para realizar as transações. Vale frisar que os FIIs possuem regras de atuação específicas e fazem parte dos denominados fundos estruturados. Por isso, os melhores fundos são aqueles com foco em ativos reais, que possuem cláusulas contratuais de locações específicas.

Apesar dessa facilidade, é importante destacar que os lucros dos FIIs dependem de diversos fatores, como situação do setor, valor da cota, composição do patrimônio e outro, visto que são negociados no mercado secundário. Vamos entender melhor sobre o desempenho dos fundos de investimento imobiliário no próximo tópico.

Quanto rende um fundo de investimento imobiliário?

Os FIIs conquistaram muitos investidores que costumavam investir na economia real antes da pandemia, pois muitos entendiam como a única alternativa de investimento no mercado imobiliário de alto padrão com preços acessíveis, além da possibilidade de diversificação a baixo custo.

Porém, como citado no tópico anterior, esse tipo de investimento está sujeito à volatilidade do mercado financeiro. Prova disso é que os fundos de alto padrão sofreram uma queda significativa no passado, perdendo quase 60% do seu valor em poucos dias.

Este ano o cenário não está muito diferente. Até o mês de junho, a classe já acumulava queda de 4,02%. Entre janeiro e abril, quase todos os segmentos de FIIs apresentaram queda, em decorrência, principalmente, da proposta que visa a tributação em 15% sobre os rendimentos distribuídos pelos FIIs às pessoas físicas.

O que é crowdfunding imobiliário?

Agora que já entendemos as principais características dos FIIs, vamos saber melhor no que consiste o crowdfunding imobiliário e quais as vantagens dessa modalidade.

O crowdfunding imobiliário é uma forma de investimento direto no qual uma base de investidores é formada e se une a empresários para a realização de grandes projetos imobiliários, como explica o sócio-fundador da Bloxs, plataforma autorizada a realizar esse tipo de captação:

“De modo geral, o crowdfunding imobiliário é um financiamento coletivo de projetos, no qual um grupo de pessoas se reúne, junta determinada quantia de dinheiro e financia determinado projeto”.

Essa é considerada uma forma simples e segura de investir diretamente em empreendimentos de alto padrão, sem os riscos do mercado financeiro e com alta rentabilidade.

Por meio do crowdfunding imobiliário é possível realizar operações lucrativas, a exemplo de construção e venda de casas em conjuntos habitacionais, compra de estoques imobiliários, aquisição, reforma e aluguel de equipamento, além de soluções especiais (built to suit, sale-leaseback) e lançamentos de incorporações. Os projetos são geridos por empresas especializadas responsáveis por todas as etapas.

Esse é um dos tipos de investimentos alternativos (como as commodities, real estate, private equity, entre outros) que pode garantir mais segurança ao patrimônio dos investidores e empreendedores, além de mais seguro, por não estar suscetível aos riscos do mercado financeiro.

Qual a melhor alternativa para investir em projetos imobiliários?

Depois de entender mais sobre os FIIs e sobre o crowdfunding imobiliário é possível perceber que, entre as principais diferenças entre ambos, é que apesar das facilidades dos fundos de investimento imobiliários, estes estão mais expostos a riscos.

Por outro lado, o crowdfunding imobiliário confere mais segurança a sua carteira e alta rentabilidade, além de ser mais simples para investimento direto em imóveis, principalmente em um cenário econômico pouco favorável para os fundos de investimento imobiliário.

Isso pode ser feito, por exemplo, por meio de uma plataforma de financiamento autorizada pela CVM a realizar esse tipo de captação no segmento imobiliário, como a Bloxs, que permite investimento de maneira 100% online, com a segurança de um mercado regulado pela CVM.

O investimento pode ser realizado na modalidade equity ou dívida, com retornos que podem chegar entre 15% e 25% ao ano

Comentários