Entenda de uma vez por todas porque os juros do crédito rotativo são o lado negro do cartão de crédito. Que o cartão de crédito tem facilitado a vida de milhares de pessoas é inegável, no entanto, muitas pessoas perderam patrimônios por não conseguirem gerenciar essas comodidades e praticidades que o cartão lhes oferecem.

Saiba que o conhecimento é o único que vai lhe blindar contra este mal que assombra até mesmo quem não tem cartão de crédito.

Compreenda o funcionamento do seu cartão e evite cair no crédito rotativo.

Entenda a fatura do seu cartão de crédito

Os juros do crédito rotativo é uma consequência da falta de planejamento ao usar o cartão de crédito. Para compreendermos melhor do que se trata esses juros, vamos entender o funcionamento do cartão de crédito e o que vem a ser a sua fatura.

A instituição financeira determina um limite de crédito a lhe oferecer mensalmente, para você utilizar nas suas compras. Sendo, portanto, o cartão de crédito o meio que você utilizará para dispor deste crédito mensal.

No final do mês você terá que pagar por todas as compras que você realizou no decorrer do mês, então este valor total vem em forma de fatura, ou seja, você tem que pagar esta fatura para possuir mais crédito no mês seguinte. Entretanto, acontece imprevistos na sua vida e você não tem condições de pagar a fatura completamente. Neste caso o banco lhe oferece a proposta de pagar o valor mínimo da sua fatura e o restante fica no crédito rotativo, ou seja, poderá pagar junto com a próxima fatura.

Seria uma proposta excelente, se os juros do crédito rotativo não fossem tão absurdos. Segue comigo e saiba porque você deve evitar este tal de crédito rotativo.

O que são os juros rotativos?

Como dito anteriormente, o rotativo é o valor restante da sua fatura, quando você apenas consegue pagar o mínimo. A questão é que os juros do crédito rotativo podem chegar a mais de 300% no ano. No entanto, para amenizar esta questão, uma mudança foi aprovada ano passado: pessoas que não conseguirem pagar a fatura completa, só poderão ter o crédito no rotativo por apenas um mês; o Conselho Monetário Nacional exige dos bancos a transferência da dívida para o crédito parcelado, que tem os juros bem mais baixos que o rotativo.

Dicas para evitar o juros rotativo

  • Reserva de emergência: comece a poupar uma pequena parcela de dinheiro todo mês e construa um fundo de emergência, que lhe dê segurança e que lhe ajude a lidar melhor com os imprevistos da vida.
  • Planejamento financeiro: tenha uma vida planejada tanto em relação a sua saúde física e mental quanto a sua situação financeira. Planeje todas as suas compras e gastos, desta forma não se aborrecerá com imprevistos ou mal presságios.
  • Corte de gastos: Mantenha uma vida modesta e com consciência; nunca arrisque a sua segurança por mais conforto; não tenha medo de perder certos confortos na vida, se estiver colocando a sua segurança em risco, simplesmente corte os gastos com coisas inúteis.
  • Empréstimo consignado: Se você não fez nenhum planejamento financeiro, então saiba que estas nas mãos do banco, a partir de agora comece a planejar todo a sua vida, pode não ter outra oportunidade. Entretanto, já que estas refém do banco, procure um empréstimo onde os juros são menores que os do crédito rotativo, pelo menos vai amenizar as suas frustrações.

Espero que este artigo lhe ajude a escapar deste poço sem fundo, que são os juros rotativos, segue estes passos e não terás problemas. Deixe nos comentários se o artigo lhe ajudou a evitar ou a sair o quanto antes deste engodo financeiro.

Escrever comentário

Shares