Powered by Rock Convert

Quando nos deparamos com o aumento no custo de vida refletido no valor das compras no supermercado, do plano de saúde, do lazer e das próprias contas, podemos pensar em mil maneiras de cortar gastos. No entanto, o contexto familiar traz algumas despesas necessárias e importantes.

Quando a família se une para economizar, logo é possível ver os resultados.

Sendo assim, dá para entender por que se fala tanto em economizar hoje. Visto que o orçamento pode ser constantemente abalado por gastos inesperados, não dá para planejar com base em possibilidades.

A falta de tempo, planejamento e opções torna desafiador mudar os hábitos, tanto individual quanto conjuntamente. Porém, quanto mais membros se envolverem com seriedade no propósito de diminuir gastos, maiores e melhores serão os resultados. Mas por onde se deve começar e como?

Compra de alimentos

Um dos gastos mais importantes e impactantes é a compra de alimentos. Muitos colocam esse tipo de gasto no topo da lista de prioridades e em todas as lacunas em branco. Os motivos diferem, mas é comum o pensamento de que não há razões nem meios para tentar reduzir os gastos com comida.

No entanto, quando são feitos esforços para diminuir a lista de compras por meio de cardápios, dietas e rotinas, por exemplo, os benefícios vão além da economia de dinheiro. Atitudes como essa auxiliam na criação e na manutenção de um padrão de vida saudável e equilibrado.

Também é possível comprar melhor ao pesquisar em diferentes mercados, elegendo qual lugar e quais dias são melhores para comprar certos tipos de produtos. Assim, é possível organizar o dia das compras, otimizando não só os valores, mas também o tempo gasto para comprar e a qualidade dos produtos comprados.

Powered by Rock Convert

Transporte

Os gastos com transporte, seja a condução até o curso ou os passeios, seja por causa da escola ou do trabalho, consomem o dinheiro bem rapidamente. Em alguns casos, tentar mudar os hábitos pode parecer trabalhoso e, depois de alguns contratempos, a família decide manter os gastos altos para não perder a comodidade.

Porém, para quem deseja tentar outras alternativas, há as caronas compartilhadas. Tanto para colegas de escola quanto de trabalho, é possível economizar tempo, dinheiro, combustível e diminuir o impacto no trânsito. Havendo boa comunicação e divisão justa dos gastos entre os que dividem a carona, essa medida só traz benefícios.

Além disso, deve-se levar em consideração as vantagens de andar a pé ou de bicicleta. O tráfego de veículos está cada vez mais turbulento nas cidades, com a pressa de algumas pessoas gerando atraso para muitas outras, seja por engarrafamentos ou acidentes. Breves caminhadas até o destino podem ser muito mais agradáveis, econômicas e seguras do que estressantes voltas de carro pela cidade movimentada.

Despesas

A família também pode tentar economizar por diminuir o valor das contas mensais. É possível (e compensa!) incentivar e botar em prática pequenas atitudes para usar menos luz elétrica durante o dia e menos água no banho. A melhor parte é que os esforços trarão resultados claros em pouco tempo, mostrando que dá pra viver bem gastando menos.

Falando a respeito de custos relacionados ao lazer, como passeios frequentes e assinaturas de TV, é preciso analisar para agir com equilíbrio. Enquanto alguns dão mais prioridade a esse tipo de gasto, outros não costumam incluí-lo no planejamento financeiro.

Cada família deve se reunir e conversar sobre suas preferências, fazer pesquisas e comparar preços para chegar às melhores opções para o seu contexto. Para quem deseja ou precisa diminuir gastos, não é uma boa ideia levar todos para o shopping aos fins de semana, por exemplo, mas também não é equilibrado eliminar todos os passeios do mês.

Por que economizar em família?

  • o esforço de cada um não será em vão;
  • o relacionamento familiar pode melhorar motivado pela sintonia entre os envolvidos;
  • o dinheiro economizado pode, com planejamento, ser usado para satisfazer os desejos da família;
  • os problemas financeiros, fontes de grande tensão, podem ser resolvidos aos poucos;
  • a longo prazo, a melhor administração das finanças pode permitir melhorar a qualidade de vida significativamente – mudar de escola, emprego, casa, bairro ou até de cidade;
  • a educação financeira estimula os mais jovens a ter respeito e dar o devido valor ao dinheiro. Essas características, se preservadas, irão sempre beneficiá-los.

Ao analisar os efeitos da economia em família, certamente todos os membros se sentirão motivados a fazer sua parte para colaborar. Lembre-se de incentivar o equilíbrio, o bom senso e o companheirismo em todos os momentos para que o esforço em diminuir os gastos não seja motivo constante de problemas e discussões, assim o saldo será totalmente positivo.

Achou o artigo útil? Tem alguma dica sobre economia em família? Fale para nós na seção de comentários!

Powered by Rock Convert

Comentários