Powered by Rock Convert

Um dos principais desafios propostos para um administrador de empresa é conseguir manter o controle do fluxo de caixa do estabelecimento. Ter o conhecimento e o domínio do dinheiro que entra e sai dos fundos da loja é algo inconstante, pois além de possuírem prazos diferentes, a movimentação em alguns períodos pode ser diferente, causando confusão e problemas.

O que é fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das ferramentas mais simples e fáceis de manusear para obter um controle financeiro. Esse método funciona por meio de um registro de todos os valores que entram e saem do caixa da empresa, durante um período.

É importante que todo o tipo movimentação que tenha no caixa seja registrado na planilha de acompanhamento. No documento deve constar informações relacionadas aos ganhos; despesas; contas a pagar, a receber; empréstimos; reembolso; desvalorização de investimentos, entre outro.

Ou seja, é preciso que toda a movimentação de dinheiro que há na empresa esteja exemplificada na planilha, para que o controle do fluxo possa ser feito. Além de possuir essas informações, é necessário que o documento seja atualizado diariamente.

Através desse controle, é possível ditar o ritmo que sua empresa terá nos próximos meses, principalmente em relação aos investimentos futuros. Apesar de ser uma tarefa simples, manter a atualização constante é uma tarefa que requer muita responsabilidade e disciplina do gerente.

Para fazer essa tarefa, é necessário que o dono, ou o funcionário encarregado desse serviço, tenha pleno conhecimento das receitas e despesas que há na loja, independentemente de quais sejam.

Dicas para controle e organização

A atualização do fluxo de caixa é algo essencial para a saúde financeira da empresa, entretanto, manter a planilha organizada também é uma tarefa indispensável para aqueles que possuem o desejo de controlar suas despesas.

Com o surgimento dos computadores, o processo passou a ser totalmente eletrônico. Não há a necessidade de baixar um programa específico para fazer o controle, uma simples planilha já é o suficiente para se organizar.

Alguns ainda preferem utilizar métodos mais antigos, como papel e caneta. Não importa qual seja o meio, o importante é especificar, item por item, o dinheiro que entra, a sua origem, o que sai, e qual foi a despesa que foi paga com esse valor.

Uma dica importante é fazer o fluxo de acordo com o tamanho dos ganhos e das despesas, deixando mais fácil a localização dos maiores ganhos e das maiores despesas que a empresa teve naquele período.

É muito importante que o período de controle dos ganhos e gastos seja definido e que haja uma maneira fácil de identificar o que entrou e saiu do caixa da empresa naquele tempo estabelecido previamente.

Além desses métodos, é preciso que haja uma separação das contas que são mensais daquelas que aparecem esporadicamente. Por meio dessa divisão, é possível fazer previsões para a empresa e manter um controle maior sobre o caixa.

Possuir um registro de todas as despesas que devem ser pagas no mês e aquelas que irão cair na conta do estabelecimento também é um método de categorizar as movimentações, como contas, serviços, telefone, entre outras.

É possível distribuí-las por grupos, que são os locais de onde será explicada o local de onde o dinheiro originou ou foi gasto, como consultoria, contador, infraestrutura, etc. especificando a origem de cada ganho e gasto.

Desta forma, será possível visualizar o que entra e sai da conta da empresa de maneiras mais fáceis, podendo escolher por categoria ou grupo específico. Por exemplo, a conta de eletricidade pertence ao grupo de infraestrutura, que por sua vez está categorizada como conta mensal.

Como foi visto, o fluxo de caixa possibilita o empresário a manter a saúde financeira do estabelecimento, fazendo com que o objetivo principal da loja seja cumprido, que é obter lucro. Além de deixar grandes possibilidades em aberto, como expansão da empresa, por exemplo.

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares