Powered by Rock Convert

A análise do fluxo de caixa por meio da projeção fornece informações relevantes a respeito do futuro financeiro de uma empresa, pois indicará de maneira antecipada os resultados de ações que estão sendo tomadas no presente.

Para muitos empreendedores, manter um bom controle do fluxo de caixa pode ser um desafio. Tirar tempo para incluir informações com atenção, analisar os dados frequentemente e usá-los como referência na tomada de decisões exige certos níveis de comprometimento e conhecimento.

Porém, ao entender um pouco mais sobre a importância da projeção de fluxo de caixa, talvez você comece a lidar melhor com esse aspecto da rotina administrativa. Neste artigo, saiba como elaborar uma projeção completa e como usá-la para atingir as metas da empresa.

Fluxo de caixa: o que é?

De maneira objetiva, no fluxo de caixa é possível observar todas as entradas e saídas de dinheiro. O fluxo de caixa organiza informações vitais para qualquer tipo de negócio, portanto deve ser encarado como uma poderosa ferramenta de gestão financeira para detectar riscos, se antecipar a prejuízos, compreender as possibilidades e analisar as condições da empresa.

Projeção de fluxo de caixa: por que é importante?

Com a visão proporcionada por uma projeção confiável, a empresa pode, com certa medida de segurança, criar estratégias, tomar decisões e adotar planejamentos novos. Certas mudanças precisam ser aplicadas no tempo certo para evitar prejuízos, mas as vezes só é possível medir sua viabilidade por meio de projeções.

Fazer uma projeção de fluxo de caixa pode fornecer respostas sobre investimentos, distribuição de recursos e custo-benefício, além de mostrar claramente qual será a situação financeira da empresa diante de certos cenários.

Projeção de fluxo de caixa: como elaborar?

Apesar de existirem diferentes maneiras de organizar as informações do fluxo de caixa, a projeção será mais simples de compreender se os dados incluídos forem divididos em três grupos principais, os quais podem ser:

  • Atividades Operacionais, custos essenciais (despesas, contas); receitas das vendas;
  • Atividades de Investimento compra de bens para a empresa; aplicações financeiras;
  • Atividades de Financiamento; pagamento de juros; quitação de empréstimos.

Por meio desses grupos, serão conhecidas todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa de maneira clara e objetiva para, com base nelas, poderem ser feitas as projeções.

Entenda suas receitas e despesas

Para fazer a projeção, é preciso levantar uma série de dados que podem passar despercebidos no dia a dia do fluxo de caixa. Portanto, esteja atento a questões como o prazo médio de pagamento, lucro, custos fixos, custos variáveis, eventuais prejuízos, entre outras movimentações financeiras. Entender os gastos é o primeiro passo para promover melhorias reais no uso dos recursos da empresa.

Estabeleça metas realistas

Para que as metas possam ser usadas como guia no dia a dia da empresa, elas precisam ser claras e objetivas. Metas vagas ou fora da realidade não conseguirão engajar os funcionários nem fornecerão resultados úteis para analisar os efeitos da projeção.

Use dados reais

Todas as quantias utilizadas na projeção de fluxo de caixa devem ser exatas, representando os valores reais. Para isso, é preciso manter um registro cuidadoso de receitas e despesas constantemente atualizado e revisado.

Isso é importante pois levará a resultados mais assertivos e realistas, o que pode não ser possível ao trabalhar com estimativas. Por usar valores reais, a margem de erro diminui e assim a projeção se torna mais confiável.

Descomplique

Manter o controle do fluxo de caixa pode, em alguns casos, ser inviável sem o uso da internet ou de ferramentas para administrar e organizar dados. Dominar as tecnologias pode ser um pouco difícil no começo, mas certamente vale a pena.

Torne os planejamentos, incluindo a projeção, palpáveis e compreensíveis para sua equipe, pois dessa forma pode-se esperar que eles sejam seguidos mais corretamente, aumentando as chances de sucesso.

Analise e atualize os dados obtidos

Não se esqueça de incluir na projeção de fluxo de caixa novas informações capazes de alterar as possibilidades da empresa e comprometer planejamentos. Isso envolve continuar mantendo a projeção em alta ao longo do tempo, usando seus dados como base para a tomada de decisões, a identificação de riscos e de oportunidades.

No ritmo acelerado da rotina empresarial, vários aspectos podem acabar sendo deixados de lado. No entanto, quando chega a hora de planejar, a organização, o conhecimento e o comprometimento precisam marcar presença para que se possa esperar bons resultados.

Achou o artigo útil? tem alguma dica sobre projeção de fluxo de caixa? fale para nós na seção de comentários!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares