Powered by Rock Convert

A parte mais importante quando se tem um determinado valor em dinheiro “sobrando” na conta bancária é saber como investir para que gere mais lucros com o passar do tempo, já que dinheiro parado não traz benefício a ninguém.

Assim como qualquer contrato que envolva dinheiro, os juros e as taxas são partes fundamentais e temidas de todo investidor.

Aquele que almeja ganhar a vida com investimentos precisa mais do que só coragem e saber quando as taxas estão em baixa.

Taxa Selic: O que é 

Esta é uma taxa muito importante na economia brasileira e essencial para quem quer se aventurar nessa área.

Ela é a taxa básica de juros usada como base para financiamento de operações diárias. Feita com base no PIB (Produto Interno Bruto) e na inflação, ela é muito instável e situações básicas como o valor do dólar, dependem do seu desempenho.

SELIC significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia, no qual as instituições financeiras fazem transações.

Como essa taxa influencia nos investimentos?

Por ser uma taxa que é utilizada como base para diversas operações, sua situação afeta diretamente. Desta forma, é essencial o seu conhecimento sobre a economia para conseguir fazer bons investimentos.

Por exemplo, nos investimentos de renda fixa, em que as taxas de juros são usadas como base para remuneração das aplicações, a SELIC possui uma relação muito direta.

Como evitar a taxa Selic?

Existem outras opções em que essa famosa taxa não está inserida na equação, e que pode tornar mais seguro o investimento.

Os investimentos a longo prazo são uma grande alternativa, por ser uma opção em que a taxa não é de grande necessidade.

  • CDI (Certificados de Depósitos Interbancário): eles são títulos emitidos por meio de instituições financeiras com o objetivo de transferir meios ou recursos entre instituições que possuem reservas e que necessitam de dinheiro para recompor o seu caixa. Sendo assim, é um excelente investimento sem utilizar a taxa SELIC.
  • Tesouro Direto: é um título público de renda fixa, emitido pelo Tesouro Nacional, um órgão do governo federal em conjunto com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Este é um investimento em que a pessoa “empresta” uma certa quantia para o governo em forma de título do tesouro direto.
  • Compra de ações: outra forma muito fácil e descomplicada de investir sem envolver a tão famosa taxa SELIC na equação é por meio da compra e venda de ações. Ao efetuar a compra de uma ação você estará comparando uma certa parcela de uma empresa e se converterá em dono de um percentual dela. Como investidor você deve ter consciência dos riscos, pois o mercado de ações é conhecido por ser inconstante.
  • Compra e venda de imóveis: essa também é outra solução viável, mas como qualquer outro investimento possui os seus riscos. Com a crise econômica que vem afetando o país nos últimos anos, apostar em qualquer mercado, nem que seja o imobiliário, não é uma aposta certa, porém esse investimento pode ser visto como a longo prazo.
Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares