Powered by Rock Convert

Nem só de despesas de saúde, educacionais, dependentes e imóveis vive a declaração de Imposto de Renda. Os automóveis, motos e caminhões representam um patrimônio por possuírem preços bem altos e serem, muitas vezes, financiados. Os veículos sempre tiveram obrigatoriedade na declaração do IR, mas, a Receita Federal intensificou recentemente a fiscalização nessa área, agora, não declarar seu veículo pode trazer problemas sérios a você.

Aqui nesse artigo nós contamos tudo o que você precisa saber para declarar seus veículos e fugir da Malha Fina da receita.

Confira aqui outras dicas de como declarar IR sem ficar em débito com a Receita.

Como declarar os veículos no Imposto de Renda?

Esse tipo de bem dever constar na aba “Bens e Direitos” da declaração. Procure pelo código 21, descrito como “Veículo Automotor Terrestre”. No campo onde você irá discriminar os dados, deve constar:

  •  Marca
  • Modelo
  • Ano de fabricação
  • Placa do automóvel ou registro
  • Data e modo que foi adquirido

Além disso, é necessário informar o CPF ou CNPJ da pessoa ou entidade que vendeu o veículo e também as condições de pagamento. Se você pagou integralmente o veículo no ano anterior, informe o valor total no campo “Situação em 31/12/ano anterior”. Já se você adquiriu em um ano ainda anterior, é necessário repetir o mesmo valor. No IRPF o valor não sofrerá depreciação.

Financiamento de veículos: o que preciso saber na hora de declarar?

A maioria dos brasileiros financia seus veículos, para esses casos a declaração é praticamente da mesma forma que o financiamento de imóveis. Você seguirá pelo mesmo modo, porém no campo “Situação em 31/12/ano anterior”, você irá informar apenas o valor que já foi pago nas prestações/parcelas.

Como fazer o refinanciamento de veículos?

Venda de veículos e a declaração do Imposto de Renda

Vendas em valores que não ultrapassam os R$35 mil não estão sujeitas ao Imposto de Renda. Mas, caso o valor seja maior, há a possibilidade de incidir IR sobre o lucro na revenda dos veículos. Caso a revenda do veículo gere esse lucro, deve ser informado na declaração, mesmo com o risco de ter que pagar o imposto, pois caso o contribuinte apresente informações diferentes do que foi decidido em cartório na hora da venda, pode ir direto para a malha fina e ser multado por isso. Então, fique atento aos valores informados!

Veículo roubado ou inutilizável: o que fazer?

Ainda assim, é extremamente necessário declarar o valor da indenização fornecida pela seguradora, se for o caso. Sendo assim, é feita a declaração do veículo + discriminação (se foi perda total ou roubo) + o valor recebido da seguradora com o CNPJ. É raro, mas em alguns casos o valor da indenização pode ser superior ao valor declarado do veículo no Imposto de Renda em anos anteriores ao ocorrido. Para esses casos, esse valor deve ser declarado na aba “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, nas linha de número dois, item “Capital das Apólices de Seguro”.

Pronto! Agora você está em dia com a declaração do Imposto de Renda do seu veículo. Navegue pelo nosso blog e saiba mais sobre IRPF, financiamento de veículos, empréstimos e mais!

Powered by Rock Convert

Escrever comentário

Shares