É o Score baixando no Serasa, uma cartinha chegando (e não é do Papai Noel), o preço do arroz subindo, um curso que precisa ser cancelado, um imprevisto de saúde, dez pães a quase R$ 10… Realmente, a vida não está fácil para o brasileiro!

Com essa avalanche de desafios, fica difícil manter a saúde mental em meio ao caos financeiro. E sabemos como é isso, afinal, estamos no mesmo barco. Quando não é um perrengue aqui, é outro ali — se não é com a gente, é com alguém ao nosso redor —, e isso nos abala. 

Mas, já que estamos no mesmo barco, te asseguramos que essa fase há de passar. Separamos algumas dicas práticas de como lidar com a mente, nesse momento, e sugestões de como se organizar para pagar o que deve e economizar

Continue a leitura e veja se esses toques fazem sentido para você.

Por que minha mente não para de pensar nos problemas? 

A resposta mais objetiva é: você está em uma situação de estresse e preocupação e, por isso, é natural que a mente fique mais agitada. 

Esse contexto da vida causa ansiedade e, por consequência, provoca uma confusão de pensamentos, pois é comum que a gente queira resolver tudo de uma vez. Mas isso não é possível e nem saudável. Então, o que fazer?

Como lidar melhor com as emoções?

Agora que você já sabe que é normal que a sua situação financeira mexa com as suas emoções, te causando sentimentos como angústia e preocupação, é hora de entender como fazer para reverter a situação.

Confira nossas dicas.

Uma coisa de cada vez

A psicóloga e especialista do Instituto de Psiquiatria da USP Mariana Savoia chama a atenção para o erro que as pessoas cometem ao tentar fazer tudo de uma só vez, principalmente, em momentos de estresse e pensamento acelerado. 

“Fazer uma coisa de cada vez, não aceitar tarefas a mais e ter uma parada diária para o relaxamento ajudam muito a manter o cérebro mais saudável, evitando picos de ansiedade”, indica ela, em entrevista dada ao Uol. Por isso, ainda que pareça perda de tempo, escolha uma atividade por vez, faça-a e tente desacelerar.

Relaxamento não é só questão de lazer, como também de saúde mental

Se você tem preocupações com dinheiro, só trabalha e não se diverte, saiba que isso só tende a piorar a situação. A mente precisa de um descanso, principalmente quando está sobrecarregada. 

Livros são excelentes recursos para distrair e esquecer dos problemas. Que tal adotar a leitura como um hobby? Mas se essa não é a sua praia, ouvir música, ver séries e escrever o que vier à mente — em um diário, por exemplo — são boas distrações. 

Desligar-se um pouco das redes sociais é saudável

Uma coisa que o brasileiro ama fazer é ficar nas redes sociais. E isso faz mal? Depende. Se você entra, dá uma olhada, se distrai e depois volta a fazer o que precisa, não há nada de errado. 

Porém, não é isso o que tem acontecido. Muitas pessoas passam horas a fio conectadas e isso não é saudável para a mente.

Inclusive, saiba que a internet é terra fértil para a publicação de notícias falsas e isso gera ainda mais preocupação e ansiedade nas pessoas. É tudo o que você não precisa nesse momento, certo?

Por isso, use as redes com moderação e, aos poucos, faça uma higiene mental de tudo o que não será útil naquele momento ou para a sua vida.

Mas o que é higiene mental? São estratégias para desacelerar os pensamentos e manter o equilíbrio da mente.

Existem recursos gratuitos na internet para ajudar 

O yoga é uma boa forma de higienizar a mente e desacelerar. Já conhece? Se você acha que nunca vai conseguir meditar ou fazer aquelas posições malucas e acrobáticas, não se preocupe, pois isso não é necessário.

Vá com calma, apenas para conhecer a prática, e, se gostar, continue. Você vai ver quantos benefícios esse exercício pode trazer à sua saúde. Ah, e não pense que yoga é só para quem tem dinheiro. Existem canais com aulas boas e gratuitas no YouTube, por exemplo.

Como me organizar para lidar com problemas financeiros?

Mesmo aquelas pessoas que se encontram em boa situação financeira podem ser afetadas mentalmente, você sabia? Porém, elas aproveitam a boa fase e tendem a gastar mais do que deveriam. 

É como ter a sensação de liberdade excessiva e perder o controle financeiro e emocional. Muita gente, inclusive, passa a comprar por compulsão, resultando em consequências sérias não só para a saúde do bolso, mas da mente. 

Se você tem dívidas, seja porque tem passado por perrengues financeiros ou por que utilizou mal a liberdade que o dinheiro fez acreditar que tinha, saiba que é possível se organizar dando pequenos passos de cada vez. Acompanhe:

  • liste quais são as dívidas e os valores delas, e escolha uma por vez para pagar;
  • descreva as suas despesas mensais e veja se, além delas, é possível assumir o pagamento dessa dívida no momento. Tenha em mente que é preciso fazer um esforço, porque o quanto antes pagar, melhor;
  • planeje o pagamento definindo o valor máximo que consegue arcar por mês;
  • faça um acordo com a instituição financeira, explique a situação e escolha parcelas e datas que realmente se adequam à sua realidade;
  • corte despesas que não são essenciais no momento;
  • entenda que você já está dando os primeiros passos e faça o seu melhor, mas não se cobre tanto, pois isso tende a sobrecarregar ainda mais a mente. 

Perceba que as dicas que apresentamos não são milagrosas, claro, mas são ações muito importantes para ajudar a enfrentar o momento com sanidade, preservando sua saúde mental. Se possível, utilize essas sugestões em conjunto e você verá como as coisas começarão a fluir naturalmente.

Este artigo foi desenvolvido em parceria com o blog Pago Quando Puder. Você já conhece? Se não, é hora de conferir conteúdos que podem te ajudar a resolver os perrengues financeiros do dia a dia!

Comentários