Powered by Rock Convert

O mercado de investimentos é muito rico em possibilidades. Um investidor possui uma gama de modalidades e pode escolher mais de um tipo de investimento para fazer suas aplicações. Inclusive, a recomendação de analistas de mercado é que os investimentos sejam diversificados para dar mais segurança ao investidor. Você sabe o que é um fundo de investimento?

Neste post, você vai aprender sobre mais uma modalidade: os Fundos de Investimento Imobiliário. Você entende como eles funcionam? Sabe como investir e quais são os riscos que eles envolvem? Como colocar seu dinheiro num fundo de investimento? Você vai descobrir tudo isso neste post. Confira! 

O que são FII?

A sigla FII significa Fundos de Investimento Imobiliário. São grupos de investimento onde as pessoas se juntam para aplicar dinheiro em empreendimentos imobiliários.

Assim como as Letras de Crédito Imobiliário (LCI), os FIIs são formas de investir no setor de imóveis. A grande diferença é que, com a LCI, o investidor faz uma espécie de empréstimo ao banco e segue uma rentabilidade atrelada a uma determinada taxa, como o CDI ou a Taxa Selic.

Já nos Fundos de Investimento Imobiliário, o investidor compra cotas em uma instituição financeira, que pode envolver um imóvel físico e lucrar com o recebimento de aluguéis.

Como esses FII funcionam?

Os Fundos de Investimento Imobiliário funcionam de maneira simples, e a forma de comprar cotas se parece com a negociação de outros ativos do mercado.

O processo de abertura de capital de um FII é bem parecido com o que acontece com uma empresa que começa a vender ações na Bolsa de Valores.

Quando uma instituição financeira lança a oferta pública inicial, ou IPO, de um Fundo Imobiliário ela arrecada um capital que será utilizado para comprar imóveis já construídos ou ainda em construção.

O objetivo é alugar ou arrendar o imóvel e obter lucro, seja com a locação ou com a venda. Frequentemente são comprados imóveis comerciais, como shoppings, hospitais, agências bancárias, aeroportos, etc. Ou seja, podem ser adquiridos imóveis dos mais diversos tipos.

Como investir em Fundos Imobiliários?

Para investir em FII, o primeiro passo é ter conta em uma corretora de valores. Além disso, é preciso ter uma reserva financeira, que não precisa ser um montante milionário, afinal é possível encontrar bons fundos com cotas a preços acessíveis.

Depois disso, é hora de escolher um Fundo Imobiliário para investir. É importante analisar os dados históricos do Fundo e a qualidade de sua administração, para entender se será um investimento seguro e rentável.

Uma forma muito utilizada para avaliar a rentabilidade dos FII, é dividir o valor dos aluguéis pelo número de cotas do fundo. Se o rendimento for superior ao proporcionado aos investimentos de renda fixa, o FII pode valer a pena.

Depois de escolher o Fundo em que vai investir, você poderá acessar o Home Broker, a plataforma de negociação disponibilizada pela corretora de valores onde você abriu sua conta, e enviar sua ordem de compra.

No Home Broker, você precisará preencher três informações:

  1. O código de negociação do fundo que você escolheu.
  2. Quantidade de cotas a serem compradas.
  3. O preço que você pretende pagar por cada cota.

Se houver alguém disposto a vender suas cotas pelo preço que você preencheu na ordem, você se tornará um cotista daquele Fundo. A partir daí, é só acompanhar o desempenho do FII e receber os lucros que realizar.

De onde vem sua rentabilidade?

Os Fundos Imobiliários oferecem uma grande vantagem no que diz respeito à rentabilidade. Assim como os aluguéis de imóveis, o cotista receberá rendimentos periodicamente. É obrigação dos FIIs distribuir 95% dos lucros aos cotistas, de acordo com o valor definido em cada cota.

Além disso, o investidor pode lucrar com a valorização das suas cotas que podem depender de dois fatores: oscilações do mercado ou aumento do patrimônio líquido do FII. Dessa forma, é possível vender suas cotas por um valor superior ao que comprou, obtendo lucro na negociação.

Quais são os riscos?

Assim como em outros tipos de investimento, investir em FII também envolve riscos. Um deles é o risco de desvalorização dos imóveis, que pode interferir no patrimônio líquido do Fundo Imobiliário, afetando o valor das cotas.

Existe também o risco de vacância, que é o principal deles. Isso quer dizer que há possibilidade dos imóveis não serem alugados ou não apresentarem retornos através do pagamento do aluguel.

Há também o risco de mercado, ou seja, como as cotas são negociadas entre os investidores, o valor fica sujeito às oscilações do mercado.

Agora que você já aprendeu um pouco mais sobre Fundo de Investimento Imobiliário, você poderá decidir se este tipo de aplicação tem a ver com seu perfil e se pode ser uma modalidade interessante para você.

O mais importante é sempre manter os pés nos chão e não deixar a cautela e disciplina de lado. Assim, você poderá conseguir ótimos resultados.

Powered by Rock Convert
Author

Toro Radar é uma das maiores fintechs de investimento do mundo.

Comentários

Shares