A busca por fontes de energia mais limpas e os recentes aumentos no preço dos combustíveis têm gerado maior interesse por automóveis elétricos. Entre 2020 e 2021, o número de emplacamentos desses modelos simplesmente triplicou no Brasil. Será que vale a pena trocar um carro comum por outro movido à eletricidade? 

Vantagens do carro comum

Preço de compra

O valor de compra de um veículo novo depende das características de cada modelo. No Brasil, onde várias montadoras se instalaram há algumas décadas e a oferta de modelos, peças e acessórios é abundante, um automóvel simples custa em média R$ 60 mil. 

O valor está longe de ser barato, mas é mais acessível que qualquer modelo elétrico.

Autonomia

As tecnologias mais recentes permitem que alguns modelos populares de carro à combustão rodem 12 km com 1 litro de etanol ou 17 km com 1 litro de gasolina, em rodovias. 

Nessas condições, um veículo equipado com tanque de 44 litros e totalmente abastecido de gasolina terá uma autonomia de 748 km. Isso permitiria ao motorista seguir tranquilamente de São Paulo a Florianópolis, por exemplo, sem precisar parar para abastecer.

Infraestrutura disponível 

É muito fácil encontrar postos de combustível espalhados pelo país. O motorista pode programar seu trajeto com tranquilidade, uma vez que existem milhões de pontos disponíveis para abastecimento do veículo. 

O mesmo acontece com as oficinas mecânicas, mesmo nas menores cidades há profissionais aptos a reparar um carro à combustão.

Tempo de abastecimento 

Ao contrário dos veículos elétricos, os carros comuns são abastecidos rapidamente. O condutor que pára no posto pode retomar seu caminho após poucos minutos. Dessa forma, viagens de média e longa distâncias não são fracionadas por longos períodos de pausa. 

Desvantagens do carro comum

Poluição 

O monóxido de carbono é apenas uma das várias substâncias tóxicas que os veículos comuns jogam na atmosfera diariamente. Além de problemas respiratórios e de pele, essa poluição colabora com o aquecimento global. 

Segundo dados do IEMA (Instituto de Energia e Meio Ambiente), os automóveis à combustão respondem por quase 73% das emissões de gases do efeito estufa. 

Gastos com combustível

O consumo de combustível pode variar de acordo com a estrutura física, as particularidades técnicas de cada modelo e também com a forma com que cada pessoa dirige. 

Mesmo assim, um estudo recente mostrou que o gasto mensal com abastecimento (etanol ou gasolina) é quase 10 vezes maior nos carros à combustão em comparação com os elétricos. 

Desempenho

Por uma questão técnica, os veículos à combustão têm desempenho inferior aos elétricos. Durante a condução do carro comum, o motorista precisa imprimir certo nível de rotação do motor para que a força máxima seja atingida em uma arrancada ou retomada de velocidade. Já nos carros elétricos essa mesma força é alcançada logo que o acelerador é acionado. 

Custo da manutenção

O carro comum tem inúmeras peças e acessórios, além de exigir cuidados frequentes com a troca de óleo, correias, caixa de câmbio, filtros entre outros. Isso tudo eleva o custo que o proprietário tem para manter seu veículo em perfeito funcionamento. 

Vantagens do carro elétrico

Economia no longo prazo

Apesar de custar bem mais que um modelo à combustão, o carro elétrico proporciona maior economia com o passar dos anos devido a dois fatores básicos: manutenção e abastecimento. Sua estrutura é muito mais simples que um carro convencional e isso reduz bastante o custo da manutenção. 

Além disso, a recarga de eletricidade sai bem mais em conta do que abastecer com etanol ou gasolina.

Direção mais confiável

Algumas situações de trânsito como as ultrapassagens e o acesso às rodovias exigem respostas rápidas do carro para que acidentes sejam evitados.

Como vimos acima, o torque imediato na aceleração faz os automóveis elétricos serem mais confiáveis nessas situações e trazem maior segurança aos motoristas.

Maior espaço disponível

Para se ter uma ideia, um simples motor 1.0 ocupa 999cm³ na carroceria do carro à combustão, sem contar seus diversos complementos.

Como não são equipados com grandes motores e sistemas de câmbio, os modelos elétricos têm espaço de sobra que pode ser utilizado com bagagens ou passageiros, dependendo do projeto da montadora.

Sustentabilidade

Quando analisamos somente a utilização do carro em si, o elétrico desbanca o comum no quesito sustentabilidade. Enquanto um automóvel à gasolina libera cerca de 120 gramas de gás carbônico por Km rodado, o elétrico tem emissão zero.

Todavia temos que analisar toda o ciclo de vida dos veículos para chegar a uma conclusão mais precisa.

Um estudo publicado em 2021 indicou que os veículos elétricos poluem até 68% menos que os modelos comuns, considerando desde a fabricação até o descarte de peças. Tanto que alguns países estudam proibir a fabricação de carros à combustão nos próximos anos, visando reduzir a poluição atmosférica.

Desvantagens do carro elétrico

Alto investimento inicial

Em alguns países da Europa o preço de um carro elétrico é quase o dobro de um equivalente à combustão. No Brasil esse valor chega a ser três vezes maior, o que torna a compra inviável para a maioria das pessoas. 

Falta de estrutura

Ainda é um desafio encontrar pontos de recarga para veículos elétricos no país. Como nossas estradas não estão adaptadas, fica muito difícil fazer uma viagem de média ou longa distância sem correr o risco de parar pelo caminho por falta de eletricidade.

O mesmo vale para possíveis reparos, uma vez que a mão de obra especializada nesse tipo de veículo ainda é escassa.

Tempo de recarga

Se abastecer o carro à combustão leva poucos minutos, o mesmo não ocorre com o carro elétrico que precisa de 4 a 8 horas para atingir a carga total. Além de ficar menos tempo disponível para uso, o modelo elétrico demanda um planejamento de viagens mais detalhado por parte do proprietário.

Autonomia

A tecnologia empregada nos veículos elétricos ainda não proporciona a mesma autonomia dos carros à combustão. São raríssimos os modelos elétricos que rodam mais de 500 km com a carga completa

da bateria (autonomia facilmente alcançada pela maioria dos carros populares movidos a etanol ou gasolina).

Qual a melhor opção?

Automóveis custam caro e duram bastante, por isso a decisão de compra deve ser muito bem fundamentada. Nesse processo de escolha o que mais conta é a relação “necessidade ou vontade versus possibilidade” e isso é muito particular.

Uma pessoa que analisa todos os detalhes técnicos e decide adquirir um carro elétrico deve ter certeza que essa compra não vai prejudicar seu orçamento.

Do mesmo modo, quem que tem condições financeiras de comprar e manter um veículo sustentável precisa se certificar que ele realmente atende suas necessidades e não será apenas mais uma compra por impulso. De maneira geral, os brasileiros ainda não contam com preços acessíveis e infraestrutura adequada para carros elétricos, assim como a tecnologia embarcada ainda está em fase de evolução.

Essa situação tende a melhorar caso incentivos governamentais e investimentos por parte das montadoras se intensifiquem em nosso país. 

Author

Somos uma plataforma de bem-estar financeiro. Em nosso blog falamos sobre finanças pessoais e produtos financeiros como empréstimo, cartão de crédito, seguros e negociação de dívida. A Juros Baixos está desde 2016 desenvolvendo conteúdos de qualidade para nossos seguidores. Acompanhe nossas redes sociais, canal no YouTube e entre para nossa comunidade no Discord.

Comentários