Precisando cuidar do orçamento, mas não sabe o que fazer? Pois neste conteúdo, contamos o que pode afetar seu bem-estar financeiro, e como evitar problemas.

São dicas simples, mas que têm ótimos resultados quando adotadas. Fica mais simples, por exemplo, economizar dinheiro para realizar um sonho.

Mas além disso, se torna mais fácil evitar dívidas e dores de cabeça com as finanças. Falamos sobre tudo isso logo abaixo, para você conseguir cuidar da sua vida financeira e ter tranquilidade no seu cotidiano. Continue lendo!

O que é bem-estar financeiro?

Ter bem-estar financeiro significa não precisar se estressar com as finanças. O que você ganha e o que gasta combinam, e o orçamento fica dentro dos eixos.

Dessa forma, você consegue honrar seus pagamentos em dia. Desde contas comuns, como da energia elétrica, até o pagamento do cartão de crédito, por exemplo.

Ao mesmo tempo, o orçamento não é uma preocupação constante, pois você tem controle sobre ele. Há segurança com relação ao seu futuro financeiro.

Além disso, você consegue não se privar dos seus desejos de compra. Ou seja, pode escolher comprar algo ou comer em um lugar diferente sem que isso impacte diretamente suas finanças. Claro, grandes compras merecem cuidado, mas desejos simples do dia a dia não precisam ser suprimidos.

Saiba alguns hábitos que afetam seu bem-estar financeiro

Agora que você já sabe o que é bem-estar financeiro, reflita: você já alcançou esse estágio?

Se sim, ótimo! Assim, as dicas que listamos a seguir podem ajudar a manter essa saúde financeira.

Mas se você ainda não alcançou o bem-estar financeiro, será ainda mais importante ter atenção aos pontos abaixo. Eles serão parte do caminho para cuidar do orçamento.

Gastos desnecessários

Muitas vezes, compramos coisas de que não precisamos. Ou então, gastamos mais em um produto pela facilidade de comprar de primeira, em vez de pesquisar preços.

Esses são gastos desnecessários e que podem ter grande impacto no orçamento. Mesmo que sejam gastos pequenos.

Porque, com o acúmulo de gastos desnecessários, a despesa se torna bem maior, não é mesmo? Então, pode se tornar difícil pagar tudo, ou mesmo economizar valores para realizar um objetivo específico.

Dívidas

Claro que as dívidas podem ser um grande problema para as finanças. Mas isso apenas se você deixar que elas se acumulem e não conseguir quitar tudo.

Veja bem: as dívidas são comuns. Uma compra que você faz no cartão de crédito para pagar no mês seguinte é uma dívida. O problema é o que você faz com ela.

É importante conseguir pagar os débitos em dia. Do contrário, a dívida vai ter juros aplicados e se tornar maior. Então, vai se tornar uma preocupação extra, afetar seu orçamento e seu bem-estar.

Sem contar que as dívidas ainda podem levar seu nome para órgãos de proteção ao crédito. Como o SPC ou Serasa. Nesse caso, sua liberdade de compra pode ficar comprometida, o que será ainda mais incômodo.

Por isso, evite fazer grandes dívidas. E mesmo que você as faça, anote-as e tenha controle desses gastos. Em alguns casos, opte por uma renegociação de dívidas, podendo conseguir melhores taxas e condições de pagamento.

Ausência de educação financeira

Ter saúde financeira significa ter controle sobre o orçamento, sabendo quanto você ganha, o quanto gasta e conseguindo combinar esses valores.

Não ter essa educação financeira geralmente provoca compras além do que você pode pagar e o acúmulo de débitos. Como resultado, é comum não conseguir quitar algo, ou ter que cortar gastos centrais.

A chave para ter uma boa saúde financeira é planejamento e controle. Você precisa conhecer seu orçamento, seus rendimentos e gastos. Veja a seguir.

Como alcançar uma boa saúde financeira?

A partir do controle de gastos, fica mais simples perceber quais são gastos desnecessários. Também se torna mais fácil evitar o acúmulo de dívidas, pois você saberá o quanto já gastou no mês.

Neste caso, é preciso anotar todos os seus gastos ao longo do tempo, estipulando uma meta. Se você pode gastar R$ 500,00 no mês sem ter problemas financeiros, essa será sua meta. 

Então, anotando todos os valores, você poderá se manter nesse limite. Ao perceber que seus gastos vão ultrapassar o total, você poderá colocar o pé no freio em vez de fazer dívidas que não vai conseguir pagar.

Mas claro, também existem imprevistos, e há vezes em que seu limite de gastos será ultrapassado. Nessa situação, será hora de replanejar, colocando na ponta do lápis mudanças necessárias para quitar a dívida. Pode ser desde obter uma nova fonte de renda, até cortar gastos supérfluos por um tempo.

Outra vantagem de ter esse controle é que, com ele, pode ser mais simples economizar dinheiro e fazer uma poupança. Assim, você poderá realizar objetivos maiores. Além disso, poderá usar o dinheiro emergências, em vez de precisar criar dívidas nos momentos imprevistos.

Para alcançar uma boa saúde financeira, também é importante aprender a economizar nas compras. Ou seja, pesquisar antes de adquirir um produto ou serviço, para conseguir aproveitar a melhor oferta.

Assim como aprender a pechinchar. Muita gente não gosta de pedir descontos, mas saiba que os valores nas lojas são, basicamente, pensados para conceder descontos. As empresas trabalham com essa marca.

Por isso, não custa pedir por um valor mais em conta. Muitas lojas, por exemplo, cobram menos para pagamentos à vista. E, de qualquer forma, o “não” você já terá, não é mesmo? Não há problema em perguntar por um “sim”.

Considerações finais

Ter uma boa saúde financeira não é algo que você vai alcançar de um dia para o outro. Mas com planejamento e após alguns meses de controle do orçamento, ela vai acontecer.

A partir daí, será mais simples realizar seus sonhos, objetivos e fazer gastos conscientes. Não significa que você precisa deixar de comprar o que deseja. Mas que precisa comprar com segurança de que o gasto não vai prejudicar suas finanças.

Até porque, além do dinheiro, uma boa saúde financeira traz mais tranquilidade para o dia a dia. Sem a preocupação de débitos em aberto e as consequências que eles poderiam trazer.

Comentários